Não deixe de conferir nosso Podcast!

As teorias mais absurdas envolvendo O Senhor dos Anéis

Gandalf montagem
(Reprodução)

J.R.R. Tolkien era um homem que pensou muito em toda sua longa vida. Ele passou anos criando e desenvolvendo seu mundo mítico, a Terra-Média, preenchendo todas as fendas da história, não deixando pedra sobre pedra literalmente. E, no entanto, nem uma vida inteira de atenção cuidadosa pode impedir que fãs como eu e você, possa colocar o pronome reflexivo “Se” em suas obras. A internet, em particular, gerou uma série de teorias de fãs, precipitadas, em sua maioria, pelos filmes O Senhor dos Anéis e a trilogia Hobbit, algumas são bem populares e gerou dias, meses e até anos de discussão quando foi colocada o “se”.

Alguns desses “Se” simplesmente tentam conectar os pontos ou oferecer explicações para o inexplicável. Outros ousadamente se envolvem e fazem suposições que provavelmente levariam o próprio criador a se revirar no seu túmulo.

Com o mundo de Tolkien ganhando novamente os holofotes – particularmente na forma da gigantesca série O Senhor dos Anéis da Amazon – é quase certo que essas teorias continuarão a se multiplicar. Então decidi reunir algumas teorias do “Se”. Essas hipóteses sugerem cenários e ideias que não são apenas interessantes, perturbadoras ou chocantes, mas que tem também, alguns elementos divertidos. Então não leve tudo a sério. Na verdade, esse texto não para ser lido por você que não tem senso de humor.

Se não é esse tipo de pessoa, bem-vindo as teorias que mudariam toda a história de O Senhor dos Anéis e mudariam toda a narrativa da Terra-Média. Certo, não mudariam, mas são engraçadas, interessantes e tem algumas bem plausíveis! Siga a lista!

E Se as Águias fossem usadas desde começo?

 

Águias em O Senhor dos Anéis
(Reprodução)

Elas na verdade, estavam nos planos de destruir o Um Anel o tempo todo.

Essa pergunta é justa e muita gente já fez ela mundo afora: “por que eles não usaram as águias para voar para a Montanha da Perdição e destruir o Um Anel?”. É uma pergunta justa que vem carregada de respostas a favor e contra. A melhor teoria é que as águias eram o plano o tempo todo.

A teoria (leia ela, os comentários são hilários) sugere que, depois de ser salvo pelas águias de sua prisão no topo de Orthanc, Gandalf decide que esse transporte alado é, de fato, a melhor maneira de tentar pegar Sauron de surpresa e destruir o anel. Mas ele acaba mantendo seu plano em segredo, já que sabia que Saruman tinha passado para o outro lado, tanto, e foi por causa disso, que Gandalf evitou a passagem norte pelas Montanhas Nebulosas, ela estava lotada de espiões do Mago Branco.

A teoria ainda sugere que quando Gandalf está caindo em combate com o Balrog e grita sua frase icônica – “Fly, you fools!” – ele não está apenas dizendo aos companheiros para sair de Moria, ele está tentando comunicar seu plano com as águias. É claro que isso não funciona, e quando ele volta como Gandalf, o Branco, já esqueceu muitas coisas de sua vida como Cinzento… inclusive seu plano.

A teoria é divertida. Se Gandalf não tivesse caído na segunda metade da Sociedade do Anel, os heróis poderiam simplesmente ir para Moria ao norte e conseguir um voo rápido sobre as Montanhas das Sombras. Mas também seria o fim da narrativa.

E Se o Gollum na verdade não tivesse dupla personalidade?

 

Gollum
Warner Bros.

Sméagol é um dos personagens mais lamentáveis e dramáticos do Senhor dos Anéis. Qualquer pessoa com um coração pode sentir pena do cara enquanto luta com uma obsessão de séculos com um poder muito grande para o seu próprio bem. E também há Gollum, o outro lado de sua “personalidade dividida”. Gollum representa todas as coisas ruins. Ele odeia todo mundo, é um assassino e fará de tudo para conseguir o seu “precioso”.

Enquanto a maioria das pessoas geralmente considera as metades do personagem como uma espécie de caso interessante de um distúrbio de personalidade múltipla, uma teoria dos fãs sugere uma abordagem diferente. Em vez de explicar Gollum como o lado ruim da criatura parecida com um hobbit, a teoria vai direto ao ponto e alega que “Gollum” é uma personalidade legítima que reside dentro do próprio anel.

A teoria também aponta que, quando Bilbo usava o anel, ele agia de maneira muito semelhante à personalidade de Gollum. Frodo também agia assim. Em resumo, qualquer pessoa tentada pelo Um Anel – não apenas Sméagol – pode exibir trechos dessa identidade dominadora e, se conquistada por ela, seria consumida pela personalidade Gollum, o que nos faz pensar no que teria acontecido com Bilbo se ele nunca tivesse passado esse fardo para Frodo.

E se Gollum tiver sido o assassino dos pais de Frodo?

 

Sméagol e Déagol
Warner Bros.

No início de A Sociedade do Anel, descobrimos que os pais de Frodo se afogaram em um incidente de barco. Embora tenha sido oficialmente acidental, rumores sombrios também surgiram após o fato de que sua mãe realmente tentou empurrar seu pai, e ele a puxou com ele. Acidente ou não, essa era a história até onde todos sabiam … até agora.

De acordo com uma teoria, a história do acidente / assassinato é, na verdade, um erro ou uma informação não contada completamente. Em vez disso, a teoria propõe que não foi outro senão o próprio Gollum quem matou os pais de seu futuro mestre, enquanto eles navegavam ao longo da água após o jantar ao luar. Embora o criador da teoria admita que a coincidência teria sido improvável, ele faz alguns pontos sólidos sobre o motivo pelo qual ainda poderia ter acontecido.

Gollum já estava procurando pelo “Condado” e “Bolseiro” nessa época. O pai de Frodo era Drogo Bolseiro, e quem diria que a criatura vingativa não bateu nos primeiros Bolseiros que ele encontrou? Não encontrando o anel no corpo, Gollum teria ido para o sul, atraído pelo mestre do Um Anel. O que teria acontecido se Frodo, aquele que mostra misericórdia com Sméagol várias vezes, já descobrisse que Gollum foi quem matou seus pais?

Eu admito. Essa beira o absurdo.

Canibais na Terra-Média? Sim.

 

Gríma, Língua de Cobra
Warner Bros.

Precisamos analisar isso sobre duas perspectivas. Vou começar com a teoria que possivelmente é verdadeira: Tolkien incluiu o canibalismo em sua trilogia. Não, não estou falando de orcs comendo carne humana. Estamos falando de Grima Língua de Cobra comendo carne de hobbit. No final do livro O Retorno do Rei, Saruman zomba de Gríma por matar o parente corrupto de Frodo, Lotho. O mago afirma que, “… Eu o apunhalei durante o sono, creio. Enterrei ele…embora Gríma esteja com muita fome ultimamente”.

Essas linhas dizem não claramente que Língua de Cobra comeu Lotho, mas leva facilmente a este questionamento. Ele estava extremamente faminto e se tivesse feito isso de fato, ajudaria bastante a explicar o que levou o miserável a finalmente matar seu ex-mestre que agora não passava de um mandingo.

Canibalismo à parte, essa teoria sugere a ideia de que o tratamento horrível de Saruman dava a Língua de Cobra não estava apenas o transformando em um homem miserável, mas, na verdade, o estava transformando em um orc (eu nunca escreverei Orque). Em outras palavras, Saruman sabia criar híbridos – ele que criou os Uruk-hai no início da história –, talvez Saruman estivesse realmente experimentando criar uma pessoa em uma raça inteiramente nova de orcs. É um pensamento assustador que poderia ter repercussões drásticas, mas como disse acima, Saruman encontra seu fim com a lâmina de Língua de Cobra.

E Se Críma tivesse um anel criado por Saruman?

 

Gríma e Saruman
Warner Bros.

Os teóricos de O Senhor dos Anéis adoram escrever histórias sobre Grima Língua de Cobra, e esta tem a ver com anéis de poder … mas não com os anéis aos quais estamos acostumados. Desta vez, estamos falando de anéis hipotéticos totalmente novos feitos pelo próprio Saruman. A teoria fala que Saruman emulou o Lorde das Trevas na maioria das coisas que ele fez. Então, por que não fazer anéis também?

Existem vários casos na trilogia nos quais é vagamente mencionado que Saruman tem interesse em anéis. Quando Gandalf conta a história de seu cativeiro no Conselho de Elrond, por exemplo, ele aponta especificamente que havia notado que Saruman estava usando um anel. Além disso, quando Saruman anuncia sua traição a Gandalf, ele se refere como “criador de anéis de Saruman”.

Se podemos supor, a partir dessas dicas, que Saruman estava ocupado fazendo seus próprios anéis de poder, então por que ele pararia de fazer um para si? Ele não gostaria de copiar Sauron e fazer outros anéis para usar como uma ferramenta para dominar os outros, da mesma forma que Sauron assumiu o controle dos Cavaleiros Negros? A teoria sugere que ninguém menos que Gríma, Língua de Cobra, seja o possuidor de um anel Saruman, forçando-o a servir seu mestre. Se fosse esse o caso, é bom que Gandalf e seus companheiros tenham conseguido “desligar” o traidor antes que seus planos saíssem do controle.

Mas, essa é fácil de refutar. Eu até escrevi sobre isso. É só clicar e ler.

E se Tom Bombadil é na verdade o Rei Bruxo?

 

Rei Bruxo de Angmar
Warner Bros.

 

 

Durante anos, Tom Bombadil foi um enigma para os fãs de O Senhor dos Anéis. O “enigma” (para usar as próprias palavras de Tolkien em uma carta a um fã em 1954) é um ser sutilmente poderoso que vive na Floresta Velha. Ele também não tem interesse nos assuntos do mundo … ou assim ele afirma.

Mas um cara, bem inteligente e com bastante tempo sobrando escreveu uma longa e completamente louca acusação de que Tom Bombadil não é outro senão o próprio Rei Bruxo.

Agora, antes de rir e seguir em frente, vale a pena ouvir alguns dos principais pontos da teoria. Por exemplo, quando os hobbits se deparam com o velho alegre no livro A Sociedade do Anel, é apontado que ele tem um brilho nos olhos quando os Cavaleiros Negros são mencionados. E há o fato de que ele pode ver Frodo claramente quando o hobbit está usando o Um Anel, assim como o Rei Bruxo de Angmar. E quando Tom coloca o Um Anel em seu próprio dedo, não tem nenhum efeito sobre ele, da mesma maneira que também não afetaria um verdadeiro servo de Sauron.

Só coloquei essa teoria aqui porque ela é a mais absurda que já encontrei na internet até hoje e é uma das mais antigas que existem pós-internet, foi escrita em 1996. Parece coisa escrita até pelo Olavo de Carvalho, será?

E se Radagast tivesse mais aparições nos livros?

 

 

Radagast
Warner Bros.

No início do livro A Duas Torres, Aragorn, Legolas e Gimli perseguem uma tropa de orcs e Uruk-hai que capturaram seus amigos hobbits, Merry e Pippin. Mas, eventualmente, eles descobrem que seus inimigos foram destruídos e os hobbits estão desaparecidos. Enquanto se preparam para ir à floresta de Fangorn para procurá-los, eles encontram um personagem interessante – pelo menos no livro. Enquanto se sentam, descansando ao lado de uma fogueira no escuro, de repente veem “um velho curvado, encostado em um cajado e envolto em uma grande capa, com seu chapéu de abas largas… puxado sobre os olhos”.

Antes que o trio possa reagir, o homem desaparece sem deixar rasto. Quando eles encontram Gandalf logo depois, ele esclarece que não era ele e, portanto, deve ter sido Saruman. No entanto, uma teoria sugere que não era outra senão Radagast, O Castanho. Há pouca ou nenhuma prova de que Saruman use um chapéu. Por outro lado, Radagast gosta bastante disso.

Radagast desempenha um papel significativo na trilogia O Hobbit e faz uma breve aparição no livro A Sociedade do Anel. No entanto, se essa teoria for verdadeira, isso indicaria que ele também foi um pouco mais ativo durante a Guerra do Anel do que alguém poderia imaginar. Eu gostaria disso.

Uma teoria sobre o poderoso presente de Gimli

 

Gimli e Galadriel
Warner Bros.

 

 

É estranho pensar que apenas três fios de cabelos como um presente. Mas em A Sociedade do Anel, é tudo o que Gimli pede quando Galadriel pergunta que presente ela pode dar a ele. A primeira vista, esse presente é fofo, embora um pouco estranho. Mas, após uma investigação mais aprofundada, verifica-se que a rainha élfica realmente tem alguns cachos incríveis, e Gimli não é a primeira pessoa a querer algumas mechas das madeixas douradas.

No começo da Primeira Era, o senhor dos elfos Noldor, Fëanor, inspirado na beleza de seus cabelos radiantes, solicitou uma mecha de Galadriel três vezes, apenas para ser negado. (Mas não se preocupe, ele era um idiota.) O ponto é que, para ela dizer sim a Gimli, é realmente um grande marco histórico. Especialmente porque ele é um anão, e todo mundo sabe o quão bem anões e elfos se dão na Terra-Média.

Tudo isso inspirou uma teoria de que os três cabelos são realmente o grande gesto de abertura em um ato de diplomacia, paz e reconciliação entre as duas raças. O fato de Galadriel, vendo o coração puro de Gimli, decidir que ele é mais digno de um presente como esse do que um dos maiores senhores elfos que já viveu é muito grande. Se isso for verdade, e Gimli finalmente conseguiu colocar os três cabelos dourados dentro de um cristal imperecível, como afirmou, ele pode ter selado uma paz duradoura entre elfos e anões.

É uma teoria plausível, belíssima e rica de significado.

E Se Gandalf nunca revelou quem é de fato?

 

Gandalf
Warner Bros.

 

 

Ok, vamos nos aprofundar um pouco aqui. Primeiro entenda, a mitologia de Tolkien é carregada com todos os tipos de criaturas fantásticas. No topo destá Erú Ilúvatar, que é comumente conhecido como Aquele. Ilúvatar é essencialmente o criador monoteísta da Terra-Média e orquestra tudo o que acontece ao longo da história. No entanto, muito disso é feito através de seus servos, os Maiar e os Valar. Também falei sobre isso, leia aqui.

Alguns dos Maiar são escolhidos como Embaixadores de Deus para descer a Terra-Média e para ajudar os povos livres a derrotar Sauron. Os cinco Magos que todo mundo sabem de quem estou falando. Sobre isso ninguém tem dúvidas, certo? Mas um cara levou o aspecto angelical de um mago em particular para outro nível. A teoria faz referência à alegação de Gandalf sobre a ponte de Khazad-dûm, onde ele diz ao Balrog que ele é um “servo do fogo secreto”. Esse fogo é a “Chama Imperecível” mencionado no Silmarillion, o poder que é único e vem direto do sopro da vida de Ilúvatar. Claro, ele poderia simplesmente ser o que disse: um servo daquela chama. Mas se a teoria fosse realmente verdadeira, viraria completamente de cabeça para baixo o papel de Gandalf, o Cinza, elevando-o de um ser espiritual razoavelmente poderoso, para o próprio Deus Vivo.

Na verdade, no fundo é isso mesmo, não é?

E Se Gandalf não for um Mago?

Gandalf montagem
(Reprodução)

Todo mundo sabe que Gandalf é um Mago, certo? Bem, alguns fãs não têm tanta certeza. Ele parece um Mago, com o chapéu pontudo, o cajado esculpido e a barba épica. Mas estamos realmente olhando para um Mago de boa-fé ou tudo não passa de luzes e fogos de artifício?

Um fã, que claramente gosta de muito RPG, alega que, embora Gandalf seja certamente um guerreiro incrivelmente habilidoso e extremamente inteligente, suas habilidades reais de mago são apenas insignificantes. Olha o nível. Ele apontam que, embora Gandalf possa lutar em pé de igualdade com praticamente qualquer inimigo com quem ele entre em contato, é Saruman o verdadeiro Mago literalmente falando. Ele também ressalta que Gandalf defendeu Minas Tirith com sua espada, não com feitiços, mesmo nas mais severas circunstâncias. E o Balrog? Gandalf não o explode em pedaços com um encantamento. Nem mesmo um pequeno feitiço. Em vez disso, ele o atrai para a ponte e a quebra sob o peso do monstro.

Se a teoria estivesse correta, explicaria que Gandalf teria sido o maior mentiroso da história da Terra-Média.

Essa teoria é apenas engraçada e não passa disso.

A trilogia “O Hobbit” é exagerada de propósito

 

 

Gandalf e Bilbo
Warner Bros.

A trilogia “O Hobbit” foi divertida. Foi emocionante. Era colorido. Mas sejamos honestos. Também foi um pouco como um acidente de trem onde todos os passageiros não saíram com vida. Nas palavras do próprio Bilbo nos momentos de desespero em “A Desolação de Smaug”: “O que fizemos?” Mas, para todas as histórias narradas no filme, batalhas extremamente longas e CGI ridiculamente superutilizada, um cara brilhante postou uma explicação que justifica todo o fiasco com uma reviravolta inteligente: tudo isso é uma história da perspectiva de Bilbo.

Entenda, ao longo de sua vida, Bilbo desenvolveu um hábito de embelezar suas histórias. Podemos ver um exemplo disso quando ele está entretendo jovens com histórias de trolls se transformando em pedra em sua festa de aniversário em A Sociedade do Anel. E no Conselho de Elrond, quando solicitado a contar sua história, ele precisa começar com a ressalva de que é a história verdadeira, dizendo: “Se alguns me ouviram dizer o contrário… peço que eles a esqueçam e me perdoem”.

Em suma, Bilbo adorava exagerar suas histórias, e os filmes de O Hobbit nada mais são do que o romance clássico de Tolkien da perspectiva de Sr. Bolseiro.

E Se Branca de Neve for uma continuação de O Senhor dos Anéis?

 

Os Sete Anões
Disney (Reprodução)

Uma extensa hipótese apresentada por Andres Diplotti no site Cracked torna o argumento incrivelmente convincente de que O Senhor dos Anéis realmente tem uma sequência: Branca de Neve e os Sete Anões. Estou vendo seus olhos rolando para cima, mas essa teoria é convincente. Diplotti magistralmente aponta toda uma série de conexões entre os dois contos de fantasia.

Por exemplo, os sete anões coincidem de maneira interessante com os sete anéis de poder dos anões, e muitos de seus nomes literalmente se alinham um a um com a tradução nórdica dos anões de Tolkien. Além disso, Diplotti faz conexões entre a geografia dos dois contos, compara o espelho na parede ao Espelho de Galadriel e aos olhos de Sauron e postula que o príncipe dos contos de fadas é o próprio Gandalf que, voltou para verificar Comportamento de Sauron. O amor à primeira vista no filme também ecoa as histórias de Beren e Luthien e Aragorn e Arwen também.

Seja como for, o cara faz um bom argumento.

Fonte: Looper

PikachuSama
Editor de Contéudo deste site. Eu não sei muita coisa, mas gosto de tentar aprender para fazer o melhor.