SĂĄbado, 01 De Setembro De 2018

NotĂ­cias sobre Filmes, SĂ©ries e Netflix

Alberto Mussa Lança A Biblioteca Elementar

O escritor Alberto Mussa lança, via editora Record, seu novo romance: A Biblioteca Elementar (192 pĂĄginas, preço sugerido R$ 37,90). O livro encerra um ciclo em sua obra chamado CompĂȘndio mĂ­tico do Rio de Janeiro e que aborda, com enredos policiais, a histĂłria da cidade atravĂ©s dos sĂ©culos.

Segue a sinopse:

Romance de um dos mais aclamados autores da literatura brasileira, A Biblioteca Elementar conclui seu “CompĂȘndio mĂ­tico do Rio de Janeiro”. Na calada da noite, na hoje chamada Rua da Carioca, um homem de casaca, pistola na mĂŁo, ameaça outro com capa Ă  espanhola e botas de cano longo. Atracam-se. A arma dispara. O de casaca cai ferido mortalmente. HĂĄ uma testemunha, cigana, que tambĂ©m tem lĂĄ suas culpas. Entre os crimes que perpassam este romance policial situado no Rio de Janeiro do sĂ©culo 18, apenas um Ă© de fato relevante; apenas um resume e simboliza o livro. E, contraditoriamente, Ă© o Ășnico crime que nĂŁo acontece. Alberto Mussa opera com perĂ­cia a narrativa, conversando com o leitor e palpitando sobre os dilemas dos personagens sem abandonar o posto de narrador, ancorado em pesquisa do vocabulĂĄrio da Ă©poca, do contexto, das ruas do Rio, do trĂĄfico de escravos, do contrabando de ouro e da ação inquisitorial, sempre com uma tĂ©cnica primorosa.

Mussa nasceu no Rio de Janeiro, em 1961. Sua ficção abarca o conto e o romance. Recriou a mitologia dos antigos tupinambĂĄs; traduziu a poesia ĂĄrabe prĂ©-islĂąmica; escreveu, com Luiz AntĂŽnio Simas, uma histĂłria do samba de enredo; e organiza, com StĂ©phane Chao, o Atlas universal do conto. Entre outras distinçÔes, ganhou os prĂȘmios Casa de Las AmĂ©ricas, o de Ficção, da Academia Brasileira de Letras, o Machado de Assis (duas vezes), da Biblioteca Nacional, e o da APCA (tambĂ©m duas vezes). Sua obra estĂĄ hoje publicada em 17 paĂ­ses e 14 idiomas.

O leitor pode tambĂ©m assistir a uma interessante entrevista feita com o autor, onde discorre sobre a concepção de sua literatura, suas inspiraçÔes e referĂȘncias histĂłricas da cidade que jĂĄ foi capital do impĂ©rio clicando aqui.

Posts Relacionados
%d blogueiros gostam disto: