Não deixe de conferir nosso Podcast!

Resenha crítica sem spoiler de “Passarela dos Sonhos”, disponível na Netflix.

Resenha crítica do novo K-Drama da Netflix, "Passarela dos Sonhos". E sem spoiler.
Passarela dos Sonhos
Netflix (Reprodução

Resenha crítica do novo K-Drama da Netflix, “Passarela dos Sonhos”. E sem spoiler.

“Passarela dos Sonhos” foi o primeiro K-Drama que assisti na sua estreia e acompanhei semanalmente sem faltar um único dia. Tive muitos sentimentos quando terminei. Fiquei muito satisfeito com a história e evolução dos acontecimentos em torno das personagens principais. Já que o K-Drama abordou muitos temas:  trabalho, família, amor, fama, inveja, injustiça, manipulação e muito mais.

“Passarela dos Sonhos” (Record of Youth) tem 16 episódios, foi lançada mundialmente em 7 de setembro de 2020. O K-Drama segue a história de três jovens na casa dos vinte anos, que trabalham arduamente para alcançar o sucesso, e os altos e baixos que devem enfrentar para alcançá-los em um mundo que pode devorar você, se você não for forte o suficiente.

Tudo que foi escrito nesse texto foi analisado apenas assistindo o primeiro episódio, se ainda não assistiu ou terminou, pode ler sem medo.

Eu li muitos comentários negativos sobre o enredo por ser muito lento, e também sobre a atuação da atriz principal que já digo o nome, desses comentários, a coisa mais comum que li era que ela não era expressiva ou fraca, uma pena acharem isso. Também não senti que o enredo era lento, já que cada episódio terminava satisfatório de várias maneiras; então, se foi lento, eu não senti, porque estava muito imerso na história que estava sendo contada.

O enredo não está longe da realidade, aborda questões do cotidiano, e essas são as dolorosas e a mais interessantes. Por exemplo: quando sua família não o apoia em seus sonhos e o minimiza, ou você tem que lutar sozinho, ou as pessoas o subestimam porque você vem de uma família abastada.

“Passarela dos Sonhos” não é uma história de amor genérica. Ela conta sobre sua ótica, o crescimento pessoal. E isso será explicado pelo trio de protagonistas da trama.

Começando por Sa Hye-jun. Papel interpretado pelo novo fenômeno também na vida real da indústria de novelas e filmes da coreia do sul,Park Bo-gum. Ele é um jovem adulto de classe média que sonha em se tornar ator. Começou muito jovem como modelo, junto com seu melhor amigo Won Hae-hyo, mas sua carreira começa a declinar por causa da idade. Desde que ele escolheu essa profissão, sua família parou de apoiá-lo, para eles, ele precisa se alistar e seguir o caminho militar. Sa Hye-jun no começo trabalha em diversos lugares para conseguir dinheiro suficiente para se manter e não precisar da ajuda de sua família.

Além de tudo isso, ele precisava conviver em casa sendo o menos querido dos filhos, já que seu irmão se formou e tem um emprego com carteira assinada. Na Coreia do Sul, possuir emprego com carteira assinada quando termina a faculdade é pior que o Brasil.

Sa Hye-jun sempre se sentiu sozinho. Seus pais, principalmente o pai, nunca valorizou seu trabalho, nem seus sonhos; ainda assim, ele continuou lutando. Park Bo-gum é um ator com muita personalidade fazendo um papel com valores bem estabelecidos, ele é puro e nobre. Às vezes, ele está prestes a desistir, mas algo acontece e ele volta aos trilhos. 

O que também é interessante sobre Sa Hye-jun é que, aconteça o que acontecer, ele nunca perde seus valores éticos e nunca se apaixona pelo superficial. Tudo o que ele quer é cumprir seus objetivos, sem pisar em ninguém.

Em seguida, vem Won Hae-hyo. Papel interpretado pelo ator Byeon Woo-seok. Ele é o melhor amigo de Sa Hye-jun. Sua vida é mais fácil, já que vem de uma família rica. Seu pai o colocou em uma escola pública e foi onde ele conheceu Hye-jun na infância. Sua mãe culpa a escola que ele frequentou, e seus “pobres” amigos, por sua sensibilidade. É ela que fez a carreira dele de modelo e ator, e não se importa o quão longe tem que ir para ver seu filho alcançar o topo..

Para mim, Hae-hyo tem um bom coração e é muito leal aos amigos. Ele sempre pensa neles e encontra uma maneira de ajudá-los. O fato de Hae-hyo vir de uma família rica é a causa de suas inseguranças, já que o que sentimos é que ele deseja atingir seus objetivos por conta própria.

A amizade dos dois amigos têm muito respeito, confiança e apoio. Você espera que os dois tenham uma discussão ou ciúmes um do outro, mas as coisas não são contadas sobre essa perspectiva, se assistir, saberá do que estou falando.

E por fim, temos, Park So-dam. Papel da  mundialmente conhecida Ahn Jeong-ha (Parasite, 2019). Ela trabalhava num escritório, mas resolveu desistir para fazer o que mais amava: ser maquiadora. Ela acaba indo trabalhar em um salão de beleza de prestígio e, embora seja uma das mais jovens em sua função, seu talento é reconhecido, causando inveja de outras maquiadoras. 

Ela é muito reservada e independente. Dos três, é a única que tem casa própria e tudo o que ela quer é estabilidade. Park So-dam tem um segredo, ela é fã  de Sa Hye-jun quando ele começou na vida de modelo, porém, não está interessada em relacionamentos por enquanto. Sua prioridade é sua estabilidade econômica e emocional. Ficar longe de seus pais divorciados também é uma forma de obter esse equilíbrio. 

Apesar de tudo isso, a vida de Park So-dam estava indo muito bem, até que ela conhece seu ídolo e acaba se apaixonando por ele.

Eu gosto do texto de Park So-dam, porque ela tem algo muito claro: seus objetivos pessoais vêm primeiro, e depois o amor (se vier). Não me incomodou sua inexpressividade (na verdade, eu não via dessa forma), me preocupava com as decisões que ela tomava durante toda a série, entendia e apoiava cada uma delas até o final. Se ela realmente é uma atriz inexpressiva em todos os seus projetos, como eu li em alguns comentários, então talvez eles a tenham escolhido para esse papel por causa disso.

Eu a vejo como uma mulher corajosa, que acredita no trabalho árduo e em fazer o que ama para alcançar seus objetivos. E personagens mulheres em K-Dramas com essa personalidade ainda são raras.

Não falarei do resto dos personagens, é bastante gente. Mas de modo geral, todos eles têm algo especial, não há bem nem mal. São exemplos de como são os seres humanos e de como alguém opta por lidar com eles. Deixando em destaque o avô do Sa Hye-jun, já que o relacionamento entre os dois é muito bonito e sentimental.

Quanto aos locais usado para gravarem “Passarela dos Sonhos” é, um deleite visual. Muitos sets de filmagem, um desfile de moda em Milão. A casa de Won Hae-hyo é impressionante. O figurino é também um ponto importante. Tudo era impecável.

Se você aprende alguma coisa com esse K-Drama (entre outras coisas), é que tudo tem seu momento; além disso, você não alcançará nada se sentar e esperar que alguém o ajude. Você deve seguir seus objetivos com muito trabalho árduo e sacrifício. Parece coisa de coach, mas é mais ou menos assim que é a vida de adulto.

Gostei muito de “Passarela dos Sonhos”. É um K-Drama que mostra as diferentes facetas do comportamento humano. Às vezes me incomodava muito ver alguns comportamentos, mas não havia tragédias muito ruins ou extremas, talvez seja por isso que algumas pessoas acharam ele lento ou chato. Não existe “antagonista”, as ações negativas de muitos foram fruto de sua ambição, que nunca acaba bem. Vale muito a pena.

 

Disponível na Netflix.

PikachuSama
Editor de Contéudo deste site. Eu não sei muita coisa, mas gosto de tentar aprender para fazer o melhor.