Não deixe de conferir nosso Podcast!

Crítica | My Mister, um dos dramas mais importantes da história está disponível na Netflix

My Mister conta de uma forma única sobre a dor, solidão, mas também é uma aula linda de narrativa e esperança.
My Mister
tvN/Netflix (Reprodução)

My Mister conta de uma forma única sobre a dor, solidão, mas também é uma aula linda de narrativa e esperança.

Eu sou fã de dramas coreanos. Comecei nessa vida ainda em 2008 e de lá para cá, assisto pelo menos dois ou três por ano, mas confesso que andei negligente com diversos títulos nos últimos anos, muitas coisas para assistir e responsabilidades fazem isso com qualquer pessoa.

Assistir Dramas Coreanos nunca foi complicado para quem mora no ocidente, principalmente porque o pessoal que traduz e disponibiliza são as pessoas mais incríveis da internet, é o um trabalho de fã para fã levado ao pé da letra e, vendo que o ocidente anda consumindo esse tipo de entretenimento, a Netflix que não é boba, nos últimos anos vem trazendo grandes produções da TV e cinema sul-coreano. Algumas produções é a própria Netflix que banca e lança ao redor do mundo. Exemplo bem-sucedido foi Kingdom, Persona, Arthdal Chronicles, Abyss entre outros.

Então falar hoje que não conhece ou nunca assistiu qualquer produção sul-coreana é querer ir contra a correnteza das conjecturas atuais do entretenimento pós-streaming.

Há mais ou menos duas semanas, a Netflix me indicou, My Mister (também conhecido como My Ajusshi) e fiquei intrigado com o trailer. Claro, inicialmente, tive dificuldade em entender o enredo da série, como qualquer coisa vinda do coreia do sul, mas apertei o play, já que os protagonistas eram o ator Sun-Kyun Lee que já conheço há anos (Coffe Prince, Pasta e o vencedor do Oscar Parasite) e a atriz e cantora Lee Ji Eun.

E pensei: Um drama que conta a história de um homem mais velho e casado tendo um relacionamento com uma mulher mais jovem, que premissa é essa?

Bem, parece escandaloso demais para uma produção vindo de um país travado quando o assunto é relacionamento, mas deu uma chance e estou aqui escrevendo sobre ela. É também a primeira vez que escreverei sobre um drama sul-coreano.

My Mister é dirigido por Kim Won-seok, o aclamado diretor de Signal, e escrito por Park Hae-young, o famoso escritor de Another Miss Oh e que são considerados obras-primas do gênero pelos fãs.

Mas eu soube disso quando já estava no quinto episódio e dilacerado pela mensagem tão profunda e sensível que a novela conta. Você assimila e aceita logo no primeiro episódio as motivações dos personagens principais e o lado obscuro da política de um grande escritório de construção civil.

A trama de My Mister gira em torno de Ji-an, a assistente temporária de escritório, e Dong-hoon, inspetor gerente de obras, ambos trabalham num notável escritório de arquitetura em Seul. Desde o começo, fiquei fisgado com o quão diferente Ji-an era de Dong-hoon. Ela exalava uma atitude desapaixonada e sem sentido, enquanto ele carregava essa imagem irritante, bonita e cansada de um homem de meia idade. Ironicamente, foram esses traços de personalidade que os aproximaram os dois, já que eles sofrem da mesma coisa: a solidão/depressão e a dor que isso lhes causava.

Com um agiota mesquinho e violento lhe tirando sono todo dia, Ji-an estava resoluta e desesperada por encontrar os meios necessários para acabar esse fardo pesado de sua vida. E essa possível salvação apareceu quando surgiu uma oportunidade de se tornar uma espiã do CEO da empresa, Joon-young, a qual tinha pendências pessoais com Dong-goon. O trabalho de Ji-an era se livrar de Dong-hoon e ela estava mais do que determinada a fazer o trabalho rapidamente, mas Ji-an acaba descobrindo os reais motivos para Joon-young querer Dong-hoon fora de sua vida:

Joon-young estava tendo um caso amoroso com a esposa de Dong-hoon, Yoon-hee.

E Sem revelar muito do restante do enredo, há muitas cenas tristes neste drama, que destruíram meu coração, não pelos motivos doloridos que My Mister faz divinamente bem, mas os detalhes. Existem linhas de frases carregadas de nuances sobre o amor, família e solidão que ganharia Oscar.

Na mesma nota, My Mister investiga realisticamente a questão dos dois tempos que os protagonistas estão vivendo e como isso afeta todas as partes envolvidas. Espelhando a própria vida real, a dor e o sofrimento experimentados por Ji-an e Dong-hoon também vieram de maneira ordenada, tornando-a mais aguda e relacionável.

Como dito acima, My Mister consegue com sucesso falar de temas universais de fraternidade, amizade, perseverança, altruísmo, responsabilidade, perdão, aceitação e desapego. O elenco de apoio estelar faz uma exploração franca desses temas não apenas possível, mas profunda e comovente, contribuindo para a já rica narrativa. Assim como aderem a rígidos códigos de construção, esses amigos e familiares se assemelham a pilares que se reforçam nos bons e nos maus momentos.

Um vínculo forte e incrível entre Dong-hoon e seus dois irmãos, Sang-hoon e Ki-hoon, é outra joia de se ver. Nenhum relacionamento entre irmãos é sempre perfeito, mas eles sempre estarão lá para você, não importa o quê. Na verdade, o elenco de My Mister vale cada segundo em cena, mas não estragarei esse momento contando para vocês.

O mais poderoso senso de vínculo entre duas pessoas, é claro, pertence a ninguém menos que Ji-an e Dong-hoon. Eles se conectaram em um nível emocional profundo que desafiava a necessidade de contato físico ou qualquer outra forma de relacionamento. Eles entenderam o quão quebrados e vazios estão e se ajudaram, mesmo que isso tenha sido a estrada mais dolorida.

My Mister deixou uma marca indelével na minha experiência de 12 anos em dramas coreanos. A parceria do diretor Kim Won-seok e do escritor Park Hae-youn foi primorosa na forma como eles narraram esta história, sem medo de contar uma narrativa única, que não segue o clichê de romance ou felizes para sempre no final para atrair a atenção dos espectadores. É considerado um dos dramas mais importantes dos últimos anos da indústria. Para quem não sabe a trilha sonora foi escrita e tocada pela Lee Ji Eun.

Às vezes, amar alguém de maneira inequívoca pode transcender os limites físicos e ainda ser amor por si só.

Assistam My Mister, ele está disponível na Netflix.

PikachuSama
Editor de Contéudo deste site. Eu não sei muita coisa, mas gosto de tentar aprender para fazer o melhor.