Quinta, 17 De Janeiro De 2019

Anuncie Aqui!

Janeiro Literário | 30 livros de Arquivo X Pra Você

Arquivo X é uma série que surgiu na TV norte americana em 1993 e teve 11 temporadas. Em seu auge, durante seu quinto ano, teve quase 20 milhões de telespectadores de audiência, o que culminou na produção de seu primeiro longa metragem, de 1998.

O sucesso foi tanto que, mesmo a série havendo terminado em 2001, na nona temporada, a partir de 2016 houve um revival, trazendo o elenco principal de volta às telinhas por mais dois anos do show.

A maioria dos nossos leitores devem ser jovens e não poderiam lembrar o que significou Arquivo X para o entretenimento televisivo na década de 1990. Eu não estaria exagerando ao comparar a série com o que Game of Thrones é hoje.

É claro que há diferenças. A internet não era em 1994 como a conhecemos agora, portanto, a TV significava outra coisa: perder a exibição de um episódio no sinal aberto significaria esperar meses, ou anos, por uma improvável reprise.

Mas não é exatamente sobre isso que viemos falar. É comum, quando uma série de TV faz sucesso, que comecem a surgir os produtos mais variados para agradar aos fãs. Normalmente são roupas, canecas, brinquedos e… livros. E Arquivo X teve várias publicações, inclusive no Brasil.

Podemos dividir essas publicações em 4 tipos: 1) novelizações da série; 2) histórias originais; 3) livros sobre bastidores;  4) quadrinhos. Vamos listá-los aqui pra você (menos os quadrinhos, que ficará para uma futura matéria).

Novelizações de Arquivo X

Em 1998 eu já era um fã de Arquivo X, acompanhando a série pela TV Record e alugando VHS com os episódios na locadora do bairro. Lembro quando as esquinas movimentadas de nossas ruas costumavam ser povoadas por bancas de revistas e foi, numa dessas, que vi, de longe, um pôster roxo com um X verde enorme.

Qual foi minha surpresa ao ler “O início da série de maior sucesso da TV” no cabeçalho da capa do volume 1 da novelização de “A verdade está lá fora”, o episódio piloto de Arquivo X. Cada volume da coleção tinha em média 100 páginas, custava R$5 e era publicado pela editora Caras, em parceria com a Mercuryo (também conhecida como Unicórnio Azul).

Chamou minha atenção que os livros fossem publicados pela Caras, que era, na verdade, uma revista de quase 300 páginas sobre fofoca e coluna social e, normalmente, trazia como brindes pratos, talheres ou outros utensílios domésticos para seus leitores. A ligação entre a Caras e Arquivo X sempre foi, pra mim, um mistério irresolvível.

Essa novelização pela Caras que saiu em bancas teve 10 volumes, mas a unicórnio azul lançou um 11º número e, depois, mais 2 outros títulos. Todos são adaptações de roteiros originais selecionados entre as três primeiras temporadas da série.

1 – A verdade está lá fora – primeiro episódio da série, de 1993, abordando como os protagonistas se conheceram e deram início à uma investigação sobre abduções alienígenas numa pequena cidade dos EUA.

2 – Quando a noite cai – (se01ep20) – um grupo inteiro de madeireiros sumiu. A equipe de policiais enviada para investigar, no meio da floresta também não dá sinais se ainda estão vivos. É mais um caso estranho para os agentes do FBI resolverem.

3 – Terrível Simetria – (se02ep18) – está acontecendo sumiço de animais dentro de um zoológico. Eles reaparecem, assustadíssimos, em locais bem distantes. Alien abduzindo animais?

4 – Assassino Imortal – (se01ep03) – um clássico de Arquivo X que cunhou o termo “monstro da semana”. Eugene Tooms é um assassino serial que existe há décadas e que não parece envelhecer… Ele também tem a incrível habilidade de se esgueirar pelos caminhos mais estreitos, como um ralo de banheiro ou a entradinha da caixa de correios nas portas de casa.

5 – Fraude – (se02ep20) – ninguém é normal em Gibsonton. Um tem três braços, outro mal tem 1 metro de altura, o homem crocodilo é casado com a mulher barbada… Mas nada disso é motivo para os assassinatos que começam a dizimar esse povo do circo.

6 – A besta humana – (se01ep19) – crimes acontecem entre a comunidade branca e uma reserva indígena próxima. Tudo leva Mulder a crer que trata-se de ataques de lobisomens.

7 – Sangue – (Se02ep03) – pessoas inofensivas começam a protagonizar estranhos assassinatos em uma pacata cidade, causados por algum tipo de histeria, provocada por eletrônicos domésticos.

8 – Raio da morte – (se03ep03) – uma pequena cidade possui o recorde de acidentes de raios dos Estados Unidos. Pessoas estão morrendo. São, realmente acidentes ou assassinatos? (O curioso deste episódio é a participação de um jovem Jack Black).

9 – O ser do espaço – (se01ep16) – Mulder e Scully encontram um caminhão com todo o equipamento necessário para transportar o corpo de um alienígena ainda vivo. O motorista também sumiu. Aliens realmente existem ou tudo faz parte de um plano meticulosamente criado para reforçar teorias conspiratórias, envolvendo a crença e a luta de Mulder como um peão neste jogo?

10 – A guerra das Baratas – (se03ep12) – baratas estão matando pessoas. Seria uma nova arma militar? O que importa neste episódio é o típico humor sutil que a série trabalha ao longo de toda sua existência, e para provar, Mulder quase acredita que ovnis podem ser nuvens de insetos, de acordo com a Doutora Bambi.

11 – O fantasma da máquina – (se01ep07) – antigo parceiro de Mulder pede ajuda num caso em que um empresário morre nos corredores de sua firma. Mulder e Scully descobrem que a empresa desenvolveu um supercomputador com inteligência artificial, que começa a matar pessoas para poder preservar sua própria existência.

Livros de Arquivo X, lançados pela editora Mercuryo (Unicórnio Azul).

Além dessa coleção de 11 fascículos, que possui um desing específico com uma pequena foto dos atores na capa, emolduradas por um quadradinho de bordas arredondadas, lembrando uma tela de TV, existem mais três publicações da Unicórnio Azul que são novelizações:

Os Calusari – (se02ep21) – a inusitada morte de um garoto leva Mulder e Scully a uma velha supersticiosa e a seu neto, que pode estar possuído pelas forças do mal, necessitando fazer um exorcismo.

Projeto Litchfield (Eva) – (Se01ep11) – dois assassinatos idênticos, um na costa leste e outro na costa oeste. Duas garotinhas idênticas, que podem ou não estar envolvidas. Apenas uma bizarra coincidência? Os agentes do FBI Mulder e Scully acham que não. E quando sua investigação os leva a um geneticista que vem fazendo experimentos com DNA, eles deparam-se com algumas questões aterradoras. Por que essas garotinhas foram criadas? Serão elas o resultado de uma experiência corrompida?

Arquivo X Resista ao Futuro.  A novelização do primeiro longa-metragem, de 1998. O futuro da raça humana aguarda debaixo da superfície tranquila de uma cidade do norte do Texas. Após 40 anos, os membros da conspiração global, conhecida apenas como O Projeto, estão prestes a finalizar seus planos. Somente os agentes especiais do FBI, Fox Mulder e Dana Scully, percebem o pesadelo preparado para o mundo todo: uma invasão alienígena engendrada pelo vírus mais devastador da História humana.

Essa coleção é facilmente encontrada em sebos virtuais e são todos com preço muito em conta. Se você nunca leu ou assistiu Arquivo X, posso afirmar que são leituras muito simples que não trazem quase nada de novo, em comparação ao que você pode ver na TV, servindo muito mais como peças de colecionador do que como obras virtuosas da literatura. Isso não impediria, entretanto, qualquer pessoa de se divertir com sua leitura descompromissada.

Obs: Existe ainda uma novelização inédita no Brasil, que é a adaptação do segundo filme de Arquivo X (de 2008), e chama-se “I want to believe”, escrito por Max Allan Collins, o autor do quadrinho Estrada para a Perdição (que deu origem a premiado filme homônimo). Isso quer dizer que esta matéria poderia se chamar “31 livros de Arquivo X pra você”.

Histórias inéditas

Mais 9 livros com histórias originais foram lançadas no Brasil. A maioria, durante o auge da série, ainda nos anos 90 e apenas 3 deles nos últimos anos.

A maior parte desses livros lançados aqui no Brasil foram produzidos, originalmente, entre 1995 e 1998, durante as primeiras temporadas da série e dialogam com esses momentos. É comum, nos livros, aparecem referências a personagens importantes, como Garganta Profunda ou ao fechamento dos Arquivos X, ou o diretor Skinner não ser mais o chefe direto do departamento, fatos que aconteceram naqueles anos.

Entretanto, aparecerem também personagens originalmente criados para os livros, como agentes que trabalham no FBI, conhecidos de nossos protagonistas, e que nunca viriam aparecer na série. Nesse ponto, as histórias desses livros podem se encontrar bem localizado no meio da cronologia entre uma temporada ou outra, ao tempo que não interferem diretamente sobre o que vemos na TV. Acredito que não poderia ser diferente, mas não deixa de ser curioso o olhar de outros autores sobre Mulder e Scully, principalmente quando muito da mitologia da série ainda estava sendo construída.

Duendes: Assassinatos estão acontecendo na pequena cidade de Marville. O criminoso, segundo alguns depoimentos de habitantes locais, teria a incrível habilidade de atacar suas vítimas a poucos centímetros de distância sem serem identificados. Alguns acreditam que são duendes. Mulder acaba sendo arrastado por um pedido de um amigo repórter, amigo de uma das vítimas.
Autor: Charles Grant. Ed. Mercuryo (Unicórnio Azul). 204 págs. 1995.

Redemoinho: Mulder e Scully são retirados de seu “confortável” escritório do FBI, em Washington, e enviados até um deserto encandescente no meio de uma reserva indígena para investigar uma série de mortes onde as vítimas, aparentemente, não possuem nenhuma ligação. O que une todos é a forma estranha como os corpos são encontrados, como se toda a pele tivesse sido arrancada, ficando em carne viva.
Autor: Charles Grant. Ed. Unicórnio Azul. 186 págs. 1996.

Ruínas – Mulder e Scully são enviados às recém-descobertas ruínas de uma cidade maia, perdida nas selvas de Yucatã à procura de uma equipe de arqueólogos norte-americanos responsável pela descoberta, que desaparece sem deixar vestígios. Nada que justificasse, a princípio, o encaminhamento do caso aos Arquivos X, entretanto, indícios envolvento mitologia maia, maldição antiga e outras coisas estranhas, fizeram com que o caso caísse no colo do “spooky” Mulder.
Autor: Kevin J. Anderson. Publicado originalmente em 1995, pela Harper Collins, nos EUA, e em 1996 pela Mercuryo (Unicórnio Azul), no Brasil. 258 páginas.

Ponto de Impacto: Um famoso pesquisador de armamentos atômicos morre de maneira misteriosa, incinerado como se tivesse estado em meio a uma mini explosão radioativa, dentro de seu próprio laboratório. Os agentes Mulder e Scully precisam concluir a investigação no meio às dificuldades dos segredos de estar em meio a uma base federal, cheia de becos sem saída e pessoas pouco simpáticas.
Autor: Kevin J Anderson. ed. Mercuryo (Unicornio Azul). 258 pág. 1996.

Anticorpos: Trata de uma cura misteriosa para qualquer doença, um anticorpo tão poderoso que pode eliminar doenças como câncer e AIDS, curar todas as feridas e transformar o usuário em imortal. Isto, é claro, se conseguir sobreviver ao processo. Mulder e Scully encontram-se no meio de uma intensa conspiração governamental enquanto correm para salvar a vida da única criança que possui no seu sangue a única cura para esta devastadora doença biológica.
Autor: Kevin J Anderson. ed. Mercuryo (Unicornio Azul). 258 pág. 1998.

Esses três últimos livros são do mesmo autor, Kevin J. Anderson, sobre o qual o autor da série, Chris Carter, tem em grande estima. Ponto de Impacto (Ground Zero) foi número 1 da lista de best-sellers do Sunday Times e eleito o “Melhor romance de ficção científica de 1995” pelos leitores da SFX. Ruínas (Ruins) figurou na lista de best-sellers do New York Times (sendo primeiro romance inspirado na série a conquistar isso), além de eleito o “Melhor romance de ficção científica de 1996”. A maioria dos leitores atuais podem conhecer melhor o trabalho deste autor pelo livro Os Últimos dias de Krypton (editora Casa da Palavra, 2013), sobre o planeta natal de Kal El, o Superman.

Transplante: O corpo de desconhecido é confundido com outro paciente, portador de cartão de doador, em uma sala de emergência de um hospital. Seus órgãos são removidos e sua pele é enviada até um professor de psicologia, de 63 anos de idade, que recebe este transplante. Logo após, aconcente um estrondo, a enfermeira morre com a cabeça esmagada e o quarto fica um completo caos. O professor desaparece e o mistério se inicia.
Autor. Ben Mezrich. ed. Unicórnio Azul. 252 pág. 1999.

Ben Mezrich, autor do livro acima, tem outros trabalhos de grande sucesso como: Bringing Down the House: The Inside Story of Six M.I.T. Students Who Took Vegas for Millions, que ficou tempo suficiente na lista dos mais vendidos do New York Times e foi traduzido para quinze idiomas; The Accidental Billionaires: The Founding of Facebook (Bilionários por Acaso: A Criação do FACEBOOK), também entrou na lista de Best Seller do New York Times. Estes dois livros foram parar no cinema. Bilionários por Acaso foi adaptado pela Sony Pictures e Bringing Down the House virou Quebrando a Banca, o qual Kevin Spacey também produziu e estrelou, lançado em 2008.

Arquivo X – A verdade está lá fora. Este livro traz a curiosidade de ter a introdução escrita por Dean Haglund, mais conhecido como o pistoleiro solitário Richard Langly, um dos fiéis amigos de Fox Mulder. Curiosamente, também, este é o único livro de contos de Arquivo X lançado no Brasil.

Foi produzido, nos EUA, em 2016 e programaram seu lançamento para coincidir com o revival do retorno da série, em sua 10ª temporada. São 15 contos, dos mais variados, que se passam em períodos diferentes da cronologia de Arquivo X. Alguns no passado, em algum momento específico da série, outro se passa em um futuro alternativo, onde a 10ª e a 11ª temporadas não aconteceram, quando Mulder e Scully estão casados e tem uma filha recém-nascida chamada “Allie”. Essas coisas podem incomodar o fã mais fervoroso, mas o livro é, provavelmente, o mais agradável dos listados aqui (principalmente para novos leitores que não conhecem o universo exer), além disso, é fácil de ser encontrado à venda e, por ser uma coletânea de contos, pode ser interpretado como uma temporada, com estórias das mais diversas, abordando temas e estilos diferentes, como é praxe em Arquivo X.
Organizador: Jonathan Maberry. Ed. Ornitoerrinco. 410 págs. 2016

Os dois livros “The X Files Origens” passam-se durante a adolescência dos protagonistas Mulder e Scully, ambos no mesmo ano, em 1979. Nos livros, os personagens ainda não se conheciam, não se encontram e nem pretendiam iniciar uma carreira como agentes do FBI. E é assim que deveria ser, afinal, ninguém quer que se iniciasse um grave problema cronológico com a série. Cada livro conta uma história independente e não vou me estender sobre eles porque já resenhei ambos antes. Segue os links nos títulos dos respectivos livros.

The X Files Origens: Advogado do diabo. A história de como Dana Scully tornou-se cética, investigando a história de assassinatos na pequena cidade para onde acabara de se mudar com sua família.
Autor: Jonathan Maberry. Ed. Harper Collins. 324 pág. 2017.

The X Files Origens: Agente do Caos. A história de como Fox Mulder começou a acreditar, investigando o sumiço de uma criança, que lhe lembra muito às condições da abdução de sua irmã, Samantha.
Autora: Kami Garcia. Ed. Harper Collins. 324 pág. 2017.

 

Livros sobre bastidores

Além de todos esses livros, foram publicados ainda no Brasil cinco outras publicações oficiais da série:  os 4 volume de “Bastidores” e A Verdadeira Ciência por trás de Arquivo X, além de duas biografias não autorizadas dos atores principais e um livro ilustrado chamado Anderson + Duchovny: uma Historia Extraordinária.

A Verdadeira Ciência por trás de Arquivo X. Em 1994, a eminente virologista Anne Simon, da Universidade de Massachusetts, foi convidada por Chris Carter para ser a consultora científica de Arquivo X, e desde então vem participando da roteirização dos episódios, sempre com o objetivo de mostrar a realidade científica dentro da ficção. Em agradecimento, Carter deu seu nome a uma cientista de um dos episódios, além de tê-la convidado para dar consultoria no longa-metragem de Arquivo X. O livro ‘A Verdadeira Ciência Por Trás do Arquivo X’ traz um roteiro dividido por episódios, apresentando explicações científicas por trás dos estranhos fenômenos inexplicáveis, mutantes, vírus desconhecidos e uma infinidade de incríveis acontecimentos. O conhecimento de Simon é transmitido principalmente através da personagem Scully, cientista e especialista forense, cheia de ceticismo, que faz o contraponto com seu parceiro, Fox Mulder.

Bastidores I a IV. São todos grandes livros, com notas, sinopses e ficha técnica dos episódios das 4 primeiras temporadas, todos ilustrados com muitas fotos.

Título: Anderson + Duchovny: uma Historia Extraordinária. Com mais de 80 fotos, esta é a história ilustrada dos astros da TV, Gillian Anderson e David Duchovny,contando suas trajetórias desde os palcos, cinema e televisão ao status de pessoas cultuadas pelo mundo inteiro.

Autor: David Bassom. Editora: Manole Interesse Geral. Brochura. 80 pág.

Arquivo Duchovny e Arquivo Anderson. Ambos são livros que seguiram na esteira do sucesso que a série despontava na TV. Infelizmente, nunca tive nenhum desses arquivos, nem o livro anterior, para fazer uma análise precisa da qualidade do material. Como são textos não oficiais, acredito que podem ser considerados valiosos apenas como curiosidade, integrando peça na coleção de fãs.

Obs: De todos os livros citados ao longo desta matéria, só não tenho aqueles que estão nesta terceira parte. Adoraria ter os 4 Bastidores e o livro sobre a ciência de Arquivo X. O ano é longo, está apenas começando e existem muitas dadas comemorativas quando se pode presentear alguém. #ficaadica

 

Posts Relacionados
%d blogueiros gostam disto: