Não deixe de conferir nosso Podcast!

Injustiça: Ano Zero é um dos melhores quadrinhos do escritor Tom Taylor, que acrescenta mais um elemento para o rico universo do game: A Sociedade da Justiça. Tom Taylor é um dos meus roteiristas favoritos da atualidade, e a lista de quadrinhos bons dele é imensa para mim. Então, afirmar que Injustiça Ano Zero é um dos seus melhores trabalhos ...

Após mais de trinta anos, quando foi publicada pela editora Abril em 1990, na revista Classics Illustrated n° 1, a adaptação em quadrinhos do clássico Moby Dick pelas mãos de Bill Sienkiewicz volta ao Brasil, trazendo desenhos que são verdadeiras pinturas abstratas para a história de obsessão do capitão Ahab em busca de seu monstro marinho. Nos últimos anos, o ...

Não tem como resumir de outra forma Redenção, lançado no Brasil pela editora Skript, o quadrinho é uma história de Sarah Connor em um faroeste, em um mundo pós-apocalíptico estilo Mad Max. Isso que é Redenção, lançamento da @skript_editora que está chegando agora aos apoiadores do @catarse. Um faroeste estilo Mad Max em uma terra arrasada, em que os sobreviventes agem como ...

Em Nós, os mortos, a dupla Darko Macan e Igor Kordey cria uma das histórias mais imersivas envolvendo colonização, cultura europeia e da América pré-colonial, em um quadrinho que poderia cair no lugar comum quando envolve apocalipse zumbi. Porém, a obra se debruça em temas muito mais interessantes do que uma praga que mudou os rumos do mundo. Leitura imersiva. ...

Rocketeer: Carga Mortal é uma história rápida, cheia de ação e homenagens aos heróis e cinema dos anos 1930, e é um quadrinho que faz jus ao herói criado por Dave Stevens. Quando o quadrinho chegou em minhas mãos, eu estava lendo outra hq, Liga Extraordinária – A Tempestade, que tem bem mais páginas e um texto mais complexo, afinal, ...

O texto simples e direto de Gene Luen Yang nos traz uma adaptação em quadrinhos de uma história famosa do programa de rádio do Superman dos anos 1940. E, mais do que nunca, Superman esmaga a klan se mostra uma história que deve ser apresentada a um público mais novo. Que é uma necessidade que os quadrinhos cheguem a um ...

Demon Slayer é um mangá bonzinho, com desenhos bem irregulares e só. Um shonen (gênero de mangá para jovens) bacana pra passar o tempo. O anime é um espetáculo visual, diga-se, e isso não é questionável. Porém, o mangá é bom e só, nada além, com alguns pontos positivos imensos e erros grosseiros. Um dos erros que farão o leitor ...

Li Heróis Renascem de Jason Aaron porque ainda tinha fé que o escritor pudesse me surpreender quando o assunto é Vingadores. Temos que admitir que o autor está cansado na Marvel e sua passagem nos maiores heróis da Terra está sem ritmo desde o começo, apesar das boas ideias. As ideias que Jason Aaron tem jogando desde que assumiu Vingadores ...

O fato de Superman –  o último filho da Terra ser uma história esquecida do maior herói da DC Comics é uma injustiça. Quando li as duas edições que compreendem a história em 2003 (no período entre a Abril ter deixado de publicar DC e a Panini ter assumido as publicações até hoje, tendo sido lançado pela @mythoseditora) fui bastante ...

Alan Moore, o mago inglês dos quadrinhos, mergulhou de cabeça na obra do escritor H.P. Lovecraft, em uma saga que durou 14 anos e 18 edições,  e levou o leitor em sua descida pela loucura, ao terror e ao horror lovecraftiano, trazendo um elemento estranho à obra do escritor americano: o sexo. Ler Providence não foi fácil. Ao contrário, exigiu ...

Um pequeno recorte do gênero musical mais antigo e subversivo da humanidade. ...

Um tempo atrás, o ator Vincent Cassel disse que filmes da Marvel e da DC são para crianças. A declaração, que foi considerada polêmica na época, me refrescou a memória sobre o quanto alguns fãs adultos de gibis e afins podem não aceitar que isso é verdade, pelo menos em partes. Isso não significa que adultos estão proibidos de gostar ...