Não deixe de conferir nosso Podcast!

O Senhor Dos Anéis | Tudo Que Você Precisa Saber Sobre A Produção Da Amazon II

Sauron
Reprodução

Amazon Prime finalmente confirma que sua série do Senhor dos Anéis se passará na segunda era, o que significa Sauron como o centro da narrativa. Veja o que colhi nessa segunda parte do maior projeto da Amazon Prime Video.

Esse texto faz parte de dados colhidos em diversos sites, eu fiz a primeira parte meses atrás, mas a agora, a coisa está ganhando de fato um corpo e está na hora de explicar mais coisas sobre o que pode ser a série mais cara da história da TV. Em 2017, quando a Amazon Prime Video anunciou que tinha os direitos para produzir uma série do Senhor dos Anéis, as notícias sobre o que o universo expandido da TV incluiria eram escassas. Além disso: Surgiram muitas perguntas: Haverá Hobbits? Galadriel? Ian McKellen? Peter Jackson estará envolvido?

Desde então, o serviço de streaming contratou escritores, está pesquisando locações, ativou páginas no Facebook, Instagram e Twitter para a série e publicou um mapa da Terra-média.

 

Em Julho passado, eles anunciaram as pessoas que estão produzindo, escrevendo, dirigindo e criando a série. Esta semana saiu novas e importantes informações sobre o enredo e o que eles estão fazendo. Então organizei da seguinte forma:

 

Os criadores

 

J.A Bayona
Reprodução

Em julho, o diretor J.A. Bayona (foto) assinou para dirigir os dois primeiros episódios da série. O cineasta por trás de The Orphanage fará escolhas importantes sobre o tom da série e sua aparência geral. Ele se une ao sócio e produtor Belén Atienza – ambos serão creditados como produtores-executivos – e, é claro, aos principais produtores executivos e showrunners JD Payne e Patrick McKay.

Na sala de roteiristas, eles se juntarão aos produtores-executivos Lindsey Weber (10 Cloverfield Lane), Bruce Richmond (Guerra dos Tronos), Gene Kelly (Boardwalk Empire) e Sharon Tal Yguado; escritor / produtor-executivo Gennifer Hutchison (Breaking Bad); escritor / produtor-executivo Jason Cahill (The Sopranos) escritor / produtor-executivo Justin Doble (Stranger Things); consultoria aos produtores Bryan Cogman (Game of Thrones) e Stephany Folsom (Toy Story 4); o produtor Ron Ames (O Aviador); a escritora / co-produtora Helen Shang (Hannibal) e a consultora em escrita Glenise Mullins.

A equipe criativa também inclui a figurinista Kate Hawley (Suicide Squad); O designer de produção premiado com o Oscar Rick Heinrichs (Star Wars: O Último Jedi); O supervisor de efeitos visuais vencedor do Oscar Jason Smith (The Revenant); O estudioso de Tolkien, Tom Shippey; e renomado ilustrador /concept artist John Howe.

 

 

“Esta equipe é a nossa Irmandade – reunida de todo o mundo, todos caminhando juntos para tentar realizar algo muito maior do que qualquer um de nós poderia criar sozinho”, disse JDD Payne e Patrick McKay em um comunicado oficial. “Nós nos sentimos humildes e extremamente sortudos por estarmos cercados por mulheres e homens tão inspiradores e talentosos.”

 

 

A Segunda Era foi a escolhida

 

Lord of the Rings series map (Amazon Prime Video)
Amazon Prime, Reprodução
Você pode clicar aqui e observar o Mapa em seu tamanho real

 

Embora pareça óbvio que uma série baseada em O Senhor dos Anéis fosse produzida em algum lugar relativamente contemporânea aos eventos do romance de Tolkien, não foi isso que a Amazon e sua equipe de criação imaginou. Mesmo que os eventos do livro título tenham acontecido na Terceira Era, a Segunda Era é um período bem antigo, quase um arcabouço mitológico que Tolkien criou, mas o personagem-título de LOTR (Lord of The Rings), o Lorde das Trevas Sauron, é quase tão antigo quanto o próprio universo – o que significa que a série poderia ocorrer em qualquer uma das eras históricas da Terra-média (ou mesmo na pré-história anterior, quando o mundo foi moldado por seres com poderes ainda maior do que Sauron).

O primeiro mapa que a Amazon apresentou, foi uma série de características geográficas específicas da Terceira Era, incluindo a Floresta das Trevas, um recorte quadrado próximo ao “I” e “N” em “Rhovanion”. A baía foi morada de elfos cerca de 1200 anos da terceira era quando se estabeleceram na região. Além disso, a floresta só se tornaria conhecida como Floresta das Trevas quando Sauron buscou refúgio ali, por volta de 1050 da Terceira Era, e seu espírito maligno infectou os bosques e aquela região florestal. Depois no livro Senhor dos Anéis, ficamos sabendo que ele tinha ideia que o Um Anel tinha sido perdido naquela região quando Isildur foi massacrado por orcs. Outros aspectos do mapa – como a completa falta de Beleriand da Primeira Era e o uso de “Calenardhon” para denotar a região perto de Isengard e da Floresta de Fangorn – definiram o mapa, e aparentemente a série, em um contexto da Terceira Era.

Mas os fãs que esperavam ver algumas das grandes histórias de outros tempos dramatizadas com os valores que a Amazon está gastando estão com sorte. Histórias como a queda da ilha continente de Númenor – a visão de Tolkien sobre o mito da Atlântida, em que Sauron corrompeu uma ilha dos homens navegantes para invadir as praias proibidas do longínquo oeste – e a fundação dos reinos de Arnor e Gondor poderia produzir espetaculares programas para a empresa e seria um deleite para todos nós.

Embora parecesse que a Amazon com JD Payne e Patrick McKay tinham uma história mais específica e posterior na Terceira Era, uma atualização do mapa em 7 de março mudou tudo. O mapa agora incluiu a ilha de Númenor – um marco muito específico da Segunda Era – e removeu os nomes de lugares como “Minas Arnor” e “Minas Ithil” da região de Gondor. Após essa atualização, a conta oficial do Senhor dos Anéis na Amazon no Twitter colocou toda a especulação que seria na Terceira Era para escanteio com uma frase simples: “Bem-vindo à Segunda Era”.

 

THE LORD OF THE RINGS: FELLOWSHIP OF THE RING, 2001 (©Warner Bros. Pictures/courtesy Everett Collection)
(Photo by ©Warner Bros. Pictures/courtesy Everett Collection)
Você pode clicar aqui e observar o Mapa em seu tamanho real

 

Então o que isso quer dizer? Por um lado, a série incidirá, sem dúvida, em Númenor e sobre outras regiões da Terra-média. Para entender o significado da ilha, precisamos voltar ao final da Primeira Era e à queda do Verdadeiro Lorde das Trevas, Morgoth, aquele se levanta em poder.

LEIA TAMBÉM:  Crítica | Treta é uma dicotomia maravilhosa sobre vingança

Um confronto final com o primeiro Lorde das Trevas exigiu o poder coletivo dos Elfos, Homens e Valar (Seres angélicos que para esse universo fantástico soam como Deuses, encarregados de moldar e governar o mundo em nome da concepção élfica de Deus, Eru Illúvatar). Morgoth enfraqueceu-se ao longo de milhares de anos num prolongado conflito entre os Elfos e os Homens que se atreveram a opor-se a ele e foi finalmente lançado no Vazio. Os Valar olharam favoravelmente para os Homens que ajudaram no conflito e criaram um refúgio para eles no grande mar: a ilha de Númenor – estabelecida no meio do caminho entre a Terra Média e a casa dos Valar nas Ilhas do Oeste Aman, também chamadas de Terras Imortais.

Só que as coisas se complicam um pouco e é preciso explicar certas nomenclaturas. Quando estamos falando de “Homens de Númenor”, queremos dizer os descendentes meio-élficos de dois encontros da Primeira Era entre elfos e homens: Lúthien e Beren e Idril e Tuor. Dada a escolha de seguir o destino dos Homens ou o destino dos Elfos, aqueles que escolheram o destino dos Homens estabeleceram-se em Númenor. Seus ancestrais élficos deram-lhes incrivelmente uma longa vida, viviam centenas de anos, já que Eru estabeleceu que nenhum homem pode ser imortal, a morte era uma eventualidade para sua espécie. No entanto, os reis de Númenor cresceram, se tornaram mestres na alta cultura, como marinheiros e exploradores. Embora proibidos de chegarem nas margens de Aman, um continente reservado a seres imortais como os Valar e os Elfos, eles basicamente conquistaram o resto do mundo.

Então, toda vez que lerem ou ouvirem sobre o Númenorianos, precisam colocar na cabeça que eles eram diferentes, quase uma raça de super-humanos no contexto da mitologia tolkeniana.

Isso os torna diferentes dos Homens da Terra-média, que ou se esconderam da Guerra ou se posicionaram abertamente ao lado de Morgoth. E quando os Númenorianos começaram a estabelecer seu reino, os homens leais a Morgoth logo se tornam leais a seu maior tenente, Sauron.

 

 

Sauron de carne e osso

 

Sauron
Reprodução

 

Na Segunda Era, baseados nos livros do Senhor dos Anéis, Sauron tinha a capacidade de assumir forma corpórea. Então, em vez do Grande Olho que assistimos nos filmes, ele terá uma forma humanóide, mais voltada como um Senhor Élfico. Sauron é um personagem muito ativo nos eventos da Segunda Era, e não apenas na criação dos Anéis de Poder, então ele precisará ser representado por um ator.

Logo no início da Segunda Era, Sauron começou a construir um exército de orcs, homens leais e outras criaturas. Ele até controlou o território na região sul da Terra-Média, antes que os Númenorianos começassem a estabelecer assentamentos em suas costas. Claro que aconteceu embates terríveis entre as duas forças, levando Númenor a tomar mais e mais dos seus recursos em batalhas contra Sauron até que, após centenas de anos, eles invadiram Mordor e fisicamente o levaram como prisioneiro.

Claro, já que Sauron era um mestre manipulador dedicado a perverter todos e a tudo, ele se permitiu ser levado de volta a Númenor. Uma vez lá, ele começou uma campanha para convencer o rei, Ar-pharazôn, que seu lado era o melhor. Depois de vários anos, os cultos de Morgoth surgiu na Ilha Sagrada – com Sauron como seu sacerdote chefe – o fazendo também um conselheiro-chave do rei, prometendo fé em Morgoth que lhes dariam a dádiva para pisar em Aman e obterem imortalidade. Aqueles que ainda eram leais aos Valar acabaram fugindo para a Terra-Média, permitindo que os planos de Sauron se concretizasse – para grande desespero dos Númenorianos. Já que Eru não ficou feliz com seus filhos adorando um falso e perverso Deus, ele afundou toda a ilha.

E o pior de tudo, ele fez tudo isso enquanto deixou o Um Anel em Mordor.

A Queda de Númenor é uma das grandes histórias da mitologia de Tolkien (embora muitos também apreciem o conto da Segunda Era, “A Mulher do Marinheiro”). Como ocorre durante um grande período de anos, há espaço para a série construir personagens como Ar-Pharazôn e Elendil e os Númenorianos que desafiaram Sauron e ajudaram a estabelecer os reinos de Arnor e Gondor na Terra-Média.

 

Sim, teremos alguns personagens conhecidos

 

Graças à forma como Tolkien mapeou a longevidade de certos personagens, há um punhado de figuras conhecidas do Senhor dos Anéis já operando para testemunhar os eventos da Segunda Era e da Queda de Númenor. Embora não se saiba se Jackson estará envolvido ou se algum dos atores do diretor reprisam seus papéis, os eventos da Segunda Era permite espaço para alguns personagens familiares agirem.

Elrond Meio-elfo (interpretado por Hugo Weaving nos filmes de Jackson), como o próprio nome indica, é um descendente direto dos casamentos da Primeira Era entre Homens e Elfos que escolheram viver o destino dos Elfos. Isso o faz de Elrond, um agente diretamente relacionado aos reis de Númenor (Já que ele foi irmão de Elros Tar-Minyatur, o primeiro Rei de Númenor). Durante esse tempo, ele e Gil-Galad, o rei dos grandes elfos da Terra-média, tiveram seus próprios problemas com Sauron. Eles tinham os Númenorianos como aliados – pelo menos até Sauron corrompê-los. Além disso, foi o próprio Elrond que implorou aos Númenorianos que restaurassem seus laços com os Valar.

Outros personagens familiares que o público pode encontrar são Galadriel e Celeborn (interpretados por Cate Blanchett e Marton Csokas nos filmes). Ambos vêm da Primeira Era, com Galadriel sendo uma imigrante das Terras Imortais para a Terra-média. A história de Celeborn é um pouco mais imprecisa, pois Tolkien nunca decidiu se ele nasceu em Aman ou na Terra-média. Mas ambos são, pelos padrões humanos, impossivelmente antigos e testemunhas de quase todos os eventos históricos na Terra-média até que partiram com Frodo para Aman no final de O Senhor dos Anéis.

LEIA TAMBÉM:  Bates Motel é imperdível!

Como Elrond, suas preocupações são locais (com as forças de Sauron invadindo seu reino pelo rio Anduin), mas é sempre possível que eles estejam por perto para semear as Última Aliança de Homens e Elfos, a batalha épica que poderia muito bem fechar a série como um todo daqui a alguns anos.

 

 

E os novos rostos também

 

Galadriel, Elrond,Celeborn
Photo by Warner Bros.

 

Se a série continuar além da queda de Númenor, é possível que o público e os fãs possa ver dois dos cinco magos chegarem à Terra-Média. Embora a Queda de Númenor tenha deixado os Valar a parte do mundo, eles enviaram cinco espíritos Maiar em forma de homens velhos e frágeis, chamados na Terra-Média de Istari (Sábios), para reunir as pessoas livres da Terra-Média contra Sauron (que sobreviveu à Queda, perdendo apenas sua aparência “física”). Enquanto a maioria dos Magos chegou à Terra-Média no ano mil na Terceira Era, os dois Magos Azuis que Tolkien nunca realmente desenvolveu podem ter chegado durante a Segunda Era, logo após a Queda. Apenas mencionado em seus contos inacabados, o par rapidamente fez seu caminho para o Oriente e sucumbindo à influência de Sauron ou morreram em algum momento. Presumindo que o acordo da Amazon com o patrimônio de Tolkien inclui textos inacabados como o conto dos magos, eles seriam personagens ideais para serem usados ​​na série. Eles poderiam ser vilões, heróis caídos ou qualquer coisa entre os dois.

Outro personagem digno de inclusão é o lendário herói elfo Glorfindel. Glorfindel é um dos altos elfos da primeira era e uma vez foi o Senhor da Casa da Flor Dourada, em Gondolin. Na Primeira Era ele enfrentou um Balrog em Cirith Thoronath, mas caiu no abismo e morreu ali. Manwë o restaurou e permitiu que Glorfindel retornasse a sua forma física, reencarnando.

Na Terceira Era, ele foi um guerreiro importante na batalha de Fornost, onde o Rei dos Bruxos de Angmar foi derrotado. Mil anos depois, ele foi enviado por Elrond para salvar Frodo e levá-lo à Valfenda.

Mas depois de participar do Conselho de Elrond, Glorfindel sai da narrativa até o casamento de Aragorn com Arwen. Infelizmente nas adaptações de O Senhor dos Anéis, ele foi substituído por Arwen (interpretado por Liv Tyler) na Sociedade do Anel de Peter Jackson, já na animação do diretor Ralph Bakshi é substituído por Legolas.

Glorfindel tem um grande número de fãs pelo mundo e seria justiça sendo feita se ele aparecer.

Outros personagens definitivamente vivos na época incluem Tom Bombadil, que ele mesmo sugere ser a consciência mais antiga do mundo, e Thranduil, pai de Legolas (interpretado por Lee Pace na Trilogia O Hobbit de Jackson), que tem uma história muito interessante e incrível na Segunda Era.

 

O Séquito de Sauron

 

Nâzgul
Twitter

 

Como Sauron tenta invadir toda a Terra Média nesse período, ele tem vastos recursos de Orcs e Homens à sua disposição. Mas os fãs dos filmes reconhecerão seus tenentes fantasmas, os Nazgul, como uma parte significativa deste exército.

Se a série se centrar no tempo de Sauron em Númenor, os nove reis dos Homens já terão seus anéis. Durante a maior parte da Segunda Era, eles desfrutaram da riqueza e prosperidade que Sauron prometeu que os anéis lhes dariam, mas eles já eram seus espectros quando ela partiu preso com Ar-Pharazôn. Presumivelmente, eles mantiveram seus negócios malignos ativos, mesmo quando sua captura interrompeu a guerra contra o povo da Terra-Média.

Caso a série continue além da queda, eles podem se tornar antagonistas ativos contra Elrond, Galadriel e os filhos de Elendil, Isildur e Anárion – conflitos que eventualmente levarão à Última Aliança.

 

A série precisa ser fiel ao que Tolkien escreveu

 

De acordo com o biógrafo e estudioso da obra de Tolkien, Tom Shippey, medidas foram tomadas para proteger o legado do autor. O Tolkien Estate, órgão legal que administra a propriedade do escritor, tem poder de veto sobre o que pode ou não ser adicionado ou retirado da trama do seriado.

Basicamente, o Tolkien Estate tem duas demandas básicas: que o cânone da série seja respeitado, com a história da segunda era se desenvolvendo tal qual contado nos livros, e que os novos elementos apresentados sintam como se pertencessem ao mundo de Tolkien

Em uma declaração à imprensa, Shippey disse:

“A Amazon tem uma relativa liberdade quando se tratar de adicionar alguma coisa, desde que, como eu disse, alguns detalhes sejam conhecidos sobre esse período de tempo. O Tolkien Estate vai insistir para que a forma principal da segunda era não seja alterada. Sauron invade Eriador, é expulso pela expedição Numenoriana e retorna a Númenor. Lá, ele corrompo os Númenorianos e os seduz a quebrar o banimento dos Valar. Tudo isso, o curso da história, permanece o mesmo. Mas você pode adicionar novos personagens e fazer muitas perguntas, como: O que Sauron fez enquanto isso? Do que ele estava atrás depois que Morgoth foi derrotado? Teoricamente, a Amazon pode responder essas perguntas inventando as respostas, já que Tolkien não fez isso. Mas elas não podem contradizer nada do que Tolkien disse. É com isso que a Amazon deve prestar atenção. Deve ser canônico, é impossível mudar as fronteiras do que Tolkien criou, é necessário permanecer ‘tolkieniano’”.

 

Sobre a duração da série, Shippey revelou: “Supostamente há 20 episódios na primeira temporada. Então até eles decidirem qual será o final, não podem começar a filmar”.

 

Então é isso, meus amigos. Por enquanto fico por aqui. Essa postagem terá diversas atualizações, mas por enquanto, só tenho isso para falar para vocês. Senhor dos Anéis, a Série, ainda não tem data de estréia.

Editor de Contéudo deste site. Eu não sei muita coisa, mas gosto de tentar aprender para fazer o melhor.