Não deixe de conferir nosso Podcast!

Crítica | The God of High School é um dos melhores animes shonen da década

Resenha sem spoiler da primeira temporada de The God of High School!
The God High School
Reprodução

 

Resenha sem spoiler da primeira temporada de The God of High School, leia até o final!

The God of High School é o segundo anime original da Crunchyroll a adaptar um webtoon coreano, centrando sua premissa em uma competição para ganhar a recompensa de ter o desejo realizado por um Deus. Mas ao contrário de Tower of God, The God of High School é um anime explosivo, combinando uma história mítica no estilo Dragon Ball com sua estrutura clássica de torneio shounen e apresentando algumas das sequências de batalha mais fluidas e nítidas você já viu na vida, meus amigos.

 

Mas primeiro, vamos apresentar o que é The God High School para aqueles que ainda não conhecem. Baseado em um manwha webtoon escrito por Yongje Park, The God of High School é uma história Shonen em todos seus poros. É como assistir Dragon Ball.

Essa comparação está embutida no DNA deste anime, que se inspira muito no romance chinês Journey to the West (Jornada ao Oeste), a mesma fábula que Dragon Ball adaptou vagamente. Até o protagonista de The God of High School, Jin Mo-Ri, poderia ter sido arrancado direto do icônico anime dos anos 90 – como Goku, ele tem o cabelo espetado característico de um protagonista de anime Shonen e suas habilidades de luta sobrenaturalmente talentosas derivam de sua verdadeira identidade como o mítico Jaechondaesong, O Rei Macaco.

Mas não ficamos sabendo tudo isso imediatamente nos primeiros episódios de The God of High School. O primeiro episódio começa com um grupo de empresários desprezíveis que planejando derrubar um político teimoso antes que um estranho tornado interrompa sua massagem à beira-mar e a mão de Deus apareça para limpá-los da face da Terra. Na cena seguinte, uma figura sombria, diante de um mural de criaturas míticas aterrorizantes, sorri.

Só esses cinco primeiros minutos já me pregou no sofá.

É um começo intrigante para a nova série shonen, mas The God of High School precisa deixar o mistério para lá e mostrar as estrelas do anime, nos é apresentado Jin Mo-Ri, um adolescente do colégio implacavelmente alegre e enérgico que – como todo protagonista de anime no início de sua série – acorda atrasado para alguma coisa. Enquanto ele corre para chegar ao seu destino em uma bicicleta pelas ruas e becos de Seul, se depara com um ladrão que rouba a bolsa de uma idosa, e este herói de bom coração tem que parar e salvar o dia.

Clichê? Claro que sim e daí?

Em uma sequência de perseguição elástica e sem fôlego, The God of High School nos mostra tudo o que precisamos saber: o coração de ouro incorruptível de Mo-Ri, sua amizade rápida com nossos outros dois protagonistas – o estoico e forte Han Dae-wi, que trabalha diligentemente em uma loja de conveniência, e a perigosa e fofa colegial Yu Mi-Ra, que empunha uma espada de madeira – que se juntaram a ele para deter o ladrão.

Mais importante ainda, temos um gostinho de fluidez da animação espetacular que The God of High Schoool reserva para nós com seus 13 episódios. Fluido, limpo, sem nenhum quadro chave perdido à vista, um ping pong ping entre tons, lembrando o trabalho do lendário diretor de animação Isao Takahata. E eu ainda estou falando da cena de perseguição do ladrão da bolsa.

The God of High School me pegou por seu estilo de animação nítido e criativo fornecido pelo MAPPA, o estúdio de animação por trás de sucessos como Yuri on Ice, Dororo e Dorohedoro. E embora a qualidade da animação pudesse cair facilmente em episódios posteriores, a MAPPA não teve medo de gastar dinheiro. Cada episódio é uma obra linda de como deve ser um anime shonen.

Apesar ser um estúdio japonês, com dubladores japoneses, estamos falando de um Manwah coreano que se passa em Seul no original mantendo a série fiel às suas raízes.

The God of High School é o tipo de anime que condensa seus minutos em segundos com um ritmo rápido, dopamina pura. Assistam com fones de ouvidos, é uma parada muito explosiva e incrível.

Tem seus arquétipos de personagens bem estabelecidos que, de alguma forma, parecem tão novos e emocionantes como sempre foram. Uma vez que a série se encaminha para o torneio e evolução da narrativa, o acaso habilmente esmaga seus protagonistas, dando a eles vínculos convincentes.

Embora os momentos de interação sejam comparativamente esparsos no contexto geral da primeira temporada, o trio e os personagens ao seu redor fazem a gente esperar pelo próximo episódio.

Dito isso, os personagens e o espetáculo têm tanto peso que qualquer mistério que se esconda nas sombras para as próximas temporadas. Há dicas sobre o que vai acontecer com Jin Mo-Ri e seus companheiros. É só assistir com cuidado e ler os diálogos corretamente.

A primeira temporada de The God of High School é um balde de pipoca que você só perceberá que acabou quando sua mão bater no fundo. O climax dos últimos episódios, apesar de ser algo clássico e usado em diversos animes shonen, envolve e funciona totalmente.

É um dos melhores animes Shonen dos últimos anos e um dos melhores de 2020. Se é fã do gênero, pode separar o tempo para assistir, pois valerá cada segundo.

Disponível no Brasil pela Crunchyroll.

Lista | Conheça os principais gêneros de animes

PikachuSama
Editor de Contéudo deste site. Eu não sei muita coisa, mas gosto de tentar aprender para fazer o melhor.