Sábado, 23 De Fevereiro De 2019

LOJA QUINTA CAPA

Resenha | Avantasia – Moonglow (2019)

Uma nova história, porém familiar.

Uma das razões pelas quais o heavy metal é pura magia é que ele constrói mundos fictícios; mundos onde os ouvintes podem visitar usando suas mentes e criatividade. Tobias Sammet tem sido um dos melhores no quesito levar seus ouvintes para o mundo da imaginação desde meados dos anos 90 com o Edguy, mas é com o seu projetos de ópera de metal onde ele realmente cumpre a sua visão musical. O cara foi um dos primeiros a usar terminologia metal opera para o gênero e convidar um número de diferentes vocalistas em cada álbum. Numa entrevista que li há bastante tempo, ele sempre falou que pretendia fazer apenas dois álbuns com o Avantasia, mas a coisa funcionou tão bem e com tantas mudanças em sua proposta musical que chamar seu trabalho de Metal Opera ficou pequeno. E aqui estamos, 19 anos depois da estreia do Avantasia, Tobias Sammet nos apresenta um novo universo fantástico onde o protagonista é ele mesmo, ou os vocalistas, ou é a composição.

A história de Moonglow é diferente dos trabalhos anteriores do Avantasia, já que não há uma história completa com começo, meio e fim que percorra todo o álbum. Em vez disso, cada música descreve as experiências do personagem central no universo de Moonglow como um poema. O personagem é uma entidade que nasce em um ambiente em que ele se sente como se não pertencesse. Além disso, ele não pode interferir ou interagir com qualquer coisa que o rodeia, incluindo a realidade daquele mundo e as expectativas dos outros que durante as faixas vamos descobrindo que também existem. Portanto, ele acha mais reconfortante adentrar as trevas, abrindo uma porta para um universo paralelo onde ele encontra um refúgio seguro sendo invisível. Em essência, a história se parece com a vida adolescente do Tobias, mas também abre uma janela para a sua psique e o fardo que ele sente devido às expectativas de lançar novas músicas e fazer turnês continuamente.

Em termos de influências ou semelhanças, Moonglow é um pouco de Trans-Siberian Orchestra e todos os elementos do euro-power metal que muita gente que está lendo esse texto saberá do que estou falando. Claro, o resultado é bombástico, poderoso e agrada os fãs antigos, principalmente. A composição é sólida – mesmo que o álbum pareça se arrastar até o final – e a habilidade sobre-humana de Tobias Sammet de criar inúmeros ganchos e melodias cativantes é incrível. Além disso, as músicas parecem funcionar melhor dentro do contexto do álbum, como esperado de uma ópera de metal que se respeite.

Por exemplo, a faixa-título junto com “Invincible”, com Candice Night (Blackmore’s Night), não me chamou muito atenção quando foi lançada como single, mas se encaixa muito bem na atmosfera geral. No entanto, existem faixas que funcionam independentemente, como o épico “The Raven Child”, com Hansi Kursch e Jorn Lande nos vocais, ou o “Ghost in the Moon”, onde os elementos do metal melódico brilham melhor. Uma inclusão surpresa na lista de vocalistas – embora não seja uma grande surpresa para aqueles que se lembram de sua aparição no Hellfire Club do Edguy – é Mille Petrozza (Kreator) em “Book of Shallows”, indiscutivelmente a faixa mais pesada do álbum. Infelizmente, achei “Maniac”, um sucesso dos anos 80 de Michael Sembello, uma escolha infeliz e bastante intrigante para um veterano como Sammet, pois reduz a sensação majestosa do álbum.

Veredito

É um trabalho do Avantasia divertido, memorável e muito merecedor de tudo que banda representa para o metal europeu. Os poucos soluços aqui e ali não reduzem significativamente a experiência geral e mesmo que eu adoraria ouvir mais elementos Folk/Celtic como na faixa “The Raven Child”, Tobias Sammet parece que não nunca erra. O que é uma coisa maravilhosa. Simplesmente incrível. Recomendo.

Tobias Sammet

 

TRACKLIST

01. Ghost in the Moon
02. Book of Shallows (feat. Hansi Kürsch, Ronnie Atkins, Jørn Lande, Mille Petrozza)
03. Moonglow (feat. Candice Night)
04. The Raven Child (feat. Hansi Kürsch & Jorn Lande)
05. Starlight (feat. Ronnie Atkins)
06. Invincible (feat. Geoff Tate)
07. Alchemy (feat. Geoff Tate)
08. The Piper at the Gates of Dawn (feat. Ronnie Atkins, Jørn Lande, Eric Martin, Bob Catley, Geoff Tate)
09. Lavender (feat. Bob Catley)
10. Requiem for a Dream (feat. Michael Kiske)
11. Maniac (Michael Sembello cover) (feat. Eric Martin)
12. Heart (Bonus Track)

Você pode ouvir o álbum completo:

Quem é PikachuSama

Editor de Contéudo deste site. Eu não sei muita coisa, mas gosto de tentar aprender para fazer o melhor.

 

  

Posts Relacionados
%d blogueiros gostam disto: