Terça, 10 De Julho De 2018

Notícias sobre Filmes, Séries e Netflix

RESENHA: LUKE CAGE NOIR

Texto de Rafael Machado

    

Muitas vezes, materiais considerados “menores” ou fora da linha temporal oficial dos universos dos super-heróis são ignorados pelos leitores. Entretanto, eles perdem assim boas oportunidades de leitura e diversão. É o caso da linha NOIR, lançada pela Marvel em 2009 e que imagina alguns de seus heróis na América dos anos 1930, em meio à Lei Seca, gângsteres, detetives particulares e toda sorte de mistérios tão comumente ligados ao imaginário da época. É preciso reconhecer que nem todos os resultados foram satisfatórios, a exemplo das histórias que inserem o Homem de Ferro e o Justiceiro nesse cenário. Mas outros personagens caíram como uma luva nessa ambientação: é o caso de Luke Cage.

Com roteiro escrito a quatro mãos por Mike Benson e Adam Glass, e contando com a arte de Shawn Martinbrough, que casa bem com a proposta, o enredo traz um Luke Cage de volta ao Harlem após sair da prisão pelo crime de agressão. Logo nas primeiras páginas se percebe o “mito” que sua figura carrega, atraindo a atenção de todos, curiosos sobre o boato que fala de um homem com a pele impenetrável. Mas Cage não tem tempo a perder e logo vai trás de velhos contatos, além de procurar uma antiga paixão, desaparecida. É nesse ínterim que um homem misterioso o contrata para que descubra o assassino de sua esposa, encontrada morta num beco do Harlem.

Essa investigação é que guia o andamento da história, bem desenvolvida ao longo das quatro edições originais, reunidas num encadernado em capa dura e papel couché pela Panini Comics no Brasil em 2013, trazendo uma galeria de capas como extra. Enquanto avança na sua busca pelo autor do crime, inimigos de seu passado reaparecem e segredos são revelados, numa narrativa que costura as tramas paralelas de forma que todas convirjam para um final surpreendente. É um volume que vale a procura, pois desenvolve bem a história dentro sua proposta, mais “pé no chão”, explorando de maneira eficiente tanto os clichês que o clima noir traz quanto o mistério sobre os poderes de Cage.

Posts Relacionados
%d blogueiros gostam disto: