Quarta, 06 De Março De 2019

LOJA QUINTA CAPA

Capitã Marvel: Tudo que precisa saber sobre a Guerra Kree-Skrull sem spoiler

Entenda a importância dessa guerra milenar que mudará todo o Universo Cinematográfico da Marvel.

Praticamente desde Vingadores (2012), que existe uma legião de fãs da Marvel especulando essa guerra. A gente não tinha ideia de como eles usariam isso no universo cinematográfico, mas lentamente eles construíram o mais infame confronto interestelar da história dos quadrinhos da Marvel: a Guerra Kree-Skrull. Até que não demorou muito, pois essa semana teremos finalmente a estreia de Capitã Marvel, talvez o único filme capaz de fazer isso. Então o que tem aqui e é tudo que precisa saber antes de assistir ao filme.

Todas as informações neste texto não lhe darão spoiler.

Vingadores nos trouxe os Chitauri como meros capangas de Thanos, mas, ainda assim, a ideia que tinha algo muito grande por trás de tudo isso lentamente percorreu o Universo Cinematográfico da Marvel durante anos, até que Agentes da S.H.I.E.L.D e, eventualmente, Inumanos abriram caminho para a chegada dos Kree e Guardiões da Galáxia.

Não foi apenas colocar personagens como Korath, O Perseguidor (Djimon Hounsou) e Ronan, O Acusador (Lee Pace) dentro do contexto da história do filme dos Guardiões. Os fãs sempre especularam que tinha mais coisas por trás disso. Capitã Marvel está finalmente abrindo caminho para um dos maiores fragmentos cósmicos que a Marvel Comics já viu, introduzindo não apenas mais coisas do povo Kree, mas todo o outro lado do conflito: os sinistros Skrulls.

A Guerra Kree-Skrull é tecnicamente duas coisas – Existe a própria guerra em si, que se estende por milênios e que teve um impacto em todos os cantos do Universo Marvel, no filme isso ficará primeiramente em segundo plano, dando mais ênfase aos reinos (planetas) que a Carol precisa proteger, e depois existe o evento nos gibis que ocorreu em 1971. Idealizado pelas lendas marvéticas: Roy Thomas, Sal Buscema, Neal Adams e John Buscema. Ela foi lançada no gibi dos Vingadores e foi uma das primeiras e mais influentes sagas cósmicas da Marvel. Os acontecimentos do gibi, claro, não serão a inspiração direta para a história da Capitã Marvel com os Kree e os Skrulls, mas vamos por partes. Antes de qualquer coisa, preciso explicar a base mítica dessa parte do Universo e como a coisa foi configurada para o filme.

Guerra Kree-Skrull, O EVENTO

 

(Marvel Comics)

 

O resumo do quadrinho que foi lançado em junho de 1971, seria basicamente que essa Guerra estava influenciando tantos os acontecimentos do Universo que os Vingadores, os Inumanos e o Quarteto Fantástico precisaram interferir se não a coisa tomaria uma proporção colapsais que chegaria até o fim da própria existência. Nos gibis, existiam várias tramas interligadas em torno do retorno de Mar-Vell, o guerreiro Kree que era o Capitão Marvel original, anos antes de Carol Danvers (ou a verdadeira sucessora de Mar-Vell, Monica Rambeau) assumir o título. Na época, Mar-Vell havia passado anos preso na dimensão alternativa conhecida como Zona Negativa, lá, ele lutou com uma entidade chamada Annihilus, dessa batalha, ele recebeu tanta radiação que o levou a beira da morte. De uma forma que não direi, Mar-Vell escapa, vai para Terra e é prontamente recebido por alguns dos Vingadores.

Mas é aqui que a merda bate no ventilador e um monte de histórias diferentes se desenrolam. Primeiro, os Vingadores lutam contra Ronan, o Acusador, que havia sido banido, enquanto ele tenta reverter a Terra de volta a um estado pré-histórico para usá-la como um palco para a guerra contra os Skrulls. Por causa disso, a humanidade entende que existem seres inteligentes de outros planetas que podem destruir o mundo e é criada Comissão de Atividades Alienígenas sob a tutela do senador H. Warren Craddock. Porém o estopim disso tudo foi a revelação que Mar-Vell era um alienígena. Se você mudar os nomes e levar para o nosso contexto histórico, essa comissão era o que os americanos chamavam nos anos 70 de Comitê de Atividades Antiamericanas que investigou cidadãos americanos que o governo acreditava ser simpatizantes comunistas ou desleais para os Estados Unidos.

Depois a história tem um desvio no reino dos Inumanos – onde os Vingadores ajudam Raio Negro a lidar com uma tentativa de golpe do seu irmão Maximus, secretamente trabalhando com os Kree. Mar-Vell foge para o espaço e os Vingadores vão resgatá-lo. No meio da pancadaria cósmica, Rick Jones (Anotem esse nome), amigo humano de Mar-Vell que, na época era membro dos Vingadores é sugado para a Zona Negativa.

Por causa desse evento Jones e Mar-Vell passaram a dividir uma conexão telepática e compartilhavam um par de braceletes quânticos, de modo que somente um dos dois poderia existir na nossa realidade. Assim, o Kree e o humano trocavam de lugar, com um deles permanecendo na nossa realidade, enquanto o outro era transferido para um limbo na Zona Negativa.

Na Zona Negativa, Rick encontra a Inteligência Suprema (O Regente dos Kree), e não apenas aprende sobre a longa e amarga guerra entre os Kree e os Skrulls, mas descobre que tem um poder adormecido, conhecida como a Força do Destino, que basicamente permite que ele invoque o astral, projeções de heróis clássicos da Marvel como o Tocha Humana Original e Namor da Era de Ouro. Rick usa a Força contra os Skrulls, aparentemente terminando a guerra e de alguma forma revelando que o senador Craddock era um Skrull disfarçado! O verdadeiro Craddock é encontrado e uma multidão de manifestantes que odeiam alienígenas espancam até a morte o Craddock-Skrull. Isso daria uma treta bem grande entre as relações-públicas dos Vingadores e a humanidade, mas deixa isso para outro momento rs

A Guerra Kree-Skrull é citada como uma das mais influentes “eventos” da história da Marvel, elogiada por seu alcance quase selvagem em todas as revistas da editora na época e vista como a arauto de histórias como a icônica Guerra Secreta ou as próprias excursões cósmicas dos X-Men com o Império Shi’ar. Mas além do fato de ter os Kree, os Skrulls e um Capitão Marvel, provavelmente não terá muito impacto no filme da Capitã Marvel. Embora elementos dele já tenham entrado no universo do cinema – como o romance entre a Feiticeira Escarlate e o Visão, que começou nesta história.

Guerra Kree-Skrull, A ORIGEM

 

Rick desencadeia a Era de Ouro dos heróis da Marvel através do poder da Força do Destino. Imagem: John Buscema, Tom Palmer e Sam Rosen (Marvel Comics)

 

A guerra em si tem sido uma parte tanto das origens do Kree quanto do Skrulls por milênios no folclore do universo Marvel; no entanto, realmente não começou com o evento que citei acima, a origem disso tudo é antiga e a gente só tocou na superfície de um oceano profundo.

Nos quadrinhos, os Kree e os Skrulls estão nas gargantas uns dos outros há milhares e milhares de anos, desde que o Império Skrull – uma civilização espacial que já explorou a galáxia oferecendo comércio e tecnologia a outros mundos – encontrou pela primeira vez os Kree, que eles chamam de Planeta Hala. Na época, Hala era o lar de duas espécies, os Kree e os Cotatide níveis tecnológicos e evolutivos semelhantes, as raças viviam em relativa harmonia. Isto é, até que os Skrulls chegassem lá como o Império Romano fazendo uma analogia. Eles decidiram que apenas uma espécie ganharia os benefícios da tecnologia e do comércio Skrull, organizando uma competição na qual alguma das mentes mais brilhantes dos Kree e Cotati seriam enviadas através das estrelas para construir um projeto com a tecnologia Skrulls.

Numa parte distante de uma Lua no Universo, Os Cotati construíram um jardim sustentável que os Skrulls abdicaram para si. Os Kree, enquanto isso, foram enviados para outra lua – e não apenas para qualquer lua, mas para a Lua da Terra, um milhão de anos atrás – e construíram uma cidade fabulosa em um ambiente artificial criado pelos Skrulls, uma área que acabaria tornar-se conhecido como a Área Azul da Lua (isso será importante mais tarde). Esse lugar serviria como base para o Império Skrull que estava se formando. Os caras queriam dominar o Universo todo mesmo.

No final, Os Skrulls escolheram a obra dos Cotati. E os Kree ficaram muito chateados com tudo aqui, quem não ficaria? Tão chateados, que eles derrotaram os Cotati e tomaram o Planeta Hala para si, além disso, roubaram a tecnologia Skrull e atacaram o Império.

A eclosão do conflito deu início ao processo que transformou a sociedade Skrull na raça guerreira que conhecemos hoje, mas também teve um impacto interessante em outra área da Marvel Comics além dos reinos cósmicos: a Guerra Kree-Skrull é que deu origem aos Inumanos. Com a guerra explodindo Universo adentro, os Kree retornaram ao sistema solar que os Skrulls os levaram para sua disputa e montaram uma série de postos avançados, incluindo um na Área Azul da Lua – onde descobriram a vida senciente na Terra e começaram a experimentar em um grupo de humanos para transformá-los em soldados em potencial para serem usados contra os Skrulls, criando o processo de Terrigênese e dando origem a subespécies que formariam a base para a desumanidade ou Inumanos.

No Universo Cinematográfico da Marvel, parte disso já foi contato graças à chegada dos Inumanos na série Agentes da S.H.I.E.L.D e à Área Azul da Lua (assim como a Attilan, a casa flutuante da cidade-estado dos Inumanos) que foi introduzida naquela série intragável que não ouso falar, a Marvel não costuma errar, mas quando erra… essas implicações no filme vai ser usada para contextualizar a Guerra Kree-Skrull, no caso e pela sinopse que todo mundo já viu em quase todos os sites que abordam o tema. A Carol é uma agente da Starforce Kree que vem à Terra caçar Skrulls se infiltraram no mundo. As relações de tudo que foi falado até agora é que ela vem para cá contar um pouco dessa guerra milenar, sua relação com eles, sua origem e o grande embate que fará ligações com a conquista do Universo por Thanos.

Agora você assistir o filme sem dúvidas.

Leia também: Capitã Marvel: 10 Quadrinhos Que Você Precisa Ler Antes Do Filme

 

Fonte

Quem é PikachuSama

Editor de Contéudo deste site. Eu não sei muita coisa, mas gosto de tentar aprender para fazer o melhor.

 

  

Posts Relacionados
%d blogueiros gostam disto: