Não deixe de conferir nosso Podcast!

Dica de Leitura | The End of the Fucking World – O Fim da P***a Toda

The End of The Fucking World, ou O Fim da Pxxxra toda, de Charles Forsman é um quadrinho que nos força a acompanhar a jornada decadente de dois adolescentes deslocados, em uma sociedade que não dá atenção a eles, jogando-os em uma espiral mais e mais violenta. Tudo isso seria um grande clichê, se não um deles não fosse um sociopata.

The End of the Fucking World

Vamos já começar por um ponto importante nesta análise: não assisti a série de sucesso da Netflix, pois fui ler The End of The fucking World sem saber do que se tratava.  Pra falar a verdade, a edição foi só outra em meio as várias pré-compras que faço. Mas, após a leitura, acho que fui atingido por uma pedrada.

O que Charles Forsman, roteirista e desenhista, que também é o autor de I Am Not Okay With This, esfrega na cara do leitor é uma história pesada através de um traço cartunesco, e até mesmo simplório.

Arte de Charles Forsman
Charles Forsman adota na maioria das páginas um esquema de seis quadros e um quadro só para cada abertura de capítulo.

A obra poderia cair no lugar comum e só nos mostrar que a história de James e Alyssa sintetiza o vazio de uma juventude sem destino. E, em vários aspectos, isso é verdade. Mas James não é só um adolescente com um vazio existencial. Ele é um sociopata em uma realidade onde tudo parece colaborar para que seus desejos de morte se tornem reais.

Arte de Charles Forsman
James é um serial killer em potencial. Até a quantidade de animais mortos ele tem contado em sua mente.

Alyssa é a âncora que segura James, e ela, também, é castigada pelos acontecimentos ao seu redor. Os dois personagens principais em fuga já estão quebrados mesmo antes de crescerem, como vamos descobrindo aos poucos.

Muitos acontecimentos são lugares comuns (família desestruturada, pai ausente e perigoso), mas contados em um ritmo rápido e com a subjetividade de um narrador (ambos os personagens principais), a história faz com que acreditemos que o mundo é um lugar sujo e perigoso.

Na verdade, o quadrinho consegue nos fazer acreditar que os dois só estão a salvo quando estão juntos. Ou nem mesmo isso, porque a ânsia de James por matar deixa em cheque a todo momento a sobrevivência de Alyssa.

Arte de Charles Forsman
Poucos personagens oferecerão ajudas na jornada de James e Alyssa.

O Fim da Pxxxrra Toda (admito que adorei essa adaptação que a Conrad fez do título) é bem indigesto e não é uma história pra todo mundo. Mas é um quadrinho pra estar lado a lado com outros como Ghost World, por exemplo, ou Black Hole, os quais representam a falta de norte que se abate sobre jovens em uma situação difícil. Mas The End of The Fucking World eleva esse incômodo pela natureza de seus personagens.

Thiago Ribeiro
Thiago de Carvalho Ribeiro. Apaixonado e colecionador de quadrinhos desde 1998. Do mangá, passando pelos comics, indo para o fumetti, se for histórias em quadrinhos boas, tem que serem lidas e debatidas.