Sexta, 22 De Fevereiro De 2019

LOJA QUINTA CAPA

RPG| Gary Gygax se inspirou na obra de Tolkien ou em Conan?

É o quê? Vamos entender as coisas

Uma tendência crescente de pessoas na internet vem dizendo que Tolkien não foi uma inspiração primária para Gary Gygax no desenvolvimento de Dungeons & Dragons, dando este mérito para o personagem de Robert E. Howard “Conan, O Bárbaro”.

E embora seja contra-intuitivo dizer isso; uma vez que em D&D possui uma prevalência de elementos presentes na Terra Média de Tolkien como a visão de Elfos como seres altivos convivendo no mesmo universo que Anões das montanhas estóicos em contraponto a elementos de Hyboria; não está de todo errado.

Gary Gygax na verdade não chegou a gostar dos escritos de Tolkien (O Hobbit e O Senhor dos Anéis), chegando até mesmo a declarar que a obra era “muito chata. Quer dizer, não tem nem ação” em Kushner no ano de 2008. Isso não significa, porém, que em D&D os elementos de Senhor dos Anéis não estejam presentes.

Aqui, precisaremos compreender que quando Gygax colocou estes elementos em seu jogo, ele o fez na intenção de incentivar as pessoas a jogar, embora ele mesmo não tenha sido um incentivo a criá-lo, como chegou a declarar em um post no EN World RPG News & Reviews em 2002. Na verdade, a associação de D&D com Tolkien era algo que o atravessava a garganta, pois foi algo feito também pelo New York Times em 1979, quando o primeiro caso de um garoto desaparecido iniciou uma inquisição ao jogo.

De onde você tirou todas estas informações? Eu quero fontes!

thLLBME71W.jpg

A editora LeYa lançou em 2016 o livro “Dungeons & Dragons: O império da imaginação”, escrito por Michael Witwer que narra  a vida de Gary Gygax desde a infância, passando pela fundação da TSR e criação do D&D até seus últimos dias e uma reflexão sobre o seu legado.

O livro transforma os capítulos em “Níveis” e bota uma pequena e divertida narrativa na primeira página, como uma transcrição de uma mesa de RPG que faz um paralelo aos eventos que ocorrem naquele “nível”.

É bastante divertido e eu recomendo a todos.

Conclusão?

Tolkien tem o seu dedo em D&D sim, e embora não tenha sido de fato uma “inspiração motivacional” primária a Gary, é inegável que seu legado também esteja no jogo. E quanto a Conan… Bem, digamos que ele o tenha inspirado mais enquanto pessoa.

Posts Relacionados
%d blogueiros gostam disto: