Não deixe de conferir nosso Podcast!

Crítica | Os Casamenteiros de Joseon é encantador e divertido

Primeiras impressões sobre Os Casamenteiros de Joseon. Essa crítica não contém tanto spoiler.

Os casamenteiros de Joseon
Viki (Reprodução)

Primeiras impressões sobre Os Casamenteiros de Joseon. Essa crítica não contém tanto spoiler.

Os Casamenteiros de Joseon (Flower Crew: Joseon Marriage Agency) é um drama original da Viki de 2019. Porém, a Netflix acabou trazendo ele para seu catálogo no final de janeiro passado e tanto no seu streamer original, quanto no streaming vermelhinho, Os Casamenteiros de Joseon é encantador.

Os Casamenteiros de Joseon conta a história de um trio de jovens que envolve casar pessoas solteiras na Coreia fictícia do período Joseon (Lê-se Jowson). Além da juventude de seus anfitriões (The Flower Crew), eles são famosos por toda a capital pela beleza, estilo e inteligência. Em dramas coreanos o conceito “Flower” se refere a jovens mulheres que estão disponíveis para se casar. Todos os casais que foram arranjados pelo The Flower Crew vivem felizes para sempre!

Casamenteiros de Joseon
Viki (Reprodução)

Ma Hoon (Kim Min-jae), Young-soo (Park Ji-hoon), e Do Joon (Byeon Woo-seok) poderiam, cada um, ter seu próprio drama. Já que o enredo que liga os três, apesar de ser uma produção romântica, é bem complexa e cheia de um passado dolorido. A cada episódio, você aprende um pouco mais sobre a vida de cada personagem e como eles acabaram se tornando a maior agência de casamento da capital.

Além do trio parada dura, “Os Casamenteiros de Joseon ” conta a história do jovem Lee Soo (Seo Ji-hoon) que trabalhou a vida inteira ao lado como ferreiro. O sonho dele é ter uma vida simples e casar com a jovem Gae-Dong (Gong Seung Yeon).

Sabe o que significa Gae-Dong?  Literalmente: “cocô de cachorro”. Possuir um nome na Coreia é algo muito recente até em relação ao Brasil, quem nascia na classe baixa era proibido ter um nome e se você descumprisse isso, poderia até morrer. Então a população pobre dava nomes horríveis para seus filhos. Na verdade, “coco de cachorro” é até tranquilo em relação a lista de nomes que se usavam na época.

LEIA TAMBÉM:  Crítica | “Hereditário” cria uma nova forma de horror no cinema

Mas voltando para a nossa Gae-Dong. Seu passado é meio sombrio, mas até onde é revelado, ela é uma escrava fugitiva à procura de seu irmão. Trabalha em qualquer lugar que dê abrigo e comida. A primeira cena que aparece, está servindo de cobaia num experimento médico. Ela e Lee Soo cresceram juntos e são muito amigos… muito próximos. 

Lee Soo acaba pedindo a mão de Gae-Dong, mesmo empenhada em encontrar seu irmão, ela aceita se casar, já que Lee Soo lhe prometeu que ajudaria a encontrar seu irmão perdido.

Acaba que a agência Flower Crew fica responsável pelo casamento dos dois pombinhos. Porém, Ma Hoon, o líder da agência, não aceita o trabalho. Pela sua experiência no assunto, ele acredita que o casamento de Lee Soo com Gae-Dong não tem futuro. Mas quem disse que Lee Soo aceita isso, o cara passa vários dias lutando pela sua felicidade até que Ma Hoon aceita o serviço e organiza a tão esperada cerimônia de casamento.

No dia da cerimônia de casamento, Lee Soo não aparece para o casamento. Mas por causa disso, ele acaba descobrindo todo um passado que nunca foi seu, mesmo que essa nova realidade seja sua verdadeira identidade. Ele não é um ferreiro. O cara é simplesmente o herdeiro do trono de Joseon. E agora ele está dividido entre seu destino de governar ou casar com Gae-Dong.

Enquanto isso, a coitada da Gae-Dong não sabe o que aconteceu ou no que acreditar. Será que Lee Soo fugiu e lhe abandonou, será que foi morto? Agora, além do irmão desaparecido, ela precisa encontrar seu noivo. Depois desse acontecimentos, ela se aproxima muito da agência Flower Crew e sua relação com trio de casamenteiros faz um giro de 360 em sua vida, no seu passado e futuro.

LEIA TAMBÉM:  'Watchmen' conseguiu novamente ser diferente de qualquer outra história de super-herói

Bem, contei coisas que vocês podem assistir pelo trailer oficial do drama, então se eu contar mais alguma coisa a partir daqui, estarei estragando esse drama tão divertido de assistir. São 16 episódios encantadores e o nome de cada episódio é homenageando uma flor.

O elenco é de atores notáveis. Kim Min-jae vem de um histórico de dramas de sucesso desde que debutou na indústria, além de ser um músico prolixo dentro do rap. Park Ji-hoon dispensa apresentações. É cantor, dançarino, ator dos bons e bonito. Byeon Woo-seok já conhecido das brasileiras, principalmente por sua participação em Passarela dos Sonhos.

Mas meu destaque vai para Gong Seung Yeon. Ela vem fazendo filmes e dramas desde 2017 e nunca mais parou. É uma atriz muito versátil para a comédia. Seu papel principal em My Only Love Song é inesquecível, mesmo achando essa comédia abaixo da média. E para  Seo Ji-hoon, apesar de seu papel mais um obtuso em relação ao resto do elenco. Nos momentos de maior drama, ele é incrível. 

Recomendo bastante!

Editor de Contéudo deste site. Eu não sei muita coisa, mas gosto de tentar aprender para fazer o melhor.