Não deixe de conferir nosso Podcast!

Sexta Macabra | Extraordinary Tales, de Raul Garcia

O caso valdemarm de Edgar Poe, por Bernardo Aurélio
          Se você gosta de literatura de horror, COM CERTEZA conhece algumas obras de Edgar Allan Poe. O que talvez você não conheça é o filme Extraordinary Tales e este post é para resolver isso. O longa é uma animação que adapta alguns de seus contos, com narração de grandes ícones do cinema como Bela Lugosi, Christopher Lee e Guillermo Del Toro.
Pôster do filme Extraordinary Tales
          A direção é de Raul Garcia, que inclusive já fez outros curtas animados baseados na obra de Poe. Extraordinary Tales reúne cinco contos: O Coração denunciador, A Queda da Casa de Usher, Os fatos do caso do senhor Valdemar, A Máscara da Morte Vermelha e o Poço e o Pêndulo.
          Cada um dos curtas tem um narrador diferente, sempre um nome de peso: Bela Lugosi e Christopher Lee são os mais icônicos, mas além dessas duas lendas, também narram as histórias Guillermo Del Toro, Julian Sands e Roger Corman.
          Entre as histórias também temos interessantes interlúdios nos quais Poe (representado por um corvo) faz reflexões sobre sua vida numa conversa com a Morte (sob a figura de uma estátua). Nos diálogos vemos como as obras do autor foram permeadas pela obsessão do próprio Poe pela morte e também a preocupação do autor com seu legado.
          O estilo das animações é diferente a cada curta. O primeiro conto apresentado é A Queda da Casa de Usher. Os traços da animação se assemelham à esculturas de madeira, com traços retos e alinhados e, excetuando-se o céu, a paleta de cores que vemos é bem sóbria, com muitos tons de marrom e avermelhados. A cores escolhidas ajudam a criar uma visão bem sombria da mansão em ruínas do conto e dos personagens enfermos e tristes. Esta história é apresentada na voz de Sir Christopher Lee e, sem dúvidas, é uma narração de arrepiar qualquer fã de Poe.
          O Coração Denunciador é o conto seguinte. Sua narração foi feita por Bela Lugosi, com um áudio gravado em 1947. É a única narração presente no filme que não foi feita especialmente para ele. A animação aqui é toda em preto e branco, com muito contraste, bem no estilo do que vimos na adaptação de Sin City. Esse estilo contribui para a criação da atmosfera soturna e carregada de angústia que o conto traz. O Coração Denunciador é um dos meus contos favoritos de Poe e foi maravilhoso ver como a narração e a animação casaram bem nesta produção.
          Os fatos do Caso do Sr. Valdemar é o terceiro conto, sendo narrado pelo ator Julian Sands. A animação tem cores bem vibrantes e lembra muito as histórias em quadrinhos, uma homenagem aos Contos da Cripta, revista de terror dos anos 1960. Um outro fato que chama bastante atenção nesta animação, que narra uma experiência médica envolvendo hipnotismo em um paciente moribundo, é que o hipnotizador do conto, tem a aparência claramente inspirada em outro mestre do horror: Vincent Price.
         
           A Máscara da Morte Rubra é o penúltimo conto e a estética da animação lembra muito pinturas, por vezes sem contornos ou formas bem definidos. Com cores marcantes e ao mesmo tempo mórbidas, vemos o mundo de festas, extravagância e clausura do Príncipe Próspero ser irrompido por um visitante indesejado. A narração cabe a Roger Corman, que inclusive dirigiu uma série de adaptações cinematográficas de obras de Poe na década de 60.
          Por último, temos O Poço e o Pêndulo, pela voz do diretor Guillermo Del Toro. O estilo da animação deste conto é um pouco mais realista e busca nos transportar para o interior de uma sinistra masmorra que guarda armadilhas mortais para o protagonista, que chega a ficar a centímetros de uma terrível morte.
          Acho que é um filme que vale a pena ser visto tanto pelos fãs de Edgar Allan Poe quanto por quem queira conhecer as histórias que deram fama ao autor.
          Originalmente a antologia de curtas foi lançada no Halloween de 2015 nos Estados Unidos e já é facilmente encontrada (inclusive com legendas em português) na internet. Espero que tenham gostado e se já viram, me digam nos comentários o que acharam!
Thays Costa
Headbanger, prolixa e apaixonada por literatura, com preferência pelos temas mais macabros da ficção.