Não deixe de conferir nosso Podcast!

5 séries originais da Netflix de crimes reais que vale a pena assistir

Crimes Reais Netflix 2019
Inacreditável, Mindhunter e Olhos que Condenam (Fotos: Divulgação / Netflix) Arte cedida pela Rolling Stone

Andei nas minhas redes sociais reclamando do conteúdo da Netflix, principalmente de como seus filmes originais estão abaixo da expectativa em 2019. Mesmo sendo chato sobre isso, não posso negar que nas categorias séries e documentários baseados em crimes reais, a Netflix sabe onde está pisando. E recentemente o serviço de streaming se destacou ao lançar adaptações louváveis desse gênero. Por causa disso, separei cinco que você pode assistir sem medo.

Se você for no sistema de busca da Netflix e digitar “Crimes Reais” obterá muitas adaptações junto com os documentários tradicionais, embora, por definição, “Crimes Reais” cubra apenas histórias não-ficcionais, a Netflix ainda joga coisa que não tem relação alguma com o que você procura, mas vamos deixar isso para depois.

Essa lista de recomendações de séries, inclui documentários e alguns programas que contam a história de casos criminais reais por meio do que hoje se chama “scripts narrativos”. Em comparação com os muitos concorrentes desonestos do gênero, todos os programas aqui abordam os dilemas morais dos respectivos crimes com nuances e cuidado de contar histórias, fazendo com que todos valham a pena assistir se você é um verdadeiro fã de crimes.

Então vamos lá, todos citados abaixo eu assisti, então tem meu selo de garantia. Se isso já valeu para alguma coisa:

Mindhunter

 

 

Mindhunter
Patrick Harbron/Netflix

A série se baseia de forma livre no livro de crimes reais de não ficção de 1995, Mindhunter… O Primeiro Caçador de Serial Killers Americano. A premissa conta como a burocracia do FBI não conseguia criar uma equipe especial, usando ciência comportamental e psicologia para novo tipo de assassino, causando, assim, conflitos internos dentro da organização. Além disso, os personagens principais também são cheios de conflitos internos que deixam toda a premissa da história mais surpreendente.

O elenco principal inclui Jonathan Groff, Holt McCallany e Anna Torv. David Fincher dirige muitos dos episódios e atua como produtor-executivo. Charlize Theron também está na lista de produtores-executivos. A série já tem duas temporadas disponíveis com 19 episódios com 50 minutos em média cada.

Onde pode ler mais sobre a série: Segunda Temporada De Mindhunter É Tão Boa Que Nem Parece Ser Da Netflix

 

Wild Wild Country

 

Osho e Ma Anand Sheela
Osho e Ma Anand Sheela (Netflix)

O filme, dividido em seis episódios de uma hora e exibido pelo Netflix, conta a história do líder espiritual indiano Bhaghwan Shree Rajneesh (1931-1990), também conhecido por Osho, e seu insano sonho de criar uma cidade mística num lugar remoto do interior do Oregon, noroeste dos Estados Unidos. Em 1981, depois de sete anos pregando sua filosofia num ashram (um monastério ou local para cultos) em Pune, na Índia, o Rajneesh mudou-se para uma área inóspita ao lado da vila de Antelope, no Oregon, levando, além de seus 20 Rolls-Royce e dois aviões, cerca de dez mil discípulos.

Onde ler mais sobre o documentário: ‘Wild Wild Country’: Brasileiro conta como se tornou seguidor de Osho

Inacreditável

 

Inacreditável
Netflix

Minissérie que adapta o premiado artigo da ProPublica sobre um caso de abuso sexual ignorado pela polícia na época, mas que servia como ponto-chave para capturar um agressor em série. Assim como a reportagem, o programa é dividido em duas partes. A primeira delas se passa em uma cidade de Washington, no ano de 2008, e acompanha Marie Adler (Kaitlyn Dever), sobrevivente que é desacreditada pela polícia de seu estado, marcando sua vida para sempre. Já a segunda acontece em 2011, no Colorado, e mostra as investigadoras Karen Duvall (Merritt Wever) e Grace Rasmussen (Toni Collette) juntando forças ao verem conexão entre casos recentes de abuso sexual. A minissérie contém oito episódios de 45 minutos cada.

Onde ler mais sobre o documentário: Unbelieable: A inacreditável história de um estupro

Olhos que Condenam

 

Olhos que Condenam
Netflix

Em quatro episódios de mais ou menos uma hora, a minissérie conta a história dos Cinco do Central Park. Assim ficaram conhecidos os cinco garotos que foram presos e acusados do estupro e espancamento de uma corredora no Central Park em 1989. A moça ficou em coma por 12 dias e teve sequelas sérias, como dificuldade de andar e amnésia do dia fatídico. A polícia correu para esclarecer o caso e a forma como isso foi feito é abordada na obra.

Criada e dirigida por Ava DuVernay, cineasta negra com filme e documentário indicados ao Oscar, a minissérie faz justiça racial ao expor como esses jovens foram condenados erroneamente por um sistema policial e legal embranquecido rápido ao colocar garotos pobres como culpados de espancar e estuprar uma mulher loira, branca e rica.

A maioria do elenco é de atores promissores, mas alguns nomes notáveis incluem Felicity Huffman, Joshua Jackson, Niecy Nash e Michael K. Williams. Robert De Niro e Oprah Winfrey foram os produtores.

Onde ler mais sobre a minissérie: Resenha | Olhos Que Condenam – O Conto Angustiante Sobre Racismo Da Netflix

Wormwood

Wormwood
Netflix

“Wormwood” mistura documentário e dramatizações para contar o caso real e misterioso envolvendo Frank Olson, um cientista que trabalhava num programa secreto da CIA e que, em 1953, se jogou – ou foi jogado – da janela de um hotel em Nova York. Dias antes do “suicídio”, Olson havia tomado, sem saber, uma grande dose de LSD, ministrado pela própria CIA como parte do Projeto MkUltra, uma série de experimentos que procurava identificar e desenvolver drogas que poderiam ser usadas em torturas e interrogatórios. “Wormwood” usa cenas de arquivo, entrevistas com personagens da história (incluindo um dos filhos de Olson), e encenações dos acontecimentos que levaram à morte do cientista. O resultado é um tanto bizarro e surpreendente – como a maioria dos filmes de Errol Morris.

O elenco inclui Molly Parker, Peter Sarsgaard e Jimmi Simpson. A série tem seis episódios de 45 minutos cada.

Onde ler mais sobre a minissérie: ‘Wormwood’ mezcla guerra fría y psicotrópicos en una de las series más originales y amargas de 2017

PikachuSama
Editor de Contéudo deste site. Eu não sei muita coisa, mas gosto de tentar aprender para fazer o melhor.