Não deixe de conferir nosso Podcast!

Crítica | NHK ni Yōkoso! e o mundo triste dos japoneses reclusos

NHK
Reprodução

NHK ni Yōkoso! entra no mundo do Hikikomori/NEET de forma única e incrível, leia nossa resenha sem spoiler.

“O que há de errado em fugir da realidade se for uma merda!?” Tenho certeza de que cada um de nós teve momentos em que desejamos desligar a realidade, pelo menos por um curto período de tempo. O problema é que Satou Tatsuhiro, 22 anos, também pensou isso e ficou preso dentro de seu apartamento por mais de três anos e agora ele vive como um hikikomori/NEET.

Hikikomori (引き篭り) é um termo que significa literalmente isolado em casa, ele é usado para referir-se a pessoas que apresentam graves níveis de isolamento, normalmente são jovens entre 13 e 39 anos que muitas vezes são sustentados pelos pais ou trabalham online. NEET é basicamente a mesma coisa mas tem suas diferenças. Estima-se que existam mais de 1 milhão de hikikomori ou Neet espalhados por todo Japão. Esse Número não pode ser contado exatamente por eles não participarem em nada na sociedade japonesa, sendo verdadeiros fantasmas como os Johatsu que desaparecem sem deixar rastros.

Esses japoneses que vivem isolados dentro do quarto já é um caso grave de saúde pública. Milhares de jovens se encontram nesta situação devido ao alto grau de perfeição exigido pela sociedade japonesa. Muitas pessoas acabam sendo pressionadas demais a ponto de criarem problemas psicológicos. (Para saber mais, clique aqui).

NHK ni Yōkoso! (Welcome to the NHK na versão inglesa e Bem-vindo à N.H.K. no Brasil), é uma criação de  Tatsuhiko Takimoto, lançada entre 2001/2007 na revista Shounen Ace e que depois acabou virando um anime de 24 episódios. Na história, nosso protagonista, Satou Tatsuhiro acredita que tudo de errado em sua vida, desde o medo de conseguir um emprego até a alergia à responsabilidade, decorre de uma conspiração da Nihon Hikikomori Kyokai (Associação Japonesa Hikikomori) para criar mais hikikomori, uma brincadeira de palavras do autor sobre o canal da tv japonesa Nippon Hōsō Kyōkai. O mesmo canal que criou o anime. Além disso, ele tem um vizinho que todo dia coloca a mesma música de abertura de um anime e para Satou, isso também faz parte da conspiração para ele não sair do seu apartamento.

LEIA TAMBÉM:  Crítica | – The Killers – IMPLODING THE MIRAGE (2020)

O bloqueio mental e social representado pela conspiração da NHK é uma ótima metáfora sobre o quanto a sociedade moderna define, oprime e transforma uma pessoa, sempre precisando ser a melhor desde que nasce. Usando o humor para falar do tema e subtemas como otaku, lolicon e suicidio na internet, a história é incrível demais.

No Japão, NEET´s são considerados um problema de saúde pública, como os viciados e moradores de rua no Brasil, lá como aqui, os governos e organizações não governamentais, utilizam a religião para tentar salvar essas pessoas” doentes. Certo dia, uma missionária que procura por pessoas reclusas para falar de Jesus, visita o apartamento do Satou Tatsuhiro e ele acaba conhecendo a jovem Misaki Nakahara. Misaki sem falar de Jesus uma única linha consegue fazer um acordo para ajudar Satou sair dessa vida, mesmo ele negando até a morte que não é um NEET. Apesar desse acordo ter sido bem pesado, a história trabalha isso com muita inteligência, sensibilidade e humor. 

No meio do caminho, Satou conhece seu vizinho Yamazaki e a história dos dois é hilária, triste e incrível. Mas eu não vou contar tudo, assistam. Além disso, não assista NHK ni Yōkoso! com crianças, ele tem diversos temas adultos.

Mais tarde, a história traz outras subtramas hilárias, como um esquema de pirâmide e uma garota cibernética em um MMO. Um dos problemas do anime foi a resolução de cada subtrama, elas sendo tão reais que aquela esperança de que tudo vai acabar bem com os protagonistas cai por terra. NHK ni Yōkoso! não é apenas comédia, é sobre os problemas psicológicos, principalmente no que diz respeito ao medo da realidade. Satou é tão paranóico que não consegue acreditar que uma garota se interessaria por ele. Para ele, Misaki faz parte da conspiração. Do meio para o fim, o anime fica bem sério e o humor vai ficando de lado.

LEIA TAMBÉM:  Crítica | Aniquilação, merecia ser visto nos cinemas

A parte técnica da animação foi um problema, alguns episódios são bem feitos, animados e coloridos, mas outros são uma vergonha. O anime é de 2007 e talvez, alguém não goste disso. O elenco de dubladores japoneses é incrível e isso eleva muito a dinâmica dos episódios. 

NHK ni Yōkoso! não é fácil de assistir, ele soa realmente estranho, mas o tema é incrível, os personagens são hilários e trágicos  e acredito que o autor, o mangá e o anime tem esse papel incrível de transmitir o quão prejudicial e triste pode ser a vida de uma pessoa NEET.  NHK ni Yōkoso! É considerado por muitos especialistas em saúde mental, uma aula sobre essa doença. Em 2007 eu assistia muitos animes, mas passei batido nesse, foi um comentário de alguém no twitter que falou que  NHK ni Yōkoso! havia mudado sua vida para sempre e me apaixonei no primeiro episódio. A gente se vê em algumas situações e isso marca realmente muito. O anime não cobriu todos os arcos, além do mangá, ainda existem novels, o autor lançou até uma nova história  ano passado.

 

NHK
Reprodução

Por incrível que pareça,  NHK ni Yōkoso! está disponível na Crunchyroll! Não percam tempo e assistam!

Editor de Contéudo deste site. Eu não sei muita coisa, mas gosto de tentar aprender para fazer o melhor.