Não deixe de conferir nosso Podcast!

Panini anuncia seus próximos lançamentos da Bonelli na CCXP

A editora Panini Comics anunciou em seu painel na Comic Con Experience no último sábado, dia 7, diversas novidades para 2020.

Com contribuição de Leonardo Fraga

A editora Panini Comics anunciou em seu painel na Comic Con Experience no último sábado, dia 7, diversas novidades para 2020. Afora os materiais da Marvel e DC, ganham destaque a linha Disney, que se firma de vez em seu catálogo, diversificando os títulos além das coleções “herdadas” da Abril Jovem; e os títulos da italiana Bonelli.

Embora ainda tímido em termos de quantidade, o trabalho da Panini é celebrado pelos leitores bonellianos, em vista do excelente acabamento gráfico e por focar majoritariamente em publicações da linha Audace, voltada para um público mais adulto.

Por ora, cinco volumes foram confirmados, um deles trazendo um novo título, Kentucky River, de Mauro Boselli e Angelo Stano. Os demais concluem as séries iniciadas em 2019, Mister No e Deadwood Dick. Fica a expectativa para que ao longo do ano vindouro, outras surpresas apareçam para os apreciadores do fumetti.

Saiba mais sobre as publicações a seguir:

.Kentucky River: Obra com texto de Boselli, desenhos e colorização de Stano. A edição tem 128 páginas e foi publicada originalmente na Speciale Le Storie n.6. A edição brasileira virá nos mesmos moldes de “Mister No: Vietnã”, capa dura e miolo off-set colorido.

A história é uma continuação de “Mohawk River”, que acontece durante a Guerra dos Sete Anos entre os ingleses e franceses, publicada na Speciale Le Storie n.2 em 2015. “Kentucky River” continua seguindo a saga da família Chapman: Abbie, casada com Alain, vive na colônia da Transilvânia, fundada pelo capitão Daniel Boone nas terras Cherokee.

O fundo histórico é a Guerra da Independência Americana. As tribos indígenas, pagas pelos britânicos, cercam os colonos de Fort Boonesborough, onde está a família Chapman. “Kentucky River” é um tributo à literatura clássica de aventura, uma emocionante crônica do nascimento de uma nação entre os rios e florestas da Antiga Fronteira.

.Mister No: Califórnia: Com roteiro de Michele Masiero, arte de Alessio Avalone; capa de Emiliano Mammucari e colorização de Stefania Aquaro e Giovanna Niro, a continuação de “Mister No: Vietnã”, chega tal o volume anterior em papel off-set colorido, capa dura e 144 páginas.

De volta aos EUA depois de suas trágicas experiências na Guerra do Vietnã (e bota trágicas nisso…), Mister No está vivendo o final da década de 1960 em São Francisco encontrando novos interesses amorosos e velhos amigos. Porém a vida de veterano não é fácil e Mister No tenta criar um novo modo de viver para si; mas ao ser usado, as consequências não serão fáceis de suportar.

Como em “Vietnã”, a história é contada em duas linhas temporais, a do presente e acontecimentos do passado de Mister No e nesta edição vemos como era a relação com o pai dele e seu primeiro contato com a aviação.

.Mister No: Amazônia: O terceiro volume conta com roteiro de Michele Masiero, arte de Alessio Avalone, Matteo Cremona e Emiliano Mammucari. Capa de Emiliano Mammucari e colorização de Giovanna Niro e Luca Saponti. Papel off-set colorido, capa dura e com mais páginas, 160.

Mister No partiu à procura de um lugar distante, para fugir de seus traumas e escolheu a Amazônia. Em Manaus, busca trabalho em um país que está olhando para o futuro e governado com mão de ferro. A trama se desenrola focando na relação dele com uma mulher loira norte-americana e seus encontros com caras durões, defensores da paz e jovens arruaceiros. Mas acima de tudo, pessoas que estavam seguindo seus sonhos.

.Deadwood Dick: Volume 2: Trazendo o subtítulo Entre o Texas e o Inferno, conta com roteiro de Maurizio Colombo, baseado no conto escrito por Joe R. Lansdale. Desenhos e capa por Pasquale Frisenda. Terá 144 páginas, capa dura, papel off-set preto e branco.

Às vezes uma boa ação pode acabar prejudicando no futuro, é o que acontece com o cowboy afro-americano Deadwood Dick, que resgata um estranho deixado para morrer no deserto. Ao chegar a Hide and Horns, uma vila povoada pela pior escória do extremo oeste, Dick quer dar a seu amigo Cramp um enterro cristão, mas é difícil para os racistas permitirem que um negro infecte o solo de seu cemitério.

Daí ele arranja problemas com pistoleiros irritados, prostitutas chinesas e a pilha de corpos só aumenta. No Texas, para quem tem a pele escura, não é difícil encontrar lugar no cemitério, mas Dick aprendeu a ser duro de matar.

.Deadwood Dick Volume 3: Anunciado pela Panini como terceiro volume de Deadwood Dick, temos um certo porém aqui. A série foi publicada em 7 edições originalmente e neste terceiro volume devem ser compiladas as edições 5, 6 e 7, que formam um arco único num total de 192 páginas. A Bonelli, no entanto, ainda não lançou a edição compilada com os três números, por isso não se sabe qual a capa a ser usada aqui no Brasil.

Deadwood Dick nos conta uma de suas aventuras mais incríveis: A Segunda Batalha das Muralhas de Adobe, em 27 de junho de 1874. Para quem não sabe, o personagem é baseado em uma figura real do Velho Oeste e a Batalha das Muralhas aconteceu de verdade.

Eram 28 caçadores de búfalos que defendiam o assentamento de Adobe Walls (onde hoje é o Condado de Hutchinson, Texas) do ataque de centenas de guerreiros Comanche, Cheyenne, Kiowa e Arapahoes. Um dia que eles tiveram tudo para perder o próprio escalpo.

Rafael Machado
Parnaibano, leitor inveterado, mad fer it, bonelliano, cinéfilo amador. Contato: rafaelmachado@quintacapa.com.br