Não deixe de conferir nosso Podcast!

Felipe Portugal | Granizo ou: uma piada pós-guerra

Granizo é despretensiosa e gratificante, apesar de um passatempo ligeiro. São apenas 10 páginas de quadrinhos onde acompanhamos uma aventura de três amigos: Raimundo, Pipo e Zeca. Eles estão marchando, em guerra, em algum lugar da “Eurasia” de 1927.

Felipe Portugal é um dos representantes brasileiros do que poderíamos chamar de algum tipo de novo cartum, com um traço simples que lembra algum desenho animado inspirado em coisas como A Hora da Aventura, mas não exatamente isso.

Quer dizer, eu nem sei se Felipe Portugal assistiu A Hora da Aventura. Eu mesmo nunca assisti mais que 2 episódios. Só digo isso porque consigo enxergar certas semelhanças, ou tendências estilísticas, no traço de alguns desenhistas atuais, como o Felipe, Samantha Flôor, Eduardo Medeiros, Bianca Pinheiro, Will Tirando, Melissa Garabeli etc. Como a gente chamaria essa galera? O “novo cartum Br”?

Enfim! Li uma obra do Felipe Portugal agora e foi uma experiência estranha porque ela foi impressa em um formato tabloide (metade de um caderno normal de um jornal) e é muito bizarro ler um quadrinho nos dias de hoje em um formato assim, tão escola antiga!

Quadrinhos em papel jornal já é uma raridade, ainda mais em formato tabloide, em dias quando se exige cada vez mais artigos em couchê e capa dura.

Granizo é despretensiosa e gratificante, apesar de um passatempo ligeiro. São apenas 10 páginas de quadrinhos onde acompanhamos uma aventura de três amigos: Raimundo, Pipo e Zeca. Eles estão marchando, em guerra, em algum lugar da “Eurasia” de 1927.

Felipe é demasiadamente agridoce em suas confabulações de guerra, em suas reflexões da vida e em suas piadas irônicas e “gags” narrativas.

“Granizo ou: uma piada pós-guerra”, como o título sugere, quer fazer rir, e até consegue, porque, mesmo nos sobreviventes de guerra, o melhor que existe nos humanos é nossa capacidade de rir das situações mais tristes.

Trata-se de um lançamento da Ugra Press que, de acordo com seu facebook, trata-se de uma “livraria, loja virtual e editora especializada em quadrinhos & contracultura” (isso me lembra nós mesmos). Você também pode ler mais Felipe Portugal no Rubik, também da Ugra Press, e em Espiga, além de seguir o autor no Instagram, facebook, ou apoiá-lo em sua campanha recorrente de financiadores.

Obs: Felipe Portugal também tem uma loja virtual e você pode acessá-la clicando aqui (mas pode encontrar os quadrinhos dele aqui na Quinta Capa também).

Bernardo Aurélio
Sou desenhista, criador do Máscara de Ferro e autor do quadrinhos Foices & Facões. Sou formado em história e gerente da livraria Quinta Capa Quadrinhos