Não deixe de conferir nosso Podcast!

Dica De Leitura | Mister No Especial nº 3: O Rei Do Sertão (Editora 85)

Mister No está de passagem por Salvador quando reencontra Miranda, uma paixão de outras aventuras com quem rápido se entende. Mas o clima romântico que o encontro a dois sugere logo é quebrado pela chegada de seu noivo, Hélio, que acabara de roubar um item macabro do Museu: a cabeça mumificada de Lampião.

É quando nosso piloto descobre que caiu numa armadilha, pois a aproximação de Miranda estava diretamente ligada ao seu interesse naquilo que ele poderia fazer, qual seja, levar a relíquia do mítico caganceiro para outro país em seu avião, junto com o comprador que encomendara o crime.

Entretanto, num golpe de cena inesperado, alguns envolvidos no assalto têm outros planos para o crânio… Assim, Mister No logo se vê em seu piper sobrevoando o sertão, indo ao encontro do coronel Guimarães, um rico latifundiário que pretende usar os restos mortais de Lampião como meio para impulsionar seus ambiciosos planos políticos: um projeto separatista do Nordeste brasileiro.

Como se vê, a cabeça de Lampião se torna um verdadeiro “macguffin” nesta história, passando de mão em mão (outros grupos e personagens ainda irão aparecer, cada qual com suas razões e interesses em jogo), levando o piloto a refletir sobre o papel do cangaceiro no imaginário das pessoas.

Afinal, conforme quem a porte, Mister No ouve um discurso inflamado, ora apontando Lampião como um símbolo da estrutura arcaica do Nordeste de então (?), ora como um bandido que cometera as piores atrocidades, passando pelo inevitável papel de esperança para o sertanejo, por ter promovido a luta dos pobres contra os ricos. O canganço, por sinal, fora abordado em uma das primeiras aventuras de Mister No, publicada no Brasil pela editora Record anos atrás.

Como de praxe, Sergio Bonelli, sob o pseudônimo de G. Nolitta, mostra pleno domínio da narrativa, conhecimento embasado da realidade brasileira e, por isso, não se furta ao debate político que corre como pano de fundo no enredo.

No périplo de nosso protagonista pelo sertão brasileiro, o retrato do coronelismo ganha peso ao alinhar-se com uma trama que expõe o jogo de abusos e violência perpetrados na aridez do Nordeste, incitando em cada miserável que cruza seu caminho os gestos mais desesperados para alcançar seus motivos.

E é por conhecer – e compreender – o Brasil de maneira múltipla e verdadeira, que Mister No se destaca entre as publicações em andamento.

Mister No Especial nº 3: O Rei do Sertão
Editora 85
164 páginas
R$ 25,90
Rafael Machado
Parnaibano, leitor inveterado, mad fer it, bonelliano, cinéfilo amador. Contato: rafaelmachado@quintacapa.com.br