Segunda, 17 De Dezembro De 2018

Anuncie Aqui!

Neurocomic Рintrodṳ̣o a Neuroci̻ncia em quadrinhos

A proposta desse quadrinho me ganhou pela ousadia. Neurocomic tem a intenção de traduzir conceitos da neurociência em quadrinhos para que qualquer leigo possa entender. A obra foi escrita pela Hana Ros e Matteo Farinella, ambos tem PhD em Neurociência e saiu originalmente pela editora ingesa Nobrow leia mais sobre os autores. Nela os autores utilizam um personagem, um homem qualquer que ao falar com uma garota é absorvido para dentro do cérebro do leitor do gibi. Apesar de ser uma proposta inovadora para as ciências da saúde, transformar estudos científicos em linguagem de quadrinhos é bem utilizada em História e em Jornalismo, é bom saber que a Nona Arte amplia barreiras e pode ser utilizada para se comunicar com um público cada vez maior.

 

Ao cair num local que parece uma densa floresta, esse homem percebe que está vendo células cerebrais, os neurônios. A partir daí ele encontra com neurocientistas consagrados que irão explicar a ele como funciona o cérebro a partir dos conceitos que eles mesmos descobriram. O personagem não sabe o que faz ali e está louco para ir embora, mas os cientistas querem apenas explicar as suas descobertas, portanto ele vai escutando e manifestando interesse pra ver se de quebra ele consegue achar a saída daquele cérebro.

Neurociência é um assunto muito complicado de entender mesmo para aqueles que como eu pensava que iria ser um assunto fascinante. Cada área do cérebro é responsável por um monte de coisas e o que deixa mais confuso é saber que setores diferentes controlam coisas iguais. Aí é maltratar a memória, principalmente para quem como eu detesta decorar coisas e tenta buscar um sentido no funcionamento do corpo humano. Por isso, ter um material introdutório como esse é ótimo pra atrair o interesse em estudantes iniciantes.

 

O livro explica as partes dos neurônios, como funciona a neurotransmissao (como uma informação passa de uma célula para a outra) até o comportamento propriamente dito, aqui o livro se adentra no condicionamento simples explicado por Pavlov.

Veredicto

 

Neurocomic possui uma ótima edição, o fato da obra não detalhar além das medidas os seus conceitos faz com que a leitura flua. Em trabalhos acadêmicos, a gente se perde na explicação de conceitos e dando explicações enormes pra coisas simples, incluindo teorias que refutam o que está sendo explicado. A produção acadêmica acaba sendo acessível apenas pelas pessoas do meio devido a barreira linquística que o excesso de termos técnicos traz. Apesar de alguns termos não terem sido bem explicados a obra atinge o seu objetivo de trazer conceitos bem complicados de uma maneira simples. É uma obra pro leitor interessado no assunto e estudantes de psicologia e ciências biológicas.

 

A obra é em preto e branco, algo que possibilita que os detalhes do traço sejam melhor percebidos, porém os desenhos não são o destaque pelo seu detalhamento, a ausência de cores foi utilizada pelos autores na composição do branco e preto na narrativa. Como obra inicial, os autores têm o mérito de simplificar conceitos complexos além de dinamizar a narrativa. Percebo que há um bom potencial a ser desenvolvido nos artistas tanto no argumento quanto nos desenhos.  Com relação aos extras, há uma sugestão de leitura com uns livros gringos e alguns deles com edição brasileira. Seria interessante um maior número de referências com uma fonte maior e um pequeno glossário com alguns termos utilizados no livro que não deu tempo de explicar melhor. Eu não recomendaria Neurocomic para qualquer leitor de quadrinhos, eu considero uma boa ferramenta de iniciação para pessoas com interesse no assunto.

Neurocomic  tem 144 páginas em preto e branco com capa dura. A Graphic Novel é publicada pela Dark Side Books.

  • 7/10
    Roteiro - 7/10
  • 8/10
    Desenhos - 8/10
  • 8/10
    Narrativa - 8/10
  • 9/10
    Edição Nacional - 9,5/10
8/10

Quem é Maciel Resende

Sou psicólogo por profissão e um nerd em tempo integral. Eu gosto de cinema, séries, filmes, livros mas a minha paixão são as histórias em quadrinho que estão presente em minha vida desde a infância. Atualmente cismei em querer escrever, opinando sobre essa minha paixão.

  

Posts Relacionados
%d blogueiros gostam disto: