Terça, 06 De Novembro De 2018

Anuncie Aqui!

Cebolinha Recuperação a 20ª Graphic MSP por Gustavo Borges

Cebolinha foi um dos primeiros personagens da Turma da M√īnica e esse nas √ļltimas semanas, ele estr√©ia a 20¬™ Graphic MSP, o selo de quadrinhos voltado para o p√ļblico adulto. Essa √© a terceira publicada esse ano, confira as resenhas de Jeremias e¬†Hor√°cio¬†. O autor da Graphic Novel do troca-letras √© Gustavo Borges um jovem talento do quadrinho nacional. Cebolinha Recupera√ß√£o traz um lado mais profundo do personagem que vai al√©m do t√≠pico antagonista da M√īnica que fica elaborando planos mirabolantes para capturar seu coelhinho de pel√ļcia.

A hist√≥ria tem dois acontecimentos principais. A chegada de Robertinho, um garoto cheio de grana que rapidamente consegue a aten√ß√£o de todos com seu jeito gabola de contar hist√≥rias mirabolantes das suas viagens ou seus aparelhos eletr√īnicos mais sofisticados. O outro fato j√° √© mais pessoal para o Troca-Letras, o Sr Cebola √© demitido e a situa√ß√£o financeira da fam√≠lia aperta cada vez mais.

√Č bem verdade que esse neg√≥cio das Graphic MSP trazer um drama sendo enfrentado pelo personagem da turminha j√° est√° muito batido. Por√©m a proposta do selo, que √© trazer hist√≥rias adultas para o p√ļblico de qualquer idade, acaba tendo como ponto forte a quest√£o: como os personagens da Turma da M√īnica reagiriam aos dramas do cotidiano? A proposta em si das Graphics acabam vindo com um misto de saudosismo com reflex√£o existencial. Eu particularmente n√£o me incomodo que a tem√°tica n√£o tenha uma grande varia√ß√£o, desde que o autor consiga despertar alguma emo√ß√£o em mim.

O gibi come√ßa bem bobinho e se voc√™ √© daquelas pessoas que avalia algo pelo in√≠cio, provavelmente largar√° a leitura nas primeiras p√°ginas e ser√° uma pena, pois n√£o ter√° contato com a ess√™ncia da obra. As primeiras p√°ginas mostram Cebolinha utilizando a sua imagina√ß√£o para criar in√ļmeros personagens. Aqui Gustavo Borges pretende estabelecer uma conex√£o com a inf√Ęncia do leitor e aqueles momentos em que a gente criou v√°rios personagens e um monte de hist√≥rias quando a gente brincava no jardim ou com a caixa de brinquedos no quarto.

Essa introdu√ß√£o leva a tem√°tica principal: a rea√ß√£o das crian√ßas aos problemas dos adultos cuja solu√ß√£o est√£o bem longe das suas capacidades. Cebolinha acaba percebendo como os adultos podem ser bem diferentes vendo o seu pai e o pai do Robertinho, que disp√Ķe de condi√ß√£o financeira para bancar tudo o que o seu filho quer e precisa, mas n√£o disp√Ķe da mesma disposi√ß√£o para passar o tempo com ele, procurando saber sobre os seus gostos e as suas dificuldades. A viv√™ncia de um pai acaba sendo bem diferente daquilo que o mesmo gostaria. Mesmo tendo uma boa vontade e nutrido de informa√ß√Ķes, a constru√ß√£o do pai vai conter tamb√©m a personalidade daquela pessoa, que se para alguns √© uma bela oportunidade reviver a sua inf√Ęncia junto com o filho, para outros aquilo soa estranho, voltar a lidar com emo√ß√Ķes infantis que n√£o vivenciou na sua √©poca ou que j√° abandonara h√° muito tempo.

A grande quest√£o √© o fato de¬† que no meio dessa d√ļvidas dos pais ou padrastos, est√° ali uma crian√ßa que reage a esses acontecimentos e os interpreta √† sua maneira. O autor entretanto foca-se no ponto de vista das crian√ßas. Cebolinha √© um garoto inventivo, n√£o √© a toa que ele tem um caderno para registrar os seus ‚ÄúPlanos Infal√≠veis‚ÄĚ. Ele √© uma crian√ßa que pretende encontrar solu√ß√Ķes para tudo, por isso ele imagina que cabe a ele encontrar solu√ß√Ķes para a situa√ß√£o financeira da sua fam√≠lia, mesmo que o plano n√£o d√™ certo, √© apenas uma quest√£o do mesmo ser aprimorado. Ao mesmo tempo em que ele se dedica para ser aprovado no ano letivo, ele procura p√īr em pr√°tica os seus planos para conseguir contribuir com uma grana para os pais, de uma maneira bem discreta para que eles n√£o fiquem sabendo.

A narrativa dram√°tica √© apresentada de forma crescente e ao passar de p√°ginas eu ficava com aquela sensa√ß√£o de querer dizer: ‚ÄúCebolinha, vai brincar, esses problemas n√£o s√£o seus.‚ÄĚ Contudo a gente v√™ aquela crian√ßa perdendo as coisas que mais gosta e a situa√ß√£o piorando cada vez mais, para ele n√£o tinha como apenas ver a situa√ß√£o acontecer, era preciso fazer algo. √Č justamente nos momentos que o autor quer passar a sensa√ß√£o de impot√™ncia √†quela situa√ß√£o que o quadrinho atinge o seu √°pice e me atinge tamb√©m. O Brasil passa por um per√≠odo de recess√£o que parece n√£o acabar e o enredo vem ao encontro dessa situa√ß√£o vivenciada por v√°rias fam√≠lias, elas v√™em aquilo que¬† conquistou com tanto esfor√ßo ir se perdendo rapidamente.

Gustavo Borges √© um ga√ļcho de 23 anos que eu nem posso desejar sucesso porque isso ele j√° tem, mesmo ele sendo um artista t√£o jovem, foi convidado pelo editor Sidney Gusman para criar uma Graphic MSP do seu personagem preferido, j√° ganhou Trof√©u Hq Mix com trabalho de coautoria por Edgar, j√° teve trabalho publicado nos EUA na colet√Ęnea The Amazing World of Gumball e na Europa com suas obras P√©talas e A Entediante Vida de Morte Crens. A mim, s√≥ resta desejar vida longa a esse artista que demonstra muito potencial para trazer boas hist√≥rias.

Gustavo Borges traz a Turma da Mónica no seu traço estilizado

Veredicto

Os desenhos de Gustavo Borges s√£o bem estilizados e cheio de movimento, eu lembrei muito das anima√ß√Ķes p√≥s anos 2000 tipo Du, Dudu e Edu nas quais at√© as cores se moviam, isso demonstra uma conex√£o do autor com uma est√©tica bem atual. √Č um tipo de arte que a gente fica na expectativa de como outros personagens da turminha ficariam em seu tra√ßo, felizmente esse desejo √© atendido na obra. O enredo trabalha bem a proposta dos sentimentos saudosistas e o drama realista, particularmente n√£o tive nenhuma dificuldade em me inserir bem na hist√≥ria, quando eu dei por mim, estava divagando sobre v√°rias coisas entre o meu papel de padrasto e o sofrimento das crian√ßas. Os extras trazem esbo√ßos, curiosidades sobre o personagem nos anos 60 e o que eu achei mais legal foi a rea√ß√£o do autor em desenhos ao ser convidado para fazer a Graphic. Cebolinha Recupera√ß√£o ainda que n√£o inove na tem√°tica, consegue desenvolv√™-la muito bem, recomendo e muito.

Cebolinha Recuperação pode ser encontrada com capa dura ou mole em 100 páginas coloridas pele Editora Panini.

 

 

Cebolinha Recuperação
  • 8/10
    Roteiro - 8/10
  • 9/10
    Desenhos - 9/10
  • 9/10
    Edição Nacional - 9/10
8.7/10

Quem é Maciel Resende

Sou psic√≥logo por profiss√£o e um nerd em tempo integral. Eu gosto de cinema, s√©ries, filmes, livros mas a minha paix√£o s√£o as hist√≥rias em quadrinho que est√£o presente em minha vida desde a inf√Ęncia. Atualmente cismei em querer escrever, opinando sobre essa minha paix√£o.

  

Posts Relacionados
%d blogueiros gostam disto: