Sábado, 23 De Fevereiro De 2019

LOJA QUINTA CAPA

The Umbrella Academy, Patrulha do Destino e X-Men e suas correlações

Gerard Way, Mutantes e Grant Morrisonn como você nunca viu.

No último final de semana, a Netflix lançou o The Umbrella Academy, uma série baseada numa revista em quadrinhos sobre uma equipe de desajustados com poderes estranhos que foram reunidos por um gênio louco para fazer o mundo um lugar melhor de se viver. No mesmo dia, o serviço de streaming DC Universe estreou Patrulha do Destino, uma série baseada numa história em quadrinhos sobre uma equipe de desajustados com poderes estranhos que foram reunidos por um gênio louco para fazer o mundo um lugar melhor de se viver.

Muita gente deve estar pensando: Ei, isso aí é X-Men! Em Patrulha do Destino esse gênio até usa uma cadeira de rodas como o Professor Xavier! Isso aí é plágio!

Esse lance de semelhança entre a Patrulha do Destino e os X-Men é antigo, já vem desde 1963, o ano em que ambas as superequipes foram lançadas nos quadrinhos. E pode-se facilmente supor que, como o mais popular dos dois, os X-Men foi copiado. Mas deixa eu falar uma coisa para você: Patrulha do Destino foi lançada primeiro.

Nascimento dos heróis desajustados

Mas vou explicar tudo de um jeito simples e objetivo para vocês, primeiro: Patrulha do Destino. A frase mais comum para explicar eles seria: uma equipe da DC Comics de super-heróis trágicos, cada um ganhando poder estranho em um terrível acidente que os deixou distantes e ostracizados da sociedade humana. O membro mais consistente é Cliff Steele, também conhecido como Robotman, um homem cujo corpo foi destruído em um acidente de carro, existindo apenas como um cérebro em um corpo robótico insensível.

A DC Universe também trouxe vários outros personagens da história original de Patrulha do Destino, como o Homem Negativo (Negative Man), antes de ganhar suas habilidades, Larry Trainor era um importante piloto. Suas habilidades foram adquiridas quando acidentalmente o personagem, foi exposto a um campo radioativo na atmosfera, enquanto pilotava um avião de teste; a Mulher-Elástica (Elasti-Girl), que inicialmente não consegue controlar a elasticidade de seu corpo; e Crazy Jane que é conhecida como a integrante mais poderosa da Patrulha do Destino, já que possui 64 personalidades e cada uma delas possuem habilidades diferentes. O líder e criador da Patrulha do Destino é o acadêmico Dr. Niles Caulder, que usa cadeira de rodas, e juntos, eles tentam fazer o mesmo tipo de coisa que outras superequipes fazem: fazer o bem e salvar vidas.

Capa da My Greatest Adventure # 80, a estréia da Patrulha do Destino. Arnold Drake, Bruno Premiani / DC Comics

A Patrulha do Destino é uma criação de Arnold Drake e Bob Haney com o desenhista Bruno Premiani, sua estreia foi na primavera americana de 1963, num dos momentos mais decisivos da história desse mercado dos quadrinhos. Para quem não sabe, mas o início dos anos 60 teve a ascensão da parceria de Stan Lee e Jack Kirby na Marvel Comics. Era arriscado levar heróis que lutavam com seus fantasmas interiores e já abordava temas como preconceito para o público que estava se acostumando com heróis que sempre fizeram a coisa certa sem ter que pensar sobre isso.

E, ao mesmo tempo em que a Patrulha do Destino estava criando uma tendência com o público gostando de sua história, Lee e Kirby estavam tentando se superar mais uma vez. Apenas alguns meses após a primeira aparição da Patrulha do Destino, a Marvel publicou The X-Men # 1 (mais tarde renomeada Uncanny X-Men nos Estados Unidos), uma revista em quadrinhos sobre super-heróis estranhos e excluídos da sociedade com poderes incontroláveis que recebem ajuda de um acadêmico que usa cadeira de rodas, o professor Xavier. Será que ocorreu algum plágio nessa história?

Acredito que ninguém copiou o outro, Patrulha do Destino e X-Men parecem ser apenas um daqueles casos de evolução dos quadrinhos que se convergiram ao mesmo tempo. Mas isso é uma opinião pessoal minha.

Claro que teve algumas tretas por direitos autorais, Arnold Drake fez algumas acusações contra Stan Lee naquela época. Para provar isso, em 2007, Drake deu uma entrevista ao site Newsarama que, ao longo dos anos, ele, estava cada vez mais convencido de que Stan Lee conscientemente criou Os X-Men baseado em Patrulha do Destino:

Eu não acreditei assim no começo, os prazos de entrega eram muitos rápidos […] Ao longo dos anos, entendi que muitos escritores e desenhistas estavam trabalhando clandestinamente [Marvel e DC]. Portanto, desde quando eu trouxe a ideia para [editor de DC] Murray Boltinoff, teria sido fácil para alguém entrar no seu escritório e ouvir sobre uma história de um grupo de super-heróis relutantes que são liderados por um homem em uma cadeira de rodas. Então, ao longo dos anos, comecei a perceber que Stan tinha mais tempo de execução do que eu imaginava para lançar suas histórias. Ele pode ter tido quatro, cinco ou até seis meses.”

Leiam toda a entrevista. Ela é muito esclarecedora e tire suas próprias conclusões sobre isso. Mas resumidamente que ele está querendo dizer é que X-Men ganhou mais visibilidade, assim, os leitores começaram acreditar que era a DC que estava copiando a Marvel.

Dois caíram, mas apenas um sobreviveu

Ambos tiveram sucesso por um tempo, mas no final da década estava respirando por aparelho. A Patrulha do Destino foi cancelada em 1968 e, em 1970, Uncanny X-Men passou a usar reimpressões de histórias antigas em vez de publicar novas.

Passaram a primeira metade dos anos 70 adormecidos, com os X-Men se tornando, pela primeira vez, sob a mão do escritor Chris Claremont e seus colaboradores algo realmente novo e popular. Inspirado por isso, o escritor Paul Kupperberg tentou reviver a Patrulha do Destino em 1977, mas o quadrinho durou apenas três edições. Ele tentou novamente em 1987, que durou 18 edições, porém morreu de novo. Talvez o Paul Kupperberg como estava no começo de carreira de roteirista ainda não tinha capacidade de criar algo bom na época.

Um inglês estranho

Como último suspiro na edição #19 de Patrulha do Destino, um jovem escritor com grandes ideias assumiu; você pode ter ouvido falar dele, um cara chamado Grant Morrison, que levou a equipe “estranha” da DC a um extremo que poucos outros conceitos de super-heróis deram errados.

Sob a mão de Morrison, Patrulha do Destino tornou-se uma história em quadrinhos totalmente surrealista sem perder o controle de seus personagens. Enquanto Robotman, Homem Negativo e Crazy Jane lutavam com as verdadeiras cicatrizes emocionais de suas histórias de origem, lutavam contra vilões como o Scissormen, que falavam em poesia e podiam “cortar” as pessoas com isso, e a Irmandade de Dada, uma encarnação reformulada de seus antigos inimigos, a Irmandade do Mal, liderada pelo vilão Sr. Nobody. Eles faziam amizade com pessoas como Danny, uma rua viva e consciente, e Dorothy Spinner, uma menina com o rosto de um macaco e amigos imaginários capazes de afetar a realidade.

A Patrulha do Destino de Marrison é um dos trabalhos mais importantes da era de bronze dos quadrinhos – e é claramente a principal influência no tom da série da DC Universe. Mas essa não é a única coisa sobre a qual devemos saber.

(DC Comics)

 

Gerard Way e seu amor pelo Grant Morrison e Patrulha do Destino

Escritor (e vocalista do extinto My Chemical Romance) Gerard Way foi claramente influenciado por muitas coisas ao criar The Umbrella Academy: X-Men; Johnny Quest e H.P. Lovecraft. Tudo que a Patrulha do Destino de Grant Morrison possui.

Way falou numa entrevista:

Quando eu estava no ensino médio, trabalhava numa loja de quadrinhos, descobri o trabalho de Morrison em Patrulha do Destino…Eu percebi que havia essa outra maneira de contar quadrinhos de super-heróis, quadrinhos quase anti-super-heróis.” Leia a entrevista completa clicando aqui.

Os conceitos dos poderes dos filhos adotivos de Sir Reginald Hargreeves – uma menina que pode mentir e alterar a realidade, um homem cuja cabeça foi transplantada para o corpo de um gorila, um menino de 12 anos perdido no futuro por 60 anos – foram a tentativa de Way para apresentar personagens igualmente estranhos e “não tradicionais” como as de Morrison.

Em 2016, Gerard Way assumiu o controle da Patrulha do Destino, escrevendo e trazendo de volta o Robotman, o Homem Negativo, o Crazy Jane e todo seu panteão de personagens estranhos e incríveis. O Destino as vezes é divertido.

Então, se você está se perguntando por que The Umbrella Academy e Patrulha do Destino são semelhantes, há uma boa razão: Gerard Way é um fã da Patrulha do Destino. E se alguém que você conheça escrever e falar que Patrulha do Destino é parecido com X-Men, você pode dizer a eles que é mais provável que seja o contrário.

Só não digam: “bem, na verdade” enquanto você estiver fazendo isso; Confie em mim. =)

 

The Umbrella Academy: Conheça A Série Da Netflix, Ouça Nosso Podcast!

Quem é PikachuSama

Editor de Contéudo deste site. Eu não sei muita coisa, mas gosto de tentar aprender para fazer o melhor.

 

  

Posts Relacionados
%d blogueiros gostam disto: