Não deixe de conferir nosso Podcast!

Senhor dos Anéis:  Algumas coisas que você não sabia sobre os elfos

Algumas coisas muito legais que não foram para o cinema que deveria saber sobre os Elfos de O Senhor dos Anéis!
Arwen
Reprodução

Algumas coisas muito legais que não foram para o cinema que deveria saber sobre os Elfos de O Senhor dos Anéis!

Os elfos da Terra-Média estão entre os mais belos e sábios de todos os seres criados por Tolkien. Eles fazem parte de um mundo mais antigo, explorado de forma mais completa no Legendarium expandido pelo autor. E, de fato, muitos dos personagens que aparecem na trilogia de Peter Jackson têm milhares de anos, como já foi dito aqui diversas e diversas vezes.

Peter Jackson fez um trabalho notável no elenco de atores que eram capazes de parecer sábios e etéreos, mas também sem idade definida. Embora tenham servido principalmente como personagens coadjuvantes, tanto nos livros quanto nos filmes, eles tiveram um papel importante em toda a história da Terra-Média e na trilogia do cinema.

Quer fossem as habilidades de combate acrobático de Legolas, ou a beleza encantadora e o poder imponente de Galadriel, os elfos causam uma grande impressão. E o diretor de alguma forma conseguiu dar a profundidade e história para esses seres.

Com o próximo lançamento da série Os Anéis do Poder, muita gente está procurando mais informações sobre os Elfos da Terra-Média e para facilitar as coisas para você, reunimos alguns fatos estranhos e maravilhosos sobre as criaturas mais encantadoras de Tolkien.

Arwen e Aragorn são parentes

 

Aragorn e Arwen
Reprodução

Tanto no livro como na trilogia do cinema, o romance entre os dois é bem tímido. Mas Jackson ainda conseguiu retratar um relacionamento convincente entre Aragorn e Arwen, resultando na cena final do encontro dos dois em O Retorno do Rei. Mas a união de Aragorn e Arwen não foi tão tocante quanto você imagina…

Tolkien foi ao extremo para construir um mundo crível. O Silmarillion é menos um romance e mais uma história, narrando os eventos mais significativos na Terra-Média antes da Guerra do Anel. Datado de milhares de anos, dá um contexto muito mais amplo de seu mundo e personagens. Tolkien fez um grande esforço para vincular sua história às suas histórias originais, e ele criou vastas e complexas árvores genealógicas – para qualquer verdadeiro fã de Tolkien, elas são como o santo graal da Terra-Média.

Por exemplo, Elrond é um tio distante de Aragorn. 

Elrond é filho de Eärendil, e Elwing, que eram descendentes de Beren e Lúthien – o mortal e a imortal que foram causadores também da queda de Morgoth. Elrond e seu irmão gêmeo Elros eram, portanto, ambos meio-elfos e tiveram a escolha de viver entre homens mortais ou elfos imortais. Elrond escolheu o lado élfico, mas Elros escolheu a vida de um homem mortal e se tornou o primeiro Rei de Númenor e o ancestral de Aragorn.

Então, quando Aragorn se casa com Arwen, é como se ele estivesse se casando com uma prima…

 

Um elfo ensinou a Sauron como forjar o anel

Sauron
Sauron em sua forma de Annatar (Shadow of Mordor)

No prólogo de Peter Jackson para a Sociedade do Anel, ele explica ao público como os Anéis de Poder foram doados a figuras significativas na Terra-Média (Reis Elfos, Homens e Anões). Também revela que Sauron forjou o Um Anel em segredo, em uma tentativa de dominar todos os outros Portadores dos Anéis. Mas Jackson nunca revelou como esses anéis foram feitos…

Eu já aqui, leia lá. Mas em resumo foi isso:

Durante a Segunda Era da Terra-Média, Sauron se disfarçou de emissário dos Valar, sob o nome de Annatar. Muitos dos elfos desconfiavam dele, incluindo Elrond e Galadriel, mas Sauron conseguiu se infiltrar no reino élfico de Eregion. Lá ensinou e aprendeu muito com seu maior ferreiro, Celebrimbor. Através da orientação de Sauron, muitos Anéis de Poder foram imbuídos de seu mal, permitindo-lhe dominar e influenciar os usuários.

Quando Sauron finalmente criou o Um Anel, Celebrimbor ficou ciente de sua traição e tentou esconder os Anéis dele. Sauron torturou o elfo até que ele deu sua localização, mas ele morreu antes que pudesse revelar onde os três anéis élficos foram escondidos.

Certamente veremos alguma forma dessa história na série da Amazon, e será interessante ver como Celebrimbor é retratado. O personagem de Tolkien foi enganado por Sauron, mas resistiu a ele mesmo sob tortura. Mas os escritores da série podem ficar tentados a retratar o príncipe elfo com um pouco mais de nuances – seria interessante ver um elfo corrompido…

 Não foi Arwen quem salvou Frodo

 

Arwen
New Line/Warner Bros.

Tolkien conseguiu dar a personagem de Arwen uma enorme quantidade de peso e importância na trama final de O Senhor dos Anéis, mas quase não tem diálogos nos livros. Você poderia contar a quantidade de páginas em que ela é mencionada, com os dedos… 

Vendo isso, Peter Jackson desenvolveu sua personagem diferente e lhe deu um papel mais importante a desempenhar na batalha contra as forças do mal de Sauron.

Nos livros, Arwen entra na história de uma forma quase idílica. Ela aparece em uma conversa entre Frodo e Bilbo quando eles se encontram em Valfenda; o leitor tem a impressão de uma linda princesa élfica, que apenas flutua parecendo etérea… isso não teria sido uma introdução empolgante para um filme, certo?

Jackson tomou a decisão sábia de cortar outro personagem élfico e dar um papel importante na saga para Arwen. Toda a sequência de perseguição com os Espectros do Anel foi amplamente recriada para os filmes, mas foi inspirada por eventos semelhantes nos livros.

Enquanto Aragorn tenta desesperadamente levar os hobbits a Valfenda, eles são recebidos por um lorde élfico chamado Glorfindel. Ele é descrito como um dos seres mais poderosos da Terra-Média; mais velho e mais poderoso até mesmo que Elrond… Ele era um dos poucos elfos que o Rei Bruxo temia, fazendo dele o candidato perfeito para ajudar Frodo a escapar das garras do Espectro do Anel. Ele dá a Frodo seu cavalo e o encoraja a seguir adiante, optando por parar os Nazgûl. Eu queria muito ter visto o Glorfindel, queria muito! Mas a gente não sente sua falta no filme.

Elrond tem mais dois filhos gêmeos

Elladan e Elrohir
Reprodução

Não havia dúvidas de que Elrond deu à luz uma donzela élfica fodona. Peter Jackson praticamente transformou Arwen em Xena, a Princesa Guerreira. Mas ele infelizmente cortou os filhos gêmeos de Elrond da trilogia.

Elladan e Elrohir tiveram um papel importante durante a Guerra do Anel. Eles foram os únicos que trabalharam em estreita colaboração com os Guardiões do Norte para se opor a Sauron por anos. Em seus dias de juventude, eles lutaram com o pai de Aragorn, e quando o futuro rei cresceu, eles o ajudaram em suas muitas viagens. Durante a Sociedade do Anel, eles atuam como batedores reunindo informações importantes para o Conselho de Elrond. E reaparecem em um momento chave no Retorno do Rei.

Peter Jackson mudou completamente quando se tratou de Aragorn recrutar o Exército dos Mortos. Nos filmes Legolas e Gimli são os únicos a seguir Aragorn. Mas nos livros Elladan e Elrohir chegam ao Abismo de Helm com uma companhia de guardas Dúnedain – os últimos da espécie de Aragorn. Juntos, eles cavalgam com Aragorn pelas Sendas dos Mortos e ajudam a libertar os reinos do sul de Gondor. Eles então reúnem todos os homens que podem e seguem Aragorn até o cerco de Minas Tirith.

Eu gostaria muito de assisti-los na série da Amazon, mas eles só nascem em 130 da Terceira Era.

Sauron foi derrotado por um elfo não Isildur

 

Gil-Galad e Isildur
Reprodução

O prólogo de Peter Jackson para a Sociedade do Anel começou com uma das cenas mais emocionantes do cinema moderno. Tinha a tarefa de fornecer toda a exposição necessária para deixar uma pessoa que nunca leu nada de Tolkien atualizado como aquele mundo era. Jackson e sua equipe fizeram um trabalho incrível retratando a Batalha da Última Aliança, embora tenha simplificado muitos aspectos.

Quando toda a esperança se desvaneceu, foi-nos mostrado Isildur desafiando corajosamente Sauron, cortando o Anel de sua mão e derrotando-o sozinho. Mas no conto original, a derrota de Sauron foi um pouco diferente. Depois que o Lorde das Trevas foi sitiado em sua Torre de Barad-dûr por sete anos, ele finalmente saiu para a batalha. Ele duelou com o Alto Rei  Élfico, Gil-galad e Elendil. Ele queimou o primeiro até a morte com sua Mão Negra, e então matou o Rei de Gondor, mas não antes que ambos o tivessem ferido mortalmente. Os dois eram brabos demais.

Foi apenas devido aos ferimentos infligidos por Gil-galad, que Isildur foi capaz de cortar o Anel da mão de Sauron e destruir seu corpo físico.

Os corpos dos elfos nos pântanos mortos foram inspirados por causa da Primeira Guerra Mundial

 

Senda do Mortos
New Line/Warner Bros.

Tolkien teve uma vida notável. Quando jovem, lutou na Primeira Guerra Mundial, servindo na Batalha do Somme, onde contraiu a febre das trincheiras e foi obrigado a voltar para a Inglaterra. Apesar de Tolkien ter sobrevivido à Guerra, ele não ficou imune a ela; o autor certamente viu o combate em várias ocasiões e ficou horrorizado ao saber que quase todo o seu batalhão foi exterminado depois que ele partiu para a Inglaterra.

Suas experiências de guerra de trincheiras provavelmente lhe deram referências e muitos aspectos na sua escrita. Basta olhar para quaisquer imagens dos campos de batalha da França da primeira guerra mundial; parece Mordor. O reino de Sauron é descrito como um deserto ardente, de rocha retorcida. As planícies estéreis são pontilhadas com poços cheios de fumaça tóxica – uma clara referência aos buracos de bombas que cobriam os campos de batalha da Primeira Guerra Mundial, onde o gás envenenado se acumulava e permanecia.

O próprio Tolkien admitiu que as imagens de soldados mortos deixados para apodrecer na lama, foi a inspiração para a Senda dos Mortos: uma área onde milhares de elfos foram mortos durante a Guerra da Última Aliança, permanecendo lá até o momento em que Frodo passou.

Os Elfos Nunca Foram ao Abismo de Helm

 

Haldir de Lórien
Reprodução (New Line/Warner Bros.)

A Batalha do Abismo de Helm é uma das maiores sequências de batalha já feitas dentro do cinema moderno. Peter Jackson fez um trabalho notável ao dar vida a um momento crucial e icônico da história de Tolkien. Mas ele tomou algumas liberdades GIGANTES.

Ele faz a gente imaginar os Rohirrim como um povo despreparado para a guerra e à beira da destruição total nas mãos de Saruman. Se não fosse pelos elfos, os Uruk-hai teriam limpado o chão com todos aqueles cavaleiros e velhos.

Mas esta não era a maneira como Tolkien originalmente pretendia as coisas. Depois que Gandalf libera Théoden do encantamento de Saruman, o Rei reúne um exército para cavalgar e juntar suas forças já em batalha. Ele logo descobre que suas forças não darão conta do número imenso de inimigos, no entanto,  leva seus homens a reforçar a fortaleza do Abismo de Helm, preparando-se para um longo cerco.

Na versão do livro, Éomer também está na fortaleza e junto com Aragorn lidera a defesa. Em contraste com todos os meninos e velhos do filme, eles têm quase três mil guerreiros experientes.

Mas Peter Jackson mudou tudo. Deu mais dramaticidade a situação e colocou elfos também defendendo o Abismo de Helm. Eu acredito que ficou até melhor assim. =)

PikachuSama
Editor de Contéudo deste site. Eu não sei muita coisa, mas gosto de tentar aprender para fazer o melhor.