Não deixe de conferir nosso Podcast!

Depois do fiasco da Disney, James Gunn saiu como o grande Vencedor

James Gunn

James Gunn é o grande vencedor da polêmica “Guardiões da Galáxia Vol. 3” e prova que a Disney pode errar feio.

Ano passado, na San Diego Comic-Con, Gunn se tornou alvo de um ataque politicamente motivado quando alguns de seus antigos comentários e tweets se tornaram virais. Nessa época, ele estava infeliz e trabalhando para um estúdio de cinema muito fraco e com gostos duvidosos chamado Troma, e na época usava humor ofensivo dentro e fora do seu trabalho nas redes sociais. Isso aconteceu há dez anos, ele até escreveu sobre tudo que havia acontecido, estava arrependido, fez reflexões e como também tinha mudado como ser humano, mas esses comentários estavam em toda a internet, eram provas refutáveis e poderosas contra ele. Quando a Disney ficou sabendo disso, não pensou duas vezes, demitiu o cara.

Apesar de campanhas para que Gunn seja recontratado criadas pelos fãs, o roteirista e diretor dos filmes Guardiões da Galáxia que nunca falava mal da Disney em suas decisões não foi ouvida pela empresa. Houve relatos de que ele se encontrou com Alan Horn, da Disney, várias vezes após sua demissão, e Horn ficou impressionado com a maturidade de Gunn. A Disney supostamente recontratou Gunn há alguns meses e a notícia finalmente foi publicada semana passada. Isso foi uma controvérsia com grande impacto sobre a pedra angular da Marvel, porque Guardiões da Galáxia Vol. 3 tinha sido originalmente planejado para ser lançado em 2020, sendo o pilar do futuro dos filmes cósmicos da Marvel. Porém, a empresa pensou rápido ainda quando estavam sem o Gunn, dando esse papel ao filme dos Eternos, com uma nova franquia. Quando James Gunn foi despedido, a DC/Warner não pensou duas vezes e levou o diretor para sua empresa. Ele escreveria e dirigiria Esquadrão Suicida, cargo que ainda mantém. 2018 apesar de tudo, não foi um ano ruim para ele, sejamos sinceros.

Seu retorno foi comemorado, mas o volume 3 de Guardiões poderá sair provavelmente em 2023. Vai demorar…

A demissão de Gunn sempre pareceu ser uma espécie de reação automática da Disney, que certamente deveria ter sabido sobre esses comentários e tweets antigos se eles tivessem feito a devida diligência básica antes de contratar Gunn em primeiro lugar. Ainda assim, também era perfeitamente compreensível, dado que as piadas de Gunn incluíam referências a assuntos como estupro e pedofilia, e não havia como a Disney ficar associada a esses dois tópicos no momento em que eles estavam na licitação para se expandir adquirindo o volume do império de filmes e TV de Fox. Agora a polêmica está finalmente chegando ao fim, e Gunn está retornando para a franquia GOG que ele fez e tanto amava.

E os motivos da Disney voltar atrás são esses:

 

JAMES GUNN É ESSENCIAL PARA OS GUARDIÕES DA GALÁXIA

A recontratação de James Gunn confirma efetivamente que a franquia GOG simplesmente não funciona sem ele. Quando a Marvel anunciou pela primeira vez Guardiões da Galáxia, a perspectiva de um filme de super-herói apresentando uma árvore que anda e um guaxinim falante levantou mais do que algumas sobrancelhas por aí. Alguns acreditavam que Guardiões da Galáxia seria o primeiro fracasso da Marvel. Mas a abordagem criativa de Gunn pegou todo mundo de surpresa. Ele transformou os heróis pouco conhecidos em uma franquia de grande sucesso, reinventando os personagens para o cinema e adicionando uma trilha sonora eclética e criativa dos anos 70. O primeiro filme arrecadou mais de US $ 773 milhões em todo o mundo e tornou-se extremamente influente dentro da cultura pop.

Gunn estava tão entrelaçado na franquia e seus personagens, que foi ele que escreveu os diálogos de todos em Guerra Infinita e o vindouro Ultimato. Mesmo quando saiu, ninguém da Marvel mexeu uma única linha do que ele havia escrito. Além disso, ele foi argumentista do roteiro, insistindo que Peter Quill estaria disposto a atirar em sua amada Gamora em vez de deixá-la ser capturada por Thanos. A posição de Gunn na Marvel Studios parecia crescer e ninguém também mexeu no roteiro que havia escrito para o Volume 3 de Guardiões. É de James Gunn basicamente todas as ideias dos próximos 20 anos de filmes da Marvel. O cara tinha moral e sua reputação até para Kevin Feige era inquebrável.

A Marvel e a Disney sentiram claramente que Guardiões da Galáxia 3 precisava do toque de James Gunn (No fundo eles sentiram que a franquia agora perderia dinheiro de verdade).E durante esses meses que estavam sem diretor, a Marvel nem sequer discutiu o filme com outros nomes para esse cargo; eles colocaram o filme da geladeira enquanto toda essa bagunça se resolvia.

 

JAMES GUNN E O ESQUADRÃO SUICIDA

Gunn tem contrato assinando com a Warner Bros. para escrever e dirigir Esquadrão Suicida começando do zero. Sua recontratação faz de Gunn o único diretor a ser contratado simultaneamente com a DC e a Marvel – uma posição que se adequa perfeito ao diretor, dada a sua visão sobre a tradicional “rivalidade” entre essas duas franquias de super-heróis. Esquadrão Suicida é a prioridade de Gunn, e ainda está programado para seu lançamento em agosto de 2021, de modo que sua recontratação por parte da Disney parece ter sido feita com seu acordo atual com a Warner Bros. e DC levando tudo isso em consideração. Será interessante ver se Gun fazendo esses dois projetos. Eu acredito que ele consiga.

DISNEY FOI A GRANDE DERROTADA

Quem saiu realmente queimado nisso tudo foi a Disney. Em primeiro lugar cedeu aos trolls da Internet e tomou uma decisão claramente apressada e insensata. A campanha de mídia social contra James Gunn nunca foi realmente sobre seus posts e tweets antigos; foi politicamente motivado, com haters de direita fingindo indignação para demiti-lo. Eles tentaram até comparar esse caso com o famoso caso que levou a demissão de Roseanne Barr, um paralelo que não funciona muito dado que Roseanne continua fazendo declarações discriminatórias depois das polêmicas, enquanto Gunn abandonou completamente isso e admitiu seus erros.

No dia 29 de maio de 2019, Barr não mediu as consequências ao compartilhar um meme comparando Valerie Jarrett, ex-assessora de Barack Obama, de origem iraniana, a um macaco do filme Planeta dos Macacos. E foi despedida no mesmo instante pela ABC.

O PERFIL DE JAMES GUNN

Em última análise, longe de destruir a carreira de James Gunn, a campanha das redes sociais contra ele se transformou. Embora as piadas fossem de fato xingamentos e bem ofensivas, ficou claro para qualquer um que tenha investigado a questão que Gunn as havia deixado tudo que havia dito para trás. Além do mais, o roteirista e diretor lidou com a controvérsia com graça e estilo, demonstrando para o mundo inteiro que cresceu e não era mais aquele diretor de humor negro e babaca enquanto trabalhava para a Troma. Gunn nunca criticou a Disney, ele aceitou a responsabilidade por suas ações passadas, e ele reduziu drasticamente sua presença nas redes sociais depois disso – o que facilitou o caminho para o seu eventual retorno.

Enquanto isso, ficou claro o quão forte é uma fan base. Os fãs do UCM lançaram uma petição pedindo a Disney para recontratá-lo, recebendo mais de 429.000 assinaturas. O elenco dos Guardiões da Galáxia divulgou uma carta aberta na qual eles expressaram seu apoio a Gunn e deixaram claro o quão grande ele era para franquia, e Dave Bautista ameaçou vocalmente a renúncia de seu papel e ele estava falando sério. Grandes nomes de Hollywood se levantaram em favor de Gunn, aumentando sua causa e perfil, todos conscientes que seriam a fúria dos mesmos haters que tentaram silenciar o diretor. Por causa disso, Gunn tornou-se uma causa célebre – e, com sua recontratação, um sucesso.

Os Haters pretendiam destruir a carreira de James Gunn. Não só eles falharam, como conseguiram o oposto, aumentando o prestígio do diretor e realmente melhorando sua carreira. Seu passado ficou conhecido por todos depois disso e nunca pode ser usado para enfraquecê-lo novamente. Além do mais, seu arrependimento é tão claro que a Disney o reconquistou menos de um ano depois de ter sido originalmente demitido. O tema da redenção sempre foi central para os trabalhos de Gunn; ele admitiu que se identifica mais com Rocket, um personagem com arestas que gradualmente aprendeu a se abrir e abraçar os outros. Agora o próprio Gunn incorpora perfeitamente esse tema.

Fonte e links originais de todas as informações colhidas: Screerant

Imagens: Disney/Marvel Studios

PikachuSama
Editor de Contéudo deste site. Eu não sei muita coisa, mas gosto de tentar aprender para fazer o melhor.