Quinta, 21 De Fevereiro De 2019

LOJA QUINTA CAPA

Coluna | Tecnologia e filhos – Uma versão 2.0?

ZEH

Quando apresentamos algo para alguém é normal que a pessoa tenha uma certa dificuldade para se acostumar, correto?

Pois é, foi exatamente isso que eu pensei quando decidi entregar para Farofinha (sim, eu dou apelidos bregas, esquisitos e/ou fofinhos para meus guris) um notebook antigo que estava empoeirando no fundo do guarda-roupa. Comecei instalando o Edubuntu – que é uma distribuição Linux baseada no Ubuntu que trazia tudo que eu precisava: leveza e aplicativos educativos – arrumei o bichinho e entreguei para ela. Foi uma alegria só, “um computador só pra mim?!?!”.

Ligamos o bichinho e comecei a dar algumas explicações pensando que teríamos muitas dificuldades e utilizar o mouse seria a pior. Imaginem a minha surpresa ao perceber que após poucos minutos ela já usava o mouse com muito mais facilidade do que muito adulto que vejo por aí.

Criança no Tablet
Photo by Annie Spratt on Unsplash

Continuei explicando como funcionava o computador só dela, fui mostrando os joguinhos educativos e programas de desenho, que foi o que ela se apaixonou primeiro. Nesse momento, satisfeito com o que já tinha ensinado, a deixei desenhando coisas que brotavam da sua imaginação assim como retratando histórias de dias passados e assim ela passou um bom tempo.

Quando voltei para ver como estavam as coisas já que ela estava bem silenciosa, mais uma vez me surpreendi pois ela havia deixado os desenhos de lado e migrou para um aplicativo de equações matemáticas que consistia num joguinho em que misseis caiam na cidade e para isso não acontecer ela tinha que acertar o resultado das continhas. E não é que ela é boa nisso? Era um recorde atrás do outro!

Existe algo que deixe um pai mais orgulhoso dos seus filhos do que o aprendizado rápido de uma ferramenta que você acabou de entregar somado ao que vem aprendendo na escola e ainda por cima pedindo pra eu por umas músicas da banda BABYMETAL para ela ouvir enquanto usa o notebook?!? E agora eu respondo… Sim, há algo que aumentou mais ainda o orgulho, alguns dias depois ela estava reclamando que o computador dela estava “muito devagar” e que também não tinha internet para ela pesquisar coisas que ela não sabia!

Para alguém da área de TI com certeza isso é motivo de orgulho, ela já busca performance, coisa que eu sempre fiz durante toda minha vida nessa área. Claro, depois de uma demanda dessas eu não poderia deixar minha guria na mão né? Peguei um PC que Faby costumava usar quando nós jogávamos World of Warcraft (e a propósito For the Alliance!) mas que estava parado guardado, montei e criei um usuário para ela mas dessa vez um sistema operacional diferente, Windows 10.

Crianças Tirando Selfie
Photo by Tim Gouw on Unsplash

E agora? Problemas? Dificuldades? NENHUMA! Do mesmo jeito de antes já foi fuçando em tudo e foi encontrando coisas que nem eu sabia que existiam, Paint3D por exemplo. Outra coisa que me chamou muito atenção é que ela não teve problema algum em se acostumar a movimentar os personagens dos jogos usando as teclas W A S D em vez das setas do teclado, além de utilizar o mouse para mudar o ângulo de visão dos personagens em jogos em primeira pessoa (Minecraft), já vi muito adulto ter problemas com isso também!

Hoje em dia ela tem os joguinhos dela (Stardew Valley e Minecraft), o Paint3D e o Paint comum para as artes, o acesso à internet é limitado ao Netflix Kids e estou a encorajando a fazer um diário usando o bloco de notas. Infelizmente não pude liberar o Youtube para ela assistir os clips do BabyMetal porque até o aplicativo do Youtube Kids tem vídeos que não são adequados para crianças, mas isso é assunto para outro dia.

BÔNUS: Algumas das primeiras criações dela no Paint com o nome original, dado por ela, de cada uma =D

Quem é timEU

Um indivíduo entre outros 7 bilhões que compõe uma única espécie entre outras 3 milhões de espécies já classificadas que vive num planetinha que gira em torno de uma estrelinha que é uma entre outras 100 bilhões de estrelas em uma galáxia entre outras 200 bilhões de galáxias num dos universos possíveis e que vai desaparecer.

  

Posts Relacionados
%d blogueiros gostam disto: