Não deixe de conferir nosso Podcast!

O Senhor dos Anéis | Tudo que precisa saber sobre Lady Galadriel

Conheça Lady Galdriel, a Rainha Élfica que sozinha lutou por milênios contras as forças negras de Morgoth e Sauron.
Cate Blanchet Galadriel
Reprodução

Conheça Lady Galdriel, a Rainha Élfica que sozinha lutou por milênios contras as forças negras de Morgoth e Sauron.

Não há muitas personagens femininas no universo fantástico de O Senhor dos Anéis, mas quando elas aparecem, geralmente se tornam o centro das atenções. De Arwen mergulhando para salvar Frodo das garras dos Cavaleiros Negros até a frase “Eu não sou homem” de Éowyn antes que ela derrube o Rei Bruxo, as mulheres certamente deixaram sua marca na Terra-Média. No entanto, há uma mulher que está acima de todas, mesmo que ela faça a maior parte de seu trabalho em segundo plano nas narrativas de Tolkien.

Galadriel, a Senhora da Noite, desempenha um papel silencioso e importante nas histórias de O Senhor dos Anéis e O Hobbit em seus momentos mais importantes – como ajudar a derrubar o Necromante na Floresta das Trevas ou ajudar a Irmandade do Anel após seu ataque em Moria – ela também permanece ocupada por milênios orquestrando eventos e sabotando o domínio das trevas. Na verdade, ela acaba sendo um dos principais oponentes de Sauron desde o primeiro momento em que ele aparece na Segunda Era. Mas sua história remonta milhares e milhares de anos antes dos eventos dos livros, desde a Primeira Era, nos primeiros dias da história da Terra-Média.

Enquanto a história de Galadriel evoluiu bastante ao longo da vida de J.R.R. Tolkien, e alguns detalhes variam de uma fonte para outra, fiz o possível para reunir tudo em uma narrativa coerente que mergulha profundamente na história de fundo da maior rainha élfica de Arda. Algumas informações já foram ditas em textos anteriores, mas para deixar de forma cronológica a lista, topei por reescrevê-las.

Além disso, esse texto faz parte do especial que estou escrevendo, editando e traduzindo sobre O Senhor dos Anéis e sua série de TV produzida pela Amazon. O texto é uma tradução direta e adaptada do original (você pode lê-lo aqui) feito graças ao empenho e dedicação de fãs da obra de Tolkien mundo afora.

Uma coisa também muito importante, como Tolkien gostava de criar nomes e diversos personagens, passarei por algumas informações importantes apenas superficialmente. Leiam os livros para saber mais detalhes de algumas coisas ditas abaixo.

Ela veio de Aman

Este slideshow necessita de JavaScript.

Galadriel nasceu como todos os primeiros elfos que surgiram em Arda, sob a luz das estrelas. Veja, quando os elfos acordam pela primeira vez na Terra-Média, eles são inicialmente liderados pelos Valar – os espíritos, deuses ou anjos que protegem o mundo – longe, lá no oeste, através do Grande Mar, eles criam um continente conhecido como Reino Abençoado ou Terras Imortais (Aman). Isso é feito para ajudar a mantê-los a salvo do Lorde das Trevas Morgoth, que está solto e ocupado corrompendo tudo o que sua vista alcança. De fato, uma das histórias de origem dos orques – a maioria das quais é bastante vaga – afirma que Morgoth capturou alguns desses jovens elfos antes de migrarem para o oeste, torturando-os e lentamente transformando-os na primeira geração de orques.

Independentemente, com o tempo, muitos dos elfos que não são capturados percorrem lentamente a Terra-Média até chegarem a sua nova casa, e é aqui, cerca de 3.000 anos depois, que Galadriel nasce. A Senhora de Lórien tinha mais de 8.000 anos quando os eventos de O Senhor dos Anéis acontecem.

O Senhor Dos Anéis | Tudo Que Você Precisa Saber Sobre A Produção Da Amazon II

A juventude abençoada de Galadriel

Galadriel Jovem
Reprodução

O pai de Galadriel era Finarfin, e sua mãe era Earwen. Na Grande Jornada para as Terras Imortais, o pai de Finarfin, Finwë, liderou os elfos conhecidos como Noldor e o pai de Earwen, Olwë, tornou-se o líder dos Teleri. Galadriel nasceu nas Terras Imortais por volta do ano 1362 da Era das Árvores, antes da Primeira Era começar. Ela possuía quatro irmãos mais velhos: Finrod, Orodreth, Angrod e Aegnor.

Em sua juventude, Galadriel mantém uma reputação incrível no reino celestial. Sua linhagem real e o amor que os Valar nutrem por ela, lhe dão, digamos, poderes especiais. Ela é uma Senhora Elfica poderosa com as palavras e possui um corpo atlético que basicamente nunca se cansa. De acordo com o livro Contos Inacabados, ela é considerada a “mais alta de todas as mulheres dos Eldar de quem as histórias contam” Galadriel tinha 1,93 m de altura. Enquanto sobre sua beleza é dito que “seu cabelo estava iluminado com ouro como se tivesse capturado em uma malha o brilho de Laurelin” – ou seja, uma das duas árvores mágicas que acendem todo o Reino Abençoado antes que o sol e lua sejam criados.

O livro Contos Inacabados até sugere que o cabelo dela se parece com a luz de ambas as árvores misturadas, e que inspira o grande artesão élfico Fëanor a criar os Silmarils, as joias que definem toda a narrativa do livro O Silmarillion. Essas “bugigangas brilhantes e únicas” acabam atraindo a atenção do Lorde das Trevas Morgoth, que acaba destruindo as duas árvores e roubando as joias, provocando uma guerra com os elfos no processo.

Apesar de ser da realeza, Galadriel se rebelou contra os Valar

Rebelião de Feanor
A Rebelião de Fëanor (Jenny Dolfen)

A impressionante linhagem de Galadriel dificulta que a princesa élfica não seja o centro das atenções e, eventualmente, sua posição elevada a arrasta para um dos eventos mais infames da Primeira Era.

Quando Morgoth rouba os Silmarils e destrói as árvores da luz, leva a existência pacífica no Reino Abençoado totalmente para as trevas. Além disso, quando os Elfos foram pedir ajuda aos Valar, eles mandaram “Vocês que lutem” e como não estavam errados sobre isso, mas as coisas não acabaram bem para ninguém. Sentindo-se desprotegida e traída por seus guardiões e senhores, os Valar, um grupo de elfos decide rejeitar sua proteção aparentemente sem brilho, optando por tomar as coisas em suas próprias mãos. Eles perseguem seu inimigo, Mortgoth, de volta à Terra-Média, onde ele fugiu com suas joias inestimáveis. Uma pequena porção desses elfos é composta de membros fanáticos e violentos. Para fazer essas investidas, os elfos rebeldes apreendem uma frota de navios, matando seus guardas élficos e navegam de volta pelo mar para as margens ocidentais da Terra-Média.

Apesar de ser uma das líderes desse infante, Galadriel, não participa da violência. No entanto, agitados pelos acontecimentos angustiantes e sentindo um chamado poderoso para retornar às terras de onde vieram, eles procuram por um caminho menos violento. Sem navios e sem o Reino Abençoado, pois foram banidos, eles seguem para o norte, por um caminho chamado Helcaraxë.

Antes do final da Segunda Era, o continente de Aman, casa dos Valar, formou-se na borda ocidental do Grande Mar. Ele era estreito e cheio de gelo no norte do país, formando o estreito de Helcaraxë. Assim foi possível atravessar de Aman à Terra-Média a pé, embora com dificuldade

Na Primeira Era, a formação geológica de Arda era totalmente diferente dos mapas que conhecemos em O Hobbit e O Senhor dos Anéis.

Galadriel na Primeira Era

Helcaraxe
A triste e cansativa caminhava pelo estreito de Helcaraxë (Helcaraxe Crossing by Deeply Carmine)

Helcaraxë é uma área onde se chegava mais rápido do Reino Abençoado para a Terra-Média, como foi dito acima e explicado em O Silmarillion: “vastas névoas e brumas de frio mortal, e as correntes marítimas cheias de colinas de gelo”. Desnecessário dizer que muitos elfos perecem na travessia cruel, mas os sobreviventes chegam à Terra-Média mais uma vez.

Quando Galadriel chega à Terra-Média, ela passa os próximos centenas de anos escondida. Estamos na Primeira Era neste momento, e há uma tonelada de guerras épicas, enquanto os elfos são lentamente esmagados por Morgoth e eventualmente, depois de muito choro, mortes e maldições, são salvos pelos Valar, os mesmos guardiões que eles inicialmente abandonaram.

Um item a ser observado é que, durante esse período, Galadriel visita o reino élfico de Doriath. Ela está com seu irmão, Finrod, que eventualmente parte para fundar seu próprio reino, mas Galadriel não vai com ele. Por quê? Porque é aqui que ela conhece um príncipe élfico bonitão chamado Celeborn. A origem de seu futuro marido é um pouco obscura, mas parece que ele é o sobrinho-neto do rei, e os dois se apaixonam e, eventualmente, ficam juntos. Ela também passa esse tempo em uma espécie de orientação com Melian, a poderosa rainha de Doriath, que ensina sua grande sabedoria e poder para Galadriel. Eventualmente, os dois partem de Doriath e seguem para o oeste, deixando para trás o drama político e familiar em busca de uma existência pacífica mais profunda e desconhecida no continente.

Migrações da Terra-Média

Galadriel Primeira Era
Reprodução

Quando a Primeira Era termina com a derrota de Morgoth e a transformações geológicas de Arda mudando por causa desta batalha entre ele e os Valar, muitos dos elfos exilados retornam ao Reino Abençoado. No entanto, alguns deles seguem para o oeste, onde encontram Galadriel e Celeborn já estabelecidos, explorando novas terras e influenciado com seus poderes todos os seres vivos que ali se encontravam. Neste ponto, estamos no início da Segunda Era, 6.000 anos antes de O Senhor dos Anéis e O Hobbit, que acontecem no final da Terceira Era.

É agora, com o mundo se restaurando após os dias sombrios de Morgoth, que o casal de poder começa a se envolver com liderança legítima. Inicialmente, porém, as coisas soam um pouco esquisitas, em parte graças aos detalhes diferentes de Tolkien em cada versão da história que ele escreveu. Galadriel e Celeborn começam liderando duas comunidades élficas separadas no noroeste da Terra-Média. Cerca de 750 anos depois, eles se mudam para o sudeste, para Eregion, uma área governada por um dos primos distantes de Galadriel chamado Celebrimbor. É a mesma região em que a Irmandade do Anel é posteriormente rastreada por pássaros e encontra as portas de Moria.

De lá, Galadriel finalmente faz uma viagem com sua filha, Celebrían, através das minas anãs e faz sua primeira visita aos elfos que vivem em Lothlorien. Celeborn, que não gostava de anões e muito menos entrar debaixo da terra por minas, decide não seguir viagem.

Galadriel é maior ameaça para o poder sombrio de Annatar

Antes de prosseguirmos com a história de Galadriel, é importante definir um pouco e de novo, a Segunda Era, especificamente quando se trata do relacionamento de Galadriel com Sauron. Após a queda de Morgoth no final da Primeira Era, seu segundo em comando, Sauron, assume o manto do “Lorde das Trevas 2.0”. Leia mais aqui, eu escrevi um especial incrível sobre isso.

Sauron eventualmente coloca um disfarce atraente – alterando literalmente sua aparência física para se parecer com outra pessoa – chama-se Annatar, o Senhor dos Dons ou Presentes, e visita os reinos élficos da Terra-Média, oferecendo-lhes encantadoramente acesso a seu profundo conhecimento. Embora ele seja aceito de braços abertos por Celebrimbor e outros, de acordo com um esboço inicial de Contos Inacabados, ele identifica especificamente Galadriel como uma ameaça e tenta aplacá-la. Galadriel reage com desprezo e desconfiança Annatar e aqui começa uma guerra silenciosa milenar.

Eventualmente, Sauron cria os Anéis do Poder com Celebrimbor e depois secretamente forja o Um Anel para governar todos eles. Os únicos anéis que não são contaminados por Sauron neste momento são os três anéis élficos, que foram feitos sem a ajuda do Lorde das Trevas. Estes são enviados para guardiões secretos, incluindo Galadriel, que recebe Nenya, o Anel da Água. Enquanto Sauron usa o Um Anel, Galadriel mantém seu anel em segredo. No entanto, uma vez que ele é derrotado e perde sua joia do mal no final da Segunda Era (a cena de abertura da Sociedade do Anel), Galadriel começa a usar seu anel, usando-o para curar e embelezar o ambiente.

O longo caminho para Lothlórien

Galadriel, Elrond,Celeborn
Photo by Warner Bros.

Neste ponto da história, as coisas começam a ficar realmente sombrias. Já foi escrito em diversos sites, fóruns, grupos de estudos, que os escritos de Tolkien sobre Galadriel são um pouco confusos, e é aqui em sua narrativa que as coisas realmente se tornam difíceis de seguir. É claro que, quando alguém pensa em Galadriel, pensa em Lothlorien, mas enquanto ela faz sua primeira visita ao Bosque Dourado no início da Segunda Era, não há uma fonte clara que indique que ela ficou lá permanentemente.

Quando Sauron forja o Anel Único e revela sua verdadeira identidade, lançando a Guerra e destruição sobre a Terra-Média, esses embates duram aproximadamente 300 anos depois que Galadriel chega pela primeira vez em Lothlorien. Depois que a guerra termina, ela deixa a Terra Oculta de Lorien e volta para o leste para encontrar seu marido. Eventualmente, os dois se encontram novamente em Rivendell (Valfenda) e depois se dirigem para uma fase “vagante” da vida. Eles viajam por toda a Terra-Média, principalmente nas terras que seriam no futuro o Reino de Gondor.

No ano 1.981 da Terceira Era – ou seja, mais de 3.700 anos após a Guerra dos Elfos e Sauron, o rei de Lothlorien morre tragicamente, e Celeborn e Galadriel voltam para o reino da floresta, onde se tornam oficialmente o Senhor e a Senhora dos Galadhrim. Tolkien se esforça em várias ocasiões para apontar que eles não são governantes diretos, mas não há dúvida de que eles são os melhores que o rei anterior, não direi quem é, leiam o livro!

Galadriel e sua linhagem na Terra-Média

O Senhor dos Anéis
Reprodução ( A Sociedade do Anel, 2001)

A longa e errante história de Galadriel é fascinante por si só, mas quando você começa a levar em consideração sua linhagem, todo o cenário fica muito mais intrigante. Para iniciantes nos textos de Tolkien, esses dados não estão em lugar algum, sabe-se apenas que aconteceu em algum momento não especificado da Segunda Era, a dama élfica dá à luz sua filha, Celebrían, já mencionada acima. Algumas versões de sua história também a têm como mãe de Amroth, o rei de Lothlorien que governa diante dela, mas esses dados são confusos.

Independentemente disso, Celebrían acaba se casando com Elrond no início da Terceira Era e, eventualmente, os periquitos dão à luz uma filha … Arwen. E sim, isso faz da sogra de Galadriel Elrond e avó de Arwen. Como se isso não bastasse, o guardião favorito de todos, Aragorn, também tem uma conexão extremamente distante com Galadriel e provavelmente com Celeborn também.

Mas vou deixar isso para um especial sobre o Elessar adiante. Confie, é complicado, mas dará certo.

A teia da dinâmica familiar poderosa só aumenta a influência de Galadriel, já que ela já está supervisionando um reino geograficamente próximo a Mordor e literalmente ao lado da fortaleza do Necromante em O Hobbit. Tudo isso faz com que Galadriel tenha um papel crucial a desempenhar no confronto final com Sauron no final da Terceira Era.

Galadriel e o Conselho Branco

Conselho Branco
Reprodução

Depois de assumir a liderança de Lothlorien com o marido, Galadriel passa os próximos séculos usando seu conhecimento e seu anel para melhorar a terra e prepará-la para o conflito inevitável que ela prevê no futuro. Então, 2.463 anos na Terceira Era, Galadriel convoca o Conselho Branco pela primeira vez. Um grupo que falado e escrito em todas as obras de Tolkien, e inclui, entre outros, Saruman, Elrond e Gandalf. Além disso, para aqueles que estão acompanhando a cronologia dos acontecimentos, neste momento, estamos a meio milênio de distância de O Senhor dos Anéis. Está quase acabando.

Inicialmente, Galadriel tenta fazer de Gandalf o chefe deste Conselho dos Sábios, mas o mago rejeita a honra e Saruman acaba recebendo o cargo. O Mago Branco nesta época já estava abrindo suas asas para as mentiras e presentes de Sauron, e ele intencionalmente guia o conselho para decisões que escondia os desígnios daquele que ele chamaria de mestres séculos depois.

No entanto, durante os próximos cinco séculos, eles identificam, sem precisar de Saruman, que Sauron retornou (desta vez disfarçado de Necromante nas Floresta das Trevas), conseguem controlar seu crescente poder e, eventualmente, combatem e o expulsam de sua fortaleza de Dol Guldur. Durante todos esses eventos, Galadriel permanece ati vivamente nos Conselho Branco, participando de suas sessões e permanecendo lado a lado com magos e guerreiros, enquanto enfrentam um dos maiores vilões da história da Terra-Média.

Que mulher incrível, meus queridos.

A Guerra do Anel

Galadriel
Reprodução

Agora estamos entrando em território conhecido pelos fãs de O Senhor dos Anéis e O Hobbit. Com o Necromante se revelando sendo nada menos que Sauron e a mente maligna oficialmente expulsa de Mordor, Galadriel prepara seu pequeno, mas poderoso reino élfico para a guerra. Ela desempenha seu primeiro papel crítico quando recebe a Irmandade do Anel depois que eles escapam das minas de Moria.

Depois que ela os abriga, lhes dá presentes importantes e os envia em segurança pelo caminho mais seguro, para alguns especialistas, Galadriel foi responsável por Frodo ter ido tão longe com Sam sem ser descoberto, ela também deus conselhos para um Gandalf recém-ressuscitado, que está se recuperando de sua batalha épica no topo da montanha com o Balrog. Mais uma vez, ela desempenha um papel crucial em ajudar Gandalf a se lembrar de quem ele era, dando-lhe velocidade e equipando-o com o conhecimento que ele precisa para o resto da guerra.

Mesmo após esses dois eventos importantes, o papel de Galadriel na guerra continua. Nos livros, ela envia uma mensagem enigmática a Aragorn, avisando-o de que ele deve seguir os Caminhos dos Mortos. Além disso, no apêndice de O Retorno do Rei, explica que Lothlorien é atacado três vezes durante a guerra, mas Galadriel, seu anel e seus exércitos élficos repelem os três ataques. Depois disso, Galadriel e Celeborn levam seus guerreiros para a Floresta das Trevas, onde capturam Dol Guldur, e usando seu anel, destrói completamente suas paredes e limpar a floresta.

O que aconteceu com Galadriel após a guerra?

Reprodução

No final da Guerra do Anel, Galadriel se cansa das terras mortais da Terra-Média. Ela frequenta o casamento de sua neta com Aragorn e, dois anos depois, decide finalmente embarcar em um navio de volta ao Reino Abençoado. Ela se junta a Elrond, Gandalf, Frodo e Bilbo e navega para o oeste. Celeborn não está disposto a sair ainda e se muda temporariamente para Rivendell, onde os dois filhos de Elrond ainda vivem. Há rumores de que Meriadoc “Merry” Brandebuque que eventualmente ajuda a registrar algumas das histórias da Guerra do Anel e do folclore hobbit, viaja até a fortaleza élfica e quase enlouquece o senhor élfico com perguntas. Anos depois, porém, os anseios pelo Poente e sua esposa vencem, e Celeborn se junta a Galadriel nas terras imortais do outro lado do mar.

E por fim, não deixaria isso de fora. Gimli, o anão, é famoso por sua admiração e adoração cavalheiresca a Galadriel, a ponto de até pedir uma mecha de seu famoso cabelo como forma de lembrá-la. Curiosamente, lendas posteriores também afirmam que Galadriel consegue obter permissão para Gimli, sozinho de toda a raça dos anões, se juntar a ela no Reino Abençoado. O ato benevolente é uma nota de rodapé apropriada para a ilustre história da mulher mais famosa de toda a história da Terra-Média.

Leia também:

10 fatos que nunca lhe contaram sobre O Senhor dos Anéis

PikachuSama
Editor de Contéudo deste site. Eu não sei muita coisa, mas gosto de tentar aprender para fazer o melhor.