Não deixe de conferir nosso Podcast!

OS MELHORES FILMES DA DÉCADA DE 1960 | 1 – BLOW UP

Permita-se conhecer essa lista de filmes que começa agora! Os melhores da década de 60.

A partir de hoje apresento o que para mim foram os melhores filmes da década de ’60 do século passado. Espero que gostem, vejam os filmes e comentem.

Blow-UpDepois Daquele Beijo é um filme ítalo-britânico de 1966. Foi o primeiro filme em língua inglesa do cineasta italiano Michelangelo Antonioni e conta a história do envolvimento acidental de um fotógrafo com um crime de morte, baseado num pequeno conto de Julio Cortázar, Las Babas del Diablo, publicado em 1959, e na vida do famoso fotógrafo da época da Swinging London, o britânico David Bailey.

O filme, que conquistou o Grand Prix do Festival de Cinema de Cannes, foi escrito por Antonioni e Tonino Guerra e traz no elenco David Hemmings, Vanessa Redgrave, Sarah Miles, Jane Birkin – nas primeiras cenas de nu frontal em filme britânico dirigido ao grande público – e a supermodelo Veruschka, que interpreta a si própria e tem uma cena então considerada como o “mais sexy momento cinematográfico da história”, pela revista especializada Premiere.

O filme foi produzido por Carlo Ponti e em sua trilha sonora traz o jazz de Herbie Hancock e o rock dos Yardbirds.

Vejam os comentários das fotos.

Blow-Up-michelangelo-antonioni
O cartaz do filme. David Hemmings e Verushka, a Gisele Bündchen da época.
No Hyde Park, o fotógrafo clica o casal que se beija. Sem querer, ele estava registrando um assassinato.
Em casa ele revela o filme e faz dezenas de ampliações, até quando descobre um homem por trás de uma moita com um revólver na mão. Ele corre ao parque na madrugada e constata o homem que beijava a mulher está morto, estirado no chão. Ele foge dali rápido.
A mulher tenta tomar-lhe a câmera. Ele diz que lhe dará o filme em sua casa-estúdio e dá-lhe o endereço.

 

Cena em que o fotógrafo registra uns hippies doidões jogando tênis sem bola.
Cena das fotos com Verushka, a Gisele Bündchen da época. Metáfora de uma foda, esta cena é considerada uma das cenas mais sensuais de toda a história do cinema.

A cena inesquecível em que o fotógrafo tira a roupa das duas garotas que querem ser modelos. A loura é a deliciosa Jane Birkin, que depois consagrou a música Je T’aime,…Moi Non Plus, excomungada pelo Papa. Ela canta e dá suspiros de prazer, como quem está gozando.

Durvalino Couto, poeta e junkie
A série “OS MELHORES FILMES DA DÉCADA DE 1960” é escrita por DURVALINO COUTO FILHO, que fez a gentileza de nos permitir publicar aqui no site Quinta Capa. Durvalino é de Teresina, publicitário, jornalista e integrante da “geração mimeógrafo” dos anos ’70. Junto com companheiros de geração, fez imprensa alternativa em Teresina, culminando com o jornal GRAMMA, que teve grande repercussão. É também músico e letrista, tendo diversas músicas em parcerias com Geraldo, Brito, Edvaldo Nascimento, Roraima e outros. Em 1994 lançou o livro de poemas “Os Caçadores de Prosódias” e se prepara para lançar o seu mais novo livro de poemas, “Big Sentido” agora em 2020.
Bernardo Aurélio
Sou desenhista, criador do Máscara de Ferro e autor do quadrinhos Foices & Facões. Sou formado em história e gerente da livraria Quinta Capa Quadrinhos