Não deixe de conferir nosso Podcast!

Watchmen | Episódio 08: Falta um episódio para a maior série de quadrinhos da história

Resenha resumo do penúltimo episódio da maior obra da TV já feita baseada em quadrinhos. Watchmen, episódio 08. Contém spoilers sobre o passado do Doutor Manhattan.
Watchmen
Reprodução (Foto: Mark Hill / HBO)

Resenha resumo do penúltimo episódio da maior obra da TV já feita baseada em quadrinhos. Watchmen, episódio 08. Contém spoilers como sempre.

Chegamos ao penúltimo episódio de Watchmen e finalmente tivemos algumas importantes repostas. O episódio da semana passada terminou no maior plot da série. O marido de Angela, Cal, é na verdade o doutor Manhattan, disfarçado até para si mesmo, para que ele e Angela pudessem ficar juntos. Tudo aconteceu quando Angela trabalhou como policial em Saigon. Ela está bebendo em um bar para comemorar o aniversário da morte de seus pais. Sabemos disso porque é isso que a doutor Manhattan diz que está fazendo. E ele sabe disso porque ela dirá a ele em cerca de 20 minutos. Como o próprio explica, ele está experimentando passado, presente e futuro, tudo ao mesmo tempo. Mesmo sendo uma premissa fascinante, deixou muita gente confusa, ao menos no começo do episódio.

Angela não acredita que ele é quem ele diz que é. Afinal, ele está usando uma máscara do Doutor Manhattan, que é simultaneamente o disfarce mais idiota e mais inteligente para aquele momento. Ele conta a ela sobre sua vida antes de ser o doutor Manhattan. Como ele e seu pai judeu escaparam da Alemanha depois que sua mãe se apaixonou por um agente da SS. Como eles foram para um refúgio na Grã-Bretanha, onde as pessoas se preparavam para uma viagem à América. Enquanto estava lá, ele viu duas pessoas fazendo sexo. Este casal explica para ele que aquilo que estavam fazendo, era criando uma vida. Também dão a ele uma Bíblia e pedem que prometa que um dia ele criará algo bonito. Vemos então que ele cumpriu essa promessa criando uma terra na lua de Júpiter, Europa, por tabela, ficamos sabendo o que Ozymandias fez.

Que episódio estruturado, amigos. Vemos isso do ponto de vista do doutor Manhattan. Ele experimenta todos os momentos ao mesmo tempo e vemos como é isso. O episódio pula para frente e para trás no tempo, enquanto ele menciona todos os eventos que está passando. Ele diz para Angela que ela encontrou uma solução para aquilo que mais assola o Deus Azul, a solidão e tristeza eterna, e de repente estamos em um necrotério escolhendo uma nova aparência de vários homens mortos e sem família. Angela escolhe uma atraente vítima de ataque cardíaco chamada Cal. Doutor Manhattan menciona a luta que eles têm, e vemos como tudo acontece. O que é a ironia das coisas ao redor do Doutor Manhattan. É alucinante, engraçado e triste, tudo ao mesmo tempo. Parece confuso, mas não é.

Ozzymandias
Reprodução (Foto: Mark Hill / HBO)

Certo, vamos voltar ao Ozymandias, vale a pena comentar. O Doutor Manhattan vai à Antártica para pedir um favor a Ozymandias. Ele precisa viver como humano, para não deixar sua onisciência atrapalhar um relacionamento com uma mulher que ele realmente ama. Ele precisa de um dispositivo que lhe permita viver como humano em mais do que apenas aparência, um dispositivo que bloqueie todas as suas memórias. Uma referência divertida aos os quadrinhos, Ozymandias revela que ele construiu esse dispositivo há 30 anos. Nos quadrinhos, quando ele tentou matar o Doutor Manhattan, descobriu-se que era o plano B. O plano A era apagar todas as memórias de quem ele realmente é. Antes de desistir de suas memórias, o Doutor Manhattan faz mais uma coisa: ele encontra Will Reeves e conta sobre sua neta. Em troca do dispositivo, o Doutor Manhattan envia Ozymandias para o paraíso que ele criou na lua Europa. Um lugar onde não faltam pessoas procurando alguém para adorar. Um paraíso que lentamente se torna uma prisão. Ozymandias sempre parece uma pessoa idiota ao lado do Doutor Manhattan, já perceberam?

Este episódio brinca muito com o tempo, mas nunca de uma maneira desnecessariamente complicada. Ao pular para a frente ou para trás no tempo em que Jon menciona um evento, ele nos guia cuidadosamente através do que ele experimenta. Podemos nos divertir tanto com a premissa quanto a série. Quando finalmente voltamos ao presente, Jon está em todo lugar. Ele desaparece e de repente está de pé em cima da água na piscina. Por quê? Porque Angela precisa vê-lo lá. Sim, eu não tenho ideia do que isso significa, e eu realmente espero que isso esteja sugerindo algo no próximo episódio. Ele diz a Angela que está vivendo aquele momento e aquele em que conheceu o avô dela há 10 anos. Acontece que quando ele está em dois momentos diferentes como este, os períodos de tempo podem interagir um com o outro. Angela pode fazer uma pergunta ao seu avô no passado. Ela pergunta como ele sabia que o xerife Crawford tinha uma túnica Klan em seu armário. Mas ele não sabe quem é Crawford. Este episódio faz seu cérebro funcionar.

Angela
Reprodução (Foto: Mark Hill / HBO)

O episódio termina com uma grande sequência fantástica que também é a mais estressante da série. Veja, desde o seu primeiro encontro no bar, o Doutor Manhattan disse que seu relacionamento termina tragicamente após 10 anos. No começo, eu pensei que isso significava que Angela faria alguma coisa com o dispositivo de memória da cabeça dele. Lá fora está a Sétima Cavalaria, Jon diz que não há chance de Angela salvá-lo. Não têm condições do Doutor errar sobre qualquer coisa, certo? Então vem o tiroteio, Angela se arma e é este momento que Jon se apaixona por ela. Só para ele, esse momento sempre esteve acontecendo. É doce, engraçado e comovente, assim como todo o relacionamento deles.

Calma, que ainda estamos na sequência. Bala comendo de todos os lados, Angela quase dançando uma coreografia da morte e o Dr. Manhattan finalmente aparecendo em toda a sua glória nua e azul, explodindo as cabeças dos racistas. Mas enquanto Angela abaixa a guarda, pensando que eles derrotaram a Sétima Cavalaria, Jon pede desculpas. Um membro restante da Cavalaria chega e atira em Jon. Ele grita e desaparece.

Watchmen entrega mais um episódio fantástico É claro que estou empolgado para ver para onde tudo está indo e como eles vão acabar com isso. Estávamos precisando dessa série, nós, fãs de quadrinhos, de cultura pop. Contou o tempo não linear de uma história sobre romance e família.

Isso nos faz acreditar que Jon realmente amava Angela, e sua perda foi uma verdadeira tragédia como resultado. Ele deu a ela tudo o que ela realmente queria, uma família, quando isso significava desistir de quem ele era. Algo que talvez não funcionasse com Laurie. Mesmo vendo essa perspectiva emocional do Doutor, ele nunca pensou em desistir de sua divindade. Ele nunca poderia ser uma pessoa com Laurie, mas ele poderia com Angela.

Agora monte o quebra-cabeça que surgiu em sua cabeça. Semana que vem termina e espero estar vivo até lá.

Saiba mais sobre Watchmen!

PikachuSama
Editor de Contéudo deste site. Eu não sei muita coisa, mas gosto de tentar aprender para fazer o melhor.