Domingo, 23 De Dezembro De 2018

Anuncie Aqui!

Cr√≠tica | Little Witch Academia: √Č realmente divertida!

Se você me perguntar por que eu decidi assistir uma série de bruxinhas, vou ter que dizer que é pela mesma razão que eu assisti tudo o que eu assisto: meu sensor aranha disse que era pra ver. Isso e o fato de que não parecia existir absolutamente nada bom no universo. Então se você tá no inferno, abraça o capeta, né não?
Eu tinha preconceitos. A arte era muito infantil, logo de cara parecia bobo e eu j√° sentia que at√© os personagens que me atra√≠am nas imagens do tumblr n√£o seriam desenvolvidos com a profundidade que eu queria. Afinal, √© uma historinha sobre bruxinhas pra crian√ßas. E eu estava… eu n√£o sei se estava errada. O que eu sei √© que Little Witch Academia me levou muito mais longe do que eu imaginava.
J√° vou come√ßar falando que eu imagino que voc√™ tem preconceitos tamb√©m. Ah, √© um anime. Ah, √© infantil. Ah, a arte √© ruim. A nossa cultura ensina a gente a desvalidar coisas pra menininhas. Que adulto vai gostar de uma coisa rid√≠culas dessa? Pior ainda, quem vai levar isso a s√©rio? E eu fico tentada a querer te convencer de que Little Witch Academia √© mais do que isso, mas quer saber? Foda-se. Foda-se porque ser isso n√£o √© ruim, e Little Witch Academia √© uma prova. Foda-se tamb√©m porque se voc√™ se preocupar mais com a imagem de parecer fod√£o ou Adulto™ e n√£o tem capacidade de reconhecer uma boa hist√≥ria em qualquer meio art√≠stico, n√£o quero voc√™ perto de Little Witch Academia tamb√©m. Minhas garotas merecem mais do que isso.
Dito isso, sobre o que é Little Witch Academia?
Imagina Harry Potter, mas Hogwarts é só pra garotas, todos os personagens relevantes são mulheres e em vez de derrotar o mal, a missão do Harry é despertar a magia nas pessoas. Mas não vamos tão rápido, porque Akko, a protagonista, não sabe que essa é a missão dela. Ela é só uma garota de uma família não bruxa que depois de um espetáculo de magia da sua ídola Chariot fixou na cabeça que queria ser bruxa também. E o primeiro passo é ir para a escola de magia onde a própria Chariot estudou: Lua Nova!
Pra sorte da Akko, ou azar, a mágica no mundo está se tornando cada vez mais rara, o que leva a escola de magia Lua Nova a quebrar suas regras conservadoras e decidir aceitar uma aluna de família não bruxa. Afinal, até bruxas precisam pagar as contas. A partir daí começa toda a aventura da Akko, que vai pra escola, faz amigas e inimigas, sofre por não ter a mesma habilidade que as outras bruxas e cada dia é uma nova oportunidade para quebrar a cara de um jeito diferente.
Sucy, Akko e Lotte
Constanze, Amanda e Jasminka
Diana – foi uma fanart dela que me fez assistir!

 
Professora Ursula defendendo a Akko

Basicamente, √© isso. No in√≠cio, a sensa√ß√£o era de que fizeram uma s√©rie animada de Hogwarts mais focada no cotidiano dos alunos. E n√£o √© nem por coincid√™ncia, Little Witch Academia foi feita em 2017 e √© cheia de refer√™ncias atuais. Foi at√© legal ver algo (nem s√≥ anime, filme/s√©rie/livro tamb√©m conta) que n√£o parece ter sido feito 20 anos no passado. Em um dos epis√≥dios, por exemplo, tem um livro chamado Night Fall que √© basicamente Crep√ļsculo desse universo.
Olha a referência

Little Witch Academia √© CHEEEIO de refer√™ncias assim descri√ß√£o: print de uma breve cena da s√©rie que mostra um livro com foto de uma personagem e informa√ß√Ķes sobre ela. No canto aparece parte da descri√ß√£o de outro personagem que √© a famosa personagem Sabrina, a Feiticeira.

Em outro, um personagem lida com hate na internet e cr√≠ticas negativas. Na verdade, isso acontece v√°rias vezes. E eles tem umas vers√Ķes de internet e ipads e o caramba.
Eu só sei que nessa história a magia acaba sendo uma metáfora pra conquistar os seus sonhos e encarar desafios pra fazer algo que você quer, mesmo quando você não tem a habilidade necessária e ninguém mais acredita em você. Então é basicamente perfeito pra Escritores Sofredores como eu, que vivem quebrando a cara no mundo da escrita e ultrapassando tempestades de insegurança.
No início da série, foi realmente bobo. O primeiro episódio tem umas palhaçadas sem graça que pelo amor de deus. Eu continuei assistindo pelo mero fato de que não tinha nada pra assistir, e os episódios são só 20 minutos. Mas aí conforme a gente conhece as personagens e a trama principal РAkko, a garota que encontra uma varinha mágica e precisa despertar 7 palavras esquecidas, que podem trazer ao mundo uma nova era de magia Рe os segredos que envolvem o desaparecimento da Chariot, tudo vai ficando mais interessante.
Um exemplo é o episódio da Sucy.
Veja bem, eu odeio episódio de alucinação e aparentemente o mundo inteiro ama um episódio de alucinação, mas até esse episódio me conquistou em Little Witch Academia. A Akko tem duas amigas mais próximas: a Lotte e a Sucy. A Lotte é a booknerd que parece a Velma de Scooby Doo, um pouco mais medrosa. A Sucy é a amiga gótica que adora ver a Akko sofrer (de verdade, ela gosta de sofrimento). Tem episódios centrados pra gente conhecer mais elas, mas como você vai entrar na cabeça de uma pessoa super fechada como a Sucy? Entrando na cabeça, literalmente.
Acontece uns babados mágicos e a Akko precisa entrar no sonho dela para acordá-la. Porém, quando chega lá, encontra várias partes da personalidade da Sucy e vive uma aventura própria.
Akko encontra um cinema de memórias que passa filmes, usando outros traços de animação famosos que refletem como a Sucy enxerga certos acontecimentos da história

 
A parte legal √© que em um momento a Akko encontra um tribunal de julgamento, que fica sentenciando √† morte todas as vers√Ķes da Sucy mais fofinhas e delicadas. A√≠ √© claro que a Akko precisa se meter. Como algu√©m pode ficar se julgando tanto ao ponto de se destruir assim?!! Voc√™ precisa dar liberdade para experimentar essas outras vers√Ķes de voc√™ mesmo!!! N√£o seja t√£o cruel com si mesmo!!!
POR√ČM. SE J√Ā N√ÉO TAVA BOM O BASTANTE, NO FIM ISSO CAUSA A CRIA√á√ÉO DE UM MONSTRO QUE DEVORA TUDO. Ou seja, talvez seja bom n√£o se julgar tanto, mas ao mesmo tempo ser cr√≠tico de si mesmo e “cortar partes” de si faz parte do processo natural de cria√ß√£o de identidade. Como j√° dizia algum professor em alguma aula sobre alguma coisa, a nossa identidade √© criada atrav√©s de escolhas, atrav√©s da nega√ß√£o de algo. “Eu sou o que eu n√£o sou.” Ent√£o julgar e condenar faz parte da nossa natureza, s√≥ n√£o pode deixar sair de controle.
Isso foi um episódiozinho de 20 minutos divertido e nem o meu preferido, mas que traz umas coisas interessantes pra pensar e, de quebra, a gente vê que a Sucy não é só crueldade, tem ali 1% que se importa com a Akko e gosta da amizade que ela criou com a Akko e a Lotte.
Um outro detalhe sobre Little Witch Academia: a s√©rie √© super pra cima, idealista, fala de sonhos e magia, mas n√£o tira os p√©s do ch√£o. As personagens lidam com um monte de limita√ß√Ķes e fracassos.
Além de temas assim, os episódios começam a ficar realmente engraçados e surpreendentes. Falo isso em termos de história mesmo. Em comparação, tava assistindo essa temporada 7 de Game of Thrones e aí vão aqueles episódios cheios de blablabla onde dá pra saber tudo o que acontece. Já Little Witch Academia nem tanto. Mesmo quando tá na cara algo, sempre tem um detalhe diferente.
Agora, no geral, minha √ļnica tristeza √© que Little Witch Academia n√£o √© uma s√©rie adulta e onde pode ser abertamente gay. Alguma coisa – se n√£o tudo – √© gay nessa hist√≥ria, n√£o √© poss√≠vel. Tem um epis√≥dio que √© sobre a Akko indo proteger a Diana e a Diana protegendo a Akko, que ainda termina com a Akko falando pra Diana “a gente protege o que ama.” Se n√£o elas, ainda tem a Chariot e a Croix, n√£o existe explica√ß√£o heterossexual pra essas duas. Ainda tem Amanda e Akko, e at√© a Lotte e a amiga da Diana lendo juntas no final.
E queria que fosse mais adulta pra explorar mais a jornada das personagens, o lado emocional. Queria muito ver mais sobre o passado da Croix e a Chariot, entender como aconteceu a transforma√ß√£o da Croix e ver mais o impacto da separa√ß√£o entre as duas. Tamb√©m adoraria um tra√ßo menos “fofinho.”
Imagina um filme de Little Witch Academia com a produ√ß√£o de Harry Potter. Garotas bruxas voando em vassouras, encontrando drag√Ķes e vivendo aventuras. Diana live-action em um beco escuro meio √† noite j√° mais adulta andando apressadamente. Os efeitos especiais. Meu cora√ß√£o precisa disso.
√Č claro que Little Witch Academia n√£o √© perfeito. Apesar de ser incrivelmente bom em continuidade e desenvolver detalhes da trama principal, ainda tem aqueles epis√≥dios mais fracos. Tem um perto do final que, apesar de bom e importante pra trama, parece quase jogado ali no meio do resto e perderam a m√£o no drama. Mas acho que perto da quantidade de filme e s√©rie ruim que fazem por a√≠, isso n√£o √© nada. Cada epis√≥dio me enchia de felicidade. Eu ri, chorei (nem de tristeza, acho que de emo√ß√£o) e fiquei com cora√ß√£o acelerado.
Eu terminei a s√©rie… com um novo mundo imenso dentro de mim. Um mundo melhor. Um mundo t√£o vasto que toda vez que eu tento falar de Little Witch Academia, eu fico sem palavras, porque eu n√£o vou conseguir capturar tudo o que eu sinto, vivo e vejo quando tento falar sobre, por isso vim escrever esse texto.
Agora só fica a tristeza de ter acabado e não ter previsão pra uma nova temporada. A perspectiva é boa, os criadores já falaram que querem mais, mas vamos ver.
INFORMA√á√ēES IMPORTANTES
Little Witch Academia foi criado pelo est√ļdio japon√™s Trigger.
– saiu uma vers√£o que parece um mini-filme alguns anos atr√°s
– depois conseguiram no Kickstarter fazer um outro
Рagora saiu de verdade a série, que tem 25 episódios e está no Netflix
Рo Netflix lançou a temporada dividida em duas partes, como se fossem duas temporadas
РAcho que em português é chamado de Academia de Bruxinhas?  Não sei se tem tradução
РTodos esses estão no Netflix, mas não recomendo os outros dois além da série porque eles são mais o protótipo da ideia, mais infantis e bobinhos e menos desenvolvidos. Vale a pena assistir se você tá com saudade, que foi o que eu fiz, mas se começar por isso vai ser bem ruim.
РEu assisti dublado em japonês com legenda.
Também tem uns mangás e parece que vai sair um jogo de videogame??? Eu não sei. Eu não sou acostumada com anime nem com como coisa japonesa funciona, só sei que a série é o meu canon.
A Dana Martins escreveu está crítica.

Quem é PikachuSama

Editor de Contéudo deste site. Eu não sei muita coisa, mas gosto de tentar aprender para fazer o melhor.

 

  

Posts Relacionados
%d blogueiros gostam disto: