Não deixe de conferir nosso Podcast!

Heróis têm suas histórias contadas em uma rica coleção literária

Quatro desses livros fazem parte do mundo no Homem Morcego

O mundo das histórias em quadrinhos é algo tão fascinante que nos faz querer saber sempre um pouco mais. Não só apreciar as aventuras desses fantásticos personagens, mas também saber a história, como e por quem foram criados, em qual época e em quais circunstâncias.

Neste sentido, a Editora Skript deu uma enorme contribuição com a publicação de seis livros apresentando a trajetória da Mulher-Gato, Batman, Coringa, Mulher Maravilha, sobre os Heróis Pulp, contando a história dos Quadrinhos nos Estados Unidos, e em breve estará lançando a obra sobre os 80 anos do Menino Prodígio e do tão cultuado Sandman.

Essas publicações jornalísticas da Editora Skript podem ser divididas em dois grupos. Um chamado de Bat-livros, obviamente por estarem relacionados ao Homem Morcego, que são: Os Cavaleiros das Trevas, A Gata, O Homem que Ri e, que deve sair em breve, Prodígio – os 80 anos de Robin. Completando a coleção temos ainda: Heróis Pulp, Histórias em Quadrinhos nos EUA, Amazona, e em breve, Sandman.

 

Os livros

Os Cavaleiros Das Trevas (228 páginas) mostra que o nosso amado Homem Morcego teve mais 250 versões durante seus 80 anos de história.  Quem conta tudo isso e outros fatos interessantes sobre o personagem são mais de 60 autores, entre jornalistas, pesquisadores, editores, roteiristas, artistas, youtubers e podcasters. O livro é uma verdadeira enciclopédia definitiva do Batman.

A obra foi organizada por Carlos Vázquez (Mansão Wayne), Bruno Monte de Castro e Caroline Branco Bardese (Setor 2814), e Marcelo Lara (A Batcaverna).

 

A Gata – Os 80 Anos Da Mulher-Gato

Este livro conta em 248 páginas toda trajetória de uma das maiores personagens dos quadrinhos e da cultura pop: Selina Kyle, A Mulher-Gato. Criada por Bill Finger e Bob Kane em 1840, ao longo dos seus 80 anos, Selina Kyle evoluiu para se transformar numa das maiores personagens femininas dos quadrinhos e da cultura pop.

A autora é a jornalista Dandara Palankof, formada pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e mestre em comunicação pela UFPB. Costuma dizer que não seria quem é, não fossem os quadrinhos. Dandara escreve sobre quadrinhos, pesquisa sobre quadrinhos e coedita uma revista sobre quadrinhos (a Plaf).

O Homem Que Ri

Em todas pesquisas sobre os vilões das histórias em quadrinhos ele está sempre nas primeiras colocações. Coringa surgiu em 1940 nas páginas de Batman 01. Depois disso vem ganhando muitas versões, releituras e encarnações, nas HQs e em outras mídias, como no cinema, animações e videogames. Esta obra (‎308 páginas) traz um importante e inédito resgate histórico do personagem em todas suas versões, principais histórias e presença em diferentes mídias. Trata-se de um livro jornalístico que aborda a origem, aparições, legado, influências e principais obras do personagem.

 

Prodígio – 80 anos do Robin

Completando a coleção do Bat-livros, Prodígio – 80 anos do Robin será lançado em breve.  Criado pelo roteirista Bill Finger a partir de um rascunho de Bob Kane, dono do estúdio contratado pela National para apresentar “outro Superman”, Batman foi lançado na Detective Comics #27, com capa de maio de 1939. Logo o roteirista Finger sentiu a necessidade de ter um personagem “orelha”, alguém com quem o Cavaleiro das Trevas pudesse conversar. E se fosse um garoto com quem os leitores pudessem se identificar? Na Detective Comics #38, com capa de abril de 1940, surgiu a novidade que mudou para sempre os quadrinhos e inaugurou a tradição de parceiros-mirins: Robin – O Menino Prodígio. O sucesso foi imediato.

O autor desse livro é o jornalista e editor Leonardo Vicente, que trabalha também como revisor de livros e revistas das editoras Europa, Skript, Heroica, Panini e Noir.

Todas com capas dessa coleção são de Amaury Filho, que também é o responsável artístico por toda coleção jornalística da Skript.

Outros personagens e outras histórias

Saindo um pouco de debaixo da capa do Batman, a coleção de livros jornalísticos da Editora Skript passeia também por outros mundos, como o da encantadora Mulher Maravilha. O livro “Amazona – 80 Anos da Mulher Maravilha” lembra, entre os outras coisas, como foram incríveis essas suas oito décadas de história.

Organizado pela pesquisadora, tradutora, editora, quadrinista e ganhadora do prêmio HQ Mix, Carol Pimentel, contou com um incrível grupo de pesquisadoras para produzir “Amazona”, um livro que analisa a historicidade desta icônica personagem dos quadrinhos. Ideal para fãs da personagem que querem se aprofundar mais sobre os bastidores de sua criação, principais fases dos quadrinhos e impactos na cultura pop.

 

Heróis Pulp

Os heróis Pulp, que antecederam os super-heróis, também não foram esquecidos pela editora. Suas influências, criadores e bastidores estão reunidos no livro “Heróis Pulp”. O termo pulp vem da polpa que era usada para criar um papel mais barato. E ser mais barato era essencial para a ideia que o editor Frank Munsey (21 de agosto 1854 – 22 dezembro 1925) teve ao relançar sua revista semanal “The Golden Argosy”, publicada desde dezembro de 1882.

No princípio, ela tinha um conteúdo infantil. Mas Munsey entendeu que as crianças, além de não fazerem assinaturas, podiam perder o interesse. Assim, em dezembro de 1888, mudou para The Argosy iniciando a Era da Pulp Fiction. A matemática era bem simples: impressão barata + autores baratos = entretenimento barato. Mas a arte pode brotar dos solos mais inesperados, afinal o único limite é o talento de seus criadores.

Do mercado pulp vieram nomes de personagens e escritores que moldaram a cultura pop e influenciaram as mais diversas mídias e gêneros, como Edgar Rice Burroughs (John Carter e Tarzan), Robert E. Howard (Kull e Conan) e H.P. Lovecraft (os Mitos de Cthulhu). E foi desse mesmo solo que nasceu a moderna Ficção Científica e os ingredientes que deram origem aos super-heróis.

História Dos Quadrinhos: Eua

Os autores Diego Moreau (Bill Finger – A História Secreta do Cavaleiro das Trevas) e Laluña Machado (Mulheres & Quadrinhos) se uniram para realizar a maior e mais completa obra sobre a nona arte, focada no mercado dos EUA.

Deixando de lado a linguagem acadêmica, o livro resgata a história de pessoas, editoras e personagens que construíram as HQs. Indo desde a virada do século XVIII para o XIX, até o início do século XXI. Tudo costurado num roteiro envolvente e recheado de informações e curiosidades.

O livro conta com mais de 930 páginas num acabamento de luxo e com capa dura. E acompanha um e-book gratuito e complementar com mais de 500 páginas.

 

 

Marcelo Costa
Jornalista formado pela Universidade Federal do Piauí com mais de 20 anos de atuação na área, sempre com destaque para área cultural, principalmente no campo das histórias em quadrinhos, cinema e séries.