Não deixe de conferir nosso Podcast!

Os 10 melhores séries animadas de terror de todos os tempos

Prepare-se para sentir medo, conheça o que existe de melhor no universo das séries animadas de terror animado que saiu até agora.
Terror Anime

Prepare-se para sentir medo, conheça o que existe de melhor no universo das séries animadas de terror animado que saiu até agora.

Séries animadas de terror vem ganhando terreno e investimentos como nunca havia acontecido nessa indústria. Por décadas, tivemos o prazer do cinema nos fornecer filmes assustadores que nos mantinham acordados à noite, mas em todos os mercados, onde a TV é muito mais uma experiência cinematográfica do que antes, há também uma tonelada de programas e séries aterrorizantes para te afundar no sofá noite adentro.

Quer você goste de animação mais tradicional desenhada à mão, ou marionetes ou os populares CGI, há literalmente produto para todos os gostos e, graças a serviços de streaming como Netflix e Crunchyroll, essas joias estão disponíveis para consumo com sangue e terror.

Todos os nomes dessa lista foram assistidos. Alguns na década de 90, outros dez anos atrás.

Então, por que não ficar (des) confortável, tranque as portas e acenda todas as luzes porque as coisas estão prestes a ficar um pouco … assustadoras… mentira.

Com vocês os 10 melhores séries animadas terror de todos os tempos, segundo ninguém.

10. Spawn: The Animated Series

Na década de 1990, o gibi do Spawn de Todd McFarlane era a joia da coroa da editora Image Comics. Criado em 1992, Spawn contava a história de Al Simmons, um ex-assassino que é morto em ação durante uma missão.

Quando Simmons se encontra no Inferno, ele faz uma aposta com o próprio capeta que lhe permite voltar à Terra para ver sua esposa e filho uma última vez, sendo que ele deve, por sua vez, tornar-se um irreconhecível agente da danação conhecido apenas como um Hellspawn, O Soldado do Inferno.

Vendo o potencial para ordenhar essa vaca leiteira, a Warner Bros. decidiu transformar Spawn em série animada para TV, trazendo à vida os horrores do mundo de McFarlane em 18 episódios perversos de meia hora de duração. Spawn: The Animated Series chegaria à HBO em 1997 e causou um impacto imediato em seu público.

Vocês podem assistir gratuito no canal oficial do Todd:

Na verdade, por essa época, acho que foi em 1998, saiu aqui no Brasil em revistas com fitas em VHS. Eu comprei 10 e neste exato momento não sei mais onde foram parar.

Talvez pela primeira vez na história, um canal de TV estava disposto a tratar uma série de animação como um meio legítimo para adultos, já que a animação teve sexo, violência e sangue. Mesmo depois de 20 anos ainda é uma obra incrível já que a equipe ainda é a mesma que faz os filmes animados da DC/Warner.

9. Parastye

Se gosta de terror corporal – alienígenas que usam humanos como hospedeiros, precisa assistir Parasyte, que está atualmente disponível na Netflix.

O anime conta como a vida de Shinichi Izumi, um tímido estudante do ensino médio cuja mão direita é possuída por um parasita alienígena chamado Migi. Por 24 episódios gloriosos, vivenciamos a relação simbiótica que o adolescente desenvolve com a criatura quando ela começa a assumir o controle total de seu hospedeiro.

Parece estranho, certo? É porque é, mas Parasyte também é uma história de invasão alienígena extremamente inteligente que é tão divertida de assistir quanto difícil de engolir.:)

O único defeito de Parasyte é que o anime termina justamente onde mangá também acabou. Então não sonhe com segunda temporada. Tirando isso, assista que é sucesso.

8. Highschool Of The Dead

Algumas pessoas vão criticar a inclusão de Highschool Of The Dead (Escola Secundária dos Mortos), mas isso já é um problema com elas e não comigo. Com bastante insinuações sexuais e violência, o anime causou bastante controvérsia ao longo dos anos, mas não é isso que estamos aqui para discutir. Apesar de sua reputação negativa, Highschool of the Dead continua a ser um grande exemplo do gênero J-horror.

Passada dentro dos limites de uma escola secundária não tão típica, o anime joga contra o pano de fundo de um apocalipse zumbi, enquanto os alunos tentam equilibrar suas vidas cotidianas sem serem feitos em pedaços pelas hordas imparáveis ​​que assolam as ruas.

Infelizmente, o criador da série, Daisuke Sato, faleceu antes que o mangá tivesse sido concluído.

Mas para aqueles que se lembram dele em toda a sua glória ultraviolenta original, Highschool of the Dead continua a ser um exemplo impressionante do gênero que é muito mais merecedor de elogios do que de escárnio.

7. Extreme Ghostbusters (Os Novos Caça-Fantasmas)

Existem muito poucas séries animadas na televisão, não importa o gênero, que se comparem a The Real Ghostbusters (Caça-Fantasmas). Mas fora o momento estranho aqui ou ali, como a introdução de personagens como demônio Samhain e The Grundel, ninguém poderia realmente argumentar que um desenho que passava de manhã dentro de um programa para criança era realmente assustador.

No entanto, tudo mudou em 1997, quando a Bohbot Entertainment percebeu uma lacuna no mercado, acionou a unidade de contenção mais uma vez, tirou o pó do Ecto-1 e reiniciou a franquia como o nervoso e menos cômico Extreme Ghostbusters.

A maravilha infantil de antigamente havia-se ido, substituída por histórias muito mais sombrias e aterrorizantes. Rolou até uma referência ao Chucky, o brinquedo assassino.

No Brasil a série se tornou Os Novos Caça-Fantasmas e passou entre 1997 e 1998 na programação da Record e a da Globo. Era na verdade, péssimo, mas os temas dos episódios tinham conteúdos pesados e assustadores, pelo menos, quando se é criança essas coisas não tem tanta importância.

6. Deadman Wonderland

Imagine uma prisão que também funciona como um parque de diversões. Uma prisão onde os presos são sentenciados à morte por uma injeção com uma veneno mortal, mas podem suspender a execução ganhando um antídoto temporário a cada 3 dias se concordarem em “atuar” para os visitantes do parque. Bem-vindo ao Deadman Wonderland, a penitenciária de última geração do Japão.

Deadman Wonderland começa com um massacre. Os presos são obrigados a praticar atos violentos em um “clube da luta” sedento de sangue conhecido apenas como Carnaval dos Cadáveres, para agradar o público que paga para vê-los. Se o preso perde, mas não morre, ele ou ela tem seus membros removidos em nome da ciência. Se o preso ganhar, bem, vamos apenas dizer que ele provavelmente gostaria de ter morrido.

O mangá, e finalmente o anime, foram proibidos na China devido à natureza gráfica de ambos. Deadman Wonderland foi criticado por ter uma história muito violenta, mas para aqueles que conseguem ficar sentados durante todo o processo sem vomitar, é uma alegoria poderosa para a confusão que a humanidade fez das coisas e sua recusa em aceitar as consequências.

5. Tokyo Ghoul

Para gostar de Tokyo Ghoul você só precisa assistir à sequência de abertura do primeiro episódio para obter a resposta.

Tokyo Ghoul, criado por Sui Ishida em 2011, conta a história de um jovem chamado Ken Kaneki, cuja vida simples vira de cabeça para baixo quando ele é atacado e quase morto por bicho feio conhecida como Ghoul, uma criatura comedora de carne que vagueia as ruas de Tóquio à noite. Devido a este incidente, o próprio Kaneki se torna um Ghoul, o que traz consigo um desejo insaciável também por carne humana.

A série é tão charmosa quanto horripilante. Kaneki é o típico colegial de anime descontraído e um psicopata assassino. A voz calma e amigável de Kaneki fazem as pessoas esquecerem o que Tokyo Ghoul é de fato.

Mas é por isso que a série é tão boa. Ela lhe conduz para qualquer lugar e cada episódio lhe lembra que a realidade é um mundo cheio de cabeças decepadas.

4. Castlevania

Deve ter sido muito bom ser produtor-executivo de Castlevania. A série animada que estreou em 2017 se tornou um dos maiores momentos da história de uma adaptação de um game de terror para uma série. Adi Shankar se tornou um dos nomes mais poderosos da indústria depois disso.

Baseado na icônica série de videogames da empresa japonesas Konami (Dracula’s Curse), Castlevania é uma fantasia sombria e distorcida sobre um caçador de monstros e pária chamado Trevor, que é encarregado por uma pequena vila de lutar contra um exército de demônios que foram convocados pelo próprio Conde Drácula.

A animação foi originalmente concebido como um filme para TV pelo lendário escritor de quadrinhos Warren Ellis, e levou uma década para encontrar seu lar final na Netflix.

Naquela época, ele assumiu muitas formas diferentes, mas acabaria se tornando um evento inesperado na TV quando estreou há três anos, graças em grande parte ao uso de visuais tradicionais de anime e o tipo de humor negro tão sinônimo que Ellis usa em seus roteiros.

Ao contrário de muitos animes de terror, Castlevania depende de um vilão mais tradicional, dando nova vida à saga Drácula, que tem sido o foco de tantos filmes de Hollywood. Como outros antes deles, os showrunners optaram por retratar o conde como mais uma figura trágica ao longo da série, embora sua propensão para a violência e cenas sanguinolentas paire ameaçadoramente ao longo da saga.

Talvez seja essa nova abordagem sobre um monstro amado que contribuiu para fazer de Castlevania uma entrada tão bem recebida no gênero.

3. Attack On Titan

Você sem dúvida já ouviu o nome, mas você já se sentou e realmente assistiu a um episódio de Attack on Titan? Nunca uma animação fez um trabalho tão bom em retratar os verdadeiros horrores da guerra, especialmente uma guerra contra um inimigo que aparentemente não pode ser vencido.

O mundo foi invadido por gigantes nus conhecidos como Titãs. Essas criaturas não gostam de nada mais do que devorar a carne de humanos, forçando a humanidade a construir cidades com gigantescas muralhas para se proteger e manter os Titãs longe.

Mas quando uma nova raça de monstro aparece de repente durante uma tempestade com raios, destruindo as muralhas e diversas pessoas, a santidade das cidades rapidamente se transforma em um bufê humano à vontade.

Attack on Titan não é uma história de terror no sentido tradicional, mas não há como negar seu lugar dentro do gênero. É uma das obras-primas da história da animação japonesa.

2. Death Note

Facilmente um dos animes mais amados/odiados e importantes de todos os tempos, Death Note segue a existência cotidiana mundana do estudante Light Yagami que se depara com um caderno sobrenatural que lhe concede o poder de matar qualquer pessoa, em qualquer lugar do mundo, contanto que ele escreva seu nome dentro de suas páginas.

Death Note começou como um mangá em 2003 e foi escrito por Tsugumi Ohba. Por melhor que a história de Ohba tenha provado ser, seria a arte de Takeshi Obata que tocou todo mundo.

A história distorcida de Ohba acendeu um fogo dentro de Obata para criar Ryuk, uma criatura entediada como um deus que puxa os cordões de Light como um titereiro ao longo da história. O personagem ganha vida perfeitamente em sua adaptação para anime e continua sendo uma das imagens mais duradouras da cultura pop.

O verdadeiro horror em Death Note não é tanto o semideus de três metros de altura, mas a corrupção que vem com o verdadeiro poder. Light acredita que está matando para livrar o mundo do mal, mas a que custo esse poder chega aos seus entes queridos? Porém, não podemos julgá-lo.

Afinal, o que qualquer um de nós faria se você tivesse os poderes de um deus?

1. Another

Another é a mais assustadora de todos os tempos? Bem, se você desconsiderar Courage, o cão covarde, a resposta provavelmente é sim.

Another é diferente de qualquer outro anime ou animação que exista, e certamente diferente de qualquer outro nesta lista. Enquanto programas/seríes de outro gênero contam com sangue e coragem para martelar suas sensibilidades, Another opta por seguir sozinho um caminho mais tradicional, contando uma história que é verdadeiramente aterrorizante e sabe exatamente como irritar o público.

Claro, não seria J-Horror se não tivesse algumas sequências exageradas de morte, tanto que fãs e críticos se referiram a Another como a resposta do anime para a franquia Final Destination. Mas é a história de mistério sobrenatural do assassinato e não as mortes que sustentam toda a saga e realmente prendem você.

Another lida com a ideia de uma escola mal-assombrada, uma com uma sala de aula que aparentemente carrega consigo uma maldição mortal. Ele cria suspense magistralmente por meio de pistas habilmente colocadas e obstáculos que deixa você sentado bem quetinho no sofá o tempo todo, assombrando seus pensamentos por várias semanas.

Quer você seja um fã de mangá ou simplesmente esteja procurando algo novo para assistir, Another é a escolha perfeita para a era moderna para quem gosta de maratonar séries.

Melhor quadrinho de terror do Piauí | Cabeça de Cuia

PikachuSama
Editor de Contéudo deste site. Eu não sei muita coisa, mas gosto de tentar aprender para fazer o melhor.