Terça, 10 De Julho De 2018

Notícias sobre Filmes, Séries e Netflix

Tex Platinum 14 – A Lei de Starker, uma aventura incomum

Houve um tempo em que o único gibi mensal que colecionei foi Tex. Entre tantos motivos para isso acontecer, haviam dois que se destacavam: minha falta de interesse pelas mega-sagas das duas grandes editoras (Marvel e DC) e a excelente média da qualidade do material do ranger.

Hoje, invariavelmente, sempre tenho uma Tex na minha pilha de leituras e, se posso recomendar, procure as edições Platinum, Anual, Ouro ou as Edições Históricas, pois são bem volumosas e trazem uma história completa, o que não exige nada de conhecimento prévio dos personagens nem a necessidade de procurar a edição seguinte, a não ser que você seja picado pelo veneno daquele dupla de satanases e fique viciado em Tex Willer e Kit Carson.

 

Tex Platinum 14, A Lei de Starker, de abril de 2018.

A série Platinum está atualmente no número 15 (lançada em junho). O título é bimestral e a 14 saiu em abril (veja aqui a capa de todas as edições).

É comum a Mythos relançar algumas histórias do personagem em outros títulos, o que prova, de certa forma, a força do personagem em bancas, sustentando tantos títulos periódicos e com constantes reimpressões . A lei de Starker, por exemplo, é uma delas, pois foi publicada originalmente no Brasil na edição 14 do título anual do herói.

Tex anual 14, de dezembro de 2012, a mesma “A lei de Starker”

“A Lei de Starker” é um gibi que me chamou atenção por algumas características um tanto incomuns do pouco que conheço sobre as narrativas que já li do nosso querido ranger. Tex é lançado na história de uma forma imediatista, correndo atras de uma diligência desgovernada e descobre que houve o assassinato de todos os tripulantes, inclusive do condutor. Ele já estava no rastro de um bandido chamado Nick Lewis e a gente nem sabe o que, exatamente, este mal caráter fez. A trilha leva nosso herói até a cidade de Blackfalls, que é comandada pelo xerife Gregore Starker, tão amado pela sua população que o aclamou também prefeito e juiz.

A Lei de Starker, página 1. Diligência desgovernada e condutor cheio de chumbo.

Starker é o dono da cidade, acima de qualquer suspeita e comanda tudo com punhos de ferro e muita lábia ferina. Entretanto, as coisas não cheiram muito bem e o poder de Blackfalls parece um covil de serpentes quando um estrangeiro como Tex começa a fazer perguntas e querer aplicar a verdadeira lei sobre a cidade.

A aventura foge do comum quando coloca o bandido como herói de toda uma cidade e dá destaque ao personagem, que não chegou ao topo do poder sendo menos que muito inteligente. Um vilão à altura de Tex, que acaba com grandes dificuldades na tentativa de desmascarar o bandido que encantou toda aquela população.

Entretanto, como em quase toda Tex, a história é muito linear e a trama vai se descortinando de forma simples, direta e didática, sem exigir do leitor grande atenção. Não que isso seja um problema, na verdade, acredito que este tipo de narrativa seja um dos ingredientes fundamentais para o sucesso do personagem, que pode agradar todo tipo de público.

A história é desenhada por Miguel Angel Repetto, um dos desenhistas clássicos do personagem e também um batedor de recorde: é considerado o homem mais velho a desenhar um título do Tex. Ele tinha 83 anos quando assinou o gibi, em 2012. Atualmente, com 89 anos, está com problemas de saúde, mas promete concluir mais uma história do ranger de 110 páginas, escrita por Pasquale Ruju e que já está em produção, o que estabelecerá um novo limite ao recorde. Vamos torcer pela saúde de Repetto.

Miguel Angel Repetto, desenhista mais velho a produzir uma Tex.

A Lei de Starker tem quase 320 páginas de gibi! Imagine um senhorzinho de cabelos brancos produzindo tudo isso (eu demoro uma vida para concluir uma história de 20 páginas do Máscara de Ferro!!!). E olha que o gibi é muito bem feito, um traço fino, bastante detalhista e com cenários da natureza impressionantes. Em minha humilde opinião, o quadrinho de Repetto dobra o de Aurelio Galleppini (um dos criadores do Tex) e põe no bolso.

Assim que puder, adquira esta edição e descubra como Tex dá corda para o tirano e amado xerife de Blackfalls se enforcar. Um gibi com todos os elementos que fazem de Tex um mito (pena que Kit Carson apareça tão pouco).

Posts Relacionados
%d blogueiros gostam disto: