S√°bado, 08 De Dezembro De 2018

Anuncie Aqui!

D&Dezembro | Qual o problema de jogar com um halfling b√°rbaro?

Outro dia eu estava conversando sobre uma campanha e o pessoal conversava sobre os personagens que fariam. Um dos caras queria fazer um monge e estava indeciso sobre a ra√ßa. Como eu via pouca gente interpretando Tiefling, eu sugeri logo esse. Conseguia imaginar aquela figura infernal distribuindo golpes de kung fu. Mas recebi uma brusca e indignada recusa. Perguntei o porqu√™. ‚ÄúN√£o faz sentido um monge Tiefling‚Äô, recebi como resposta. Confuso, perguntei por que n√£o faria sentido. ‚ÄúEle s√≥ ganha b√īnus de intelig√™ncia e carisma‚ÄĚ, foi a resposta. E o monge acabou sendo um elfo da floresta.

https://i1.wp.com/i.pinimg.com/originals/2a/07/8b/2a078bd28c970e2e52a89cab4659bcc3.jpg?resize=470%2C632&ssl=1

Logo, minha mente voltou ao passado e me lembrou de uma conversa em que dois amigos riam porque um terceiro uma vez fez um halfling guerreiro. Na √©poca, na minha cabe√ßa n√£o parecia errado. E da√≠ se ele n√£o era forte? Mas as qualidades e defeitos do mesmo sempre o fizeram melhor para ser ladr√£o, assim como o elfo era melhor para ser mago, ou um guerreiro que prefere usar o arco, ou o an√£o para ser guerreiro…e assim ficamos presos a certas combina√ß√Ķes n√£o por causa de alguma regra, mas sim por simples matem√°tica.

A meu ver, isso mata a criatividade. E o RPG √©, acima de tudo, sobre isso: criatividade. Por que alguns n√ļmeros deveriam impedir a m√≠riade de possibilidades que as combina√ß√Ķes de ra√ßas e classes nos oferecem? A seguir, vamos falar sobre algumas possibilidades.

Halflings

Antigamente, o que restringia esta classe às mais furtivas era seu bonus em destreza e penalidade em força. Na edição 3.5 ainda tivemos o agravante da introdução das armas pequenas, que causavam menos dados de dano.

Existe alguma coisa que Order Of The Stick n√£o consiga ilustrar?

Isso até estimulava buscar a opção de mago e clérigo, para os que se frustraram com os dados menores.

A quinta edição de D&D não coloca penalidades em seus personagens, mas ainda assim os vemos mais voltados para personagens ladinos e bardos, devido às suas qualidades. Um resquício do que estamos acostumados.

Na √©poca do 3.5, chutei o balde e fiz um halfling b√°rbaro. Mesmo com penalidade e um dado a menos nas armas, preferi ousar. N√£o seria engra√ßado interpretar aquela coisinha pequena enquanto entrava em f√ļria e atacava? E foi divertido, rendeu muitas hist√≥rias √©picas, principalmente pras tentativas de ser diplomata, falhar miseravelmente e partir pro combate, de frente, mesmo sendo pequenininho.

Afinal, o que seria mais legal de contar? A história de um meio-orc furioso que destruiu vários inimigos ou um pequenino halfling que fez o mesmo?

Resultado de imagem para halfling barbarian
Uma história mais épica que Gods of War inteiros!

Tiefling

Ganham +1 de inteligência e +2 de carisma.

Nasceram para ser magos, feiticeiros e bardos, né?

No automatic alt text available.
Sigam o perfil EZombie Art, no facebook, instagram e Twitter. Amo esta imagem!

Exceto que a descrição da raça os torna interessantes demais para limitá-los assim. Temidos e odiados por terem sangue infernal, sofrem muita desconfiança e preconceito por isso, mesmo não sendo mais predispostos a maldade quanto qualquer outra pessoa.

Mas o que impede ele de ser um guerreiro? Um Tiefling que seja um dem√īnio no campo de batalha pode ser uma vis√£o interessante de se ver, principalmente com um background interessante(um orf√£o que se imp√īs ao mundo pela for√ßa ou um soldado querendo se provar).

Com mais estilo que muito elfo. Por Zalia Mercy.

E que tal um paladino? Seria um contraste interessante ver uma figura infernal se tornar um campe√£o do bem.

Arte de Thomas Randby.

Um clérigo também seria interessante. A personagem Jester Lavorre, interpretada por Laura Bailey do canal Critical Role, é um exemplo legal de um tipo que muita gente ignora: o clérigo que usa domínio da trapaça!

Jester, desenhada por Ari.

 

E no caso do monge que citamos? Reitero que um dem√īnio com cauda e chifres lutando kung-fu seria uma coisa legal demais pra se ter numa mesa! E, claro, com um bom background: talvez um Tiefling que cansado do preconceito, resolveu procurar paz em um mosteiro isolado. Motivos para se aventurar? Peregrina√ß√£o, o mosteiro foi atacado, necessidade de proteger os seus e/ou ensinar o que aprendeu‚Ķ fica a seu crit√©rio.

Resultado de imagem para tiefling monk drunk
O Guia de Xanathar dá esse belo exemplo à esquerda, o mestre bêbado!

Meio-Orc

Bonus de força e constituição.

Ow b√°rbaro bom!

Resultado de imagem para half orc
Artista desconhecido.

São vantagens boas demais para serem ignoradas. Não é muito difícil também imaginar em outras classes marciais, como guerreiro ou mesmo paladino.

Mas que tal um ladino?

dungeons-and-dragons-rick-and-morty-d&d
J√° leram Rick and Morty vs Dungeons & Dragons? Olha aeh um exemplo de Meio Orc Ladino!

O que impede um meio-orc de seguir essa carreira, usando sua aparência para intimidar e os bonus em força para dar aquele gás a mais nos sneak attacks? Além disso, seria interessante ver todos presumindo que o personagem seria de uma classe inteiramente diferente do que todos estão acostumados a ver. Um personagem que não consegue se encaixar nem na sociedade humana, tampouco na orc e se voltou ao crime para conquistar o seu lugar no mundo: simples e instingante!

E que tal um bardo? Conseguem imaginar um meio-orc parrudão porém todo bem arrumado e refinado? Uma criatura de aparência forte, mas com o charme e voz que não deixa nada a dever ao mais belo elfo.

https://i0.wp.com/i.pinimg.com/originals/23/44/f8/2344f86f7b214105f0ba834cdaea3612.jpg?resize=356%2C632&ssl=1
Gracioso…(artista desconhecido)

Eu pagaria pra ver um jogador fazendo um(mentira, mas sim queria ver)!

Pode ser também um tipo mais rude, porém exótico enquanto toca tambores de batalha.

Arte de Looceyloo.

An√£o

Ou guerreiro ou clérigo.

Resultado de imagem para scott pilgrim boring gif
A verdade tem de ser dita.

Herança tradicional, difícil imaginar essa raça com uma classe diferente destas duas. Ainda mais agora que, além do tradicional bonus em constituição, dependendo da sub-raça o personagem pode ganhar ou um bonus de força(anão da montanha) ou sabedoria(colina).

Um an√£o mago seria interessante? Antes impens√°vel devido a anos de restri√ß√Ķes, hoje √© perfeitamente poss√≠vel. E a proposta casa bem, pois a vida de mago √© de muito estudo e disciplina, uma classe perfeita para uma ra√ßa t√£o famosa pelo amor ao trabalho.

https://i2.wp.com/i.pinimg.com/originals/03/37/d9/0337d93dd3774efc542d5622501ee48d.jpg?resize=519%2C632&ssl=1
Artista desconhecido.

E por que n√£o um monge? Casa bem com a disciplina da ra√ßa. E a descri√ß√£o de combates com essa criatura atarracada com certeza gerariam sess√Ķes interessantes!

Alphaflight5.jpg
Visualizo algo parecido com o Pigmeu, da Tropa Alfa.

E um druida ou ranger? Afinal de contas, as profundezas onde vivem também são um ecossistema. De fato, um druida conectado a esse lugar seria algo bem legal de se ver.

https://i0.wp.com/i.pinimg.com/originals/f6/ac/3a/f6ac3a29ced260e6afc0f1b1fa306840.png?resize=513%2C632&ssl=1
Artista desconhecido.

Mas t√ī errado por jogar por causa de b√īnus?

√ďbvio que n√£o h√° nada de errado em fazer personagens aproveitando os b√īnus e vantagens. O que importa, no final das contas, √© se todos os jogadores e o mestre se divirtam no final. E, mesmo pensando em mat√©ria de n√ļmeros, ainda d√° pra fazer combina√ß√Ķes interessantes.

Em Pathfinder, por exemplo, os gnomos tem vários bonus contra criaturas grandes além de outros em combate contra gigantes. Não renderiam bons rangers?

https://i1.wp.com/i.pinimg.com/originals/37/6b/45/376b45ccf95b706e780c929a1e1710fb.png?resize=560%2C620&ssl=1
(Nota: o beta da segunda edição não prevê ainda muitas dessas vantagens) Artista desconhecido.

O Guia Avan√ßado do Jogador de Pathfinder d√° muitas boas id√©ias para usar as diferentes ra√ßas com as classes dispon√≠veis, diferencia-las com tra√ßos alternativos e op√ß√Ķes de classes favorecidas. Mergulhe na leitura e expanda os seus horizontes!

E j√° que mencionamos a segunda edi√ß√£o, o beta dele recentemente trouxe uma adi√ß√£o interessante ao ladino: o enforcer. Quem quiser aproveitar os b√īnus do meio-orc aqui vai gostar de usar sneak attacks com armas simples(como um porrete) , usando o cr√≠tico da arma e ainda podendo deixa-lo com a condi√ß√£o frightened.

Imagem relacionada
Também ficaria assustado ao ver isso me dando sneak attack!

O site da Paizo disponibiliza o beta, aventuras e atualiza√ß√Ķes gr√°tis para quem cadastra-se no site deles.

Site para o Playtest: https://paizo.com/pathfinderplaytest

Eu disse que o céu é o limite? Não é.  Em RPG, ainda há os diferentes planos a se explorar.

Abra sua mente e se maravilhe com o resultado!

Posts Relacionados
%d blogueiros gostam disto: