Não deixe de conferir nosso Podcast!

Dica de Leitura | Redenção (Christa Faust & Mike Deodato Jr.)

Não tem como resumir de outra forma Redenção, lançado no Brasil pela editora Skript, o quadrinho é uma história de Sarah Connor em um faroeste, em um mundo pós-apocalíptico estilo Mad Max.

Arte de Mike Deodato Jr. para Redenção
São claras as referências do brasileiro Mike Deodato Jr em Redenção. A personagem principal, chamada de “A Açougueira”, é Linda Hamilton, a eterna Sarah Connor, de O Exterminador do Futuro.

Isso que é Redenção, lançamento da @skript_editora que está chegando agora aos apoiadores do @catarse. Um faroeste estilo Mad Max em uma terra arrasada, em que os sobreviventes agem como no Velho Oeste, e a grande moeda de troca é a água.

Já vou falando, esse quadrinho nasce perfeito para uma adaptação, seja por um filme ou série. O roteiro de Christa Faust e o traço matador de @mikedeodato casaram perfeitamente pra proposta de faroeste. E as cores de Lee Loughridge só reforçam esse fator, trazendo paletas amareladas, com ar de árido.

Arte de Mike Deodato Jr. para Redenção
Redenção é uma das últimas cidades que os sobreviventes habitam. Porém, é regida pela intolerância religiosa e opressão.

Pra falar a verdade, todos os lançamentos da editora americana AWA Upshot me passam a impressão de que estão prontos para adaptações para as telas, de que os quadrinhos são criados para exportar para outra mídia. Porém, essa ideia cairia por terra se a base de sustentação fosse um quadrinho ruim. E Redenção não é. Ao contrário.

Apesar da leitura ser rápida, o trabalho de Faust e Deodato é muito bom.

Já começa pela ambientação: em um futuro apocalítico que nunca é dito ao leitor como aconteceu, a moeda de troca é a água. E, na cidade de Redenção, um pastor vive com mão de ferro controlando a população, atrás de muros que protegem os moradores. Mas, para salvar a médica da cidade de ser enforcada, a filha dela terá que ir atrás da ajuda da “Carniceira“, uma famosa pistoleira mortal.

Arte de Mike Deodato jr. para Redenção
A arte de Deodato é boa e  já faz até a “seleção de atores” para o elenco de Redenção. Porque, afinal, a Carniceira é Linda Hamilton, a Sarah Connor de Exterminador do Futuro.

O leitor encontrará muitos elementos de filmes clássicos do Western/faroeste, como a própria autora afirma em um texto após a leitura do quadrinho. Porém, a ambientação é no estilo Mad Max, como podemos ver até nos transportes que os personagens usam.

Tem um fator que estou gostando no trabalho da editora brasileira Skript: a adoção de capa cartão nas edições. O trabalho editorial está bom, com extras, introdução de Mike Deodato Jr. e um epílogo de Christa Faust. Mas o que eu gostei mesmo é ter em mãos um edição que é confortável para leitura.

E ter um ótimo quadrinho em mãos, só melhora a experiência.

Thiago Ribeiro
Thiago de Carvalho Ribeiro. Apaixonado e colecionador de quadrinhos desde 1998. Do mangá, passando pelos comics, indo para o fumetti, se for histórias em quadrinhos boas, tem que serem lidas e debatidas.