Não deixe de conferir nosso Podcast!

 As Melhores Séries de TV de 2019, até agora

Melhores Séries de 2019
Reprodução

Game of Thrones, Chernobyl, Euphoria. Parece que a HBO dominou o mundo no quesito séries impactantes, bem executadas ou quase uma grande e terrível decepção. Mas em 2019 saiu muita coisa importante na Netflix, Amazon e nos outros serviços de streaming e canais, porém eu escolhi algumas que vale a pena assistir.

Hoje é quase impossível acompanhar todas as séries que estão saindo. O material é enorme, mesmo que você tivesse disponível 24 horas por dia para apenas assistir, não daria conta de tantos episódios e temporadas. Então, a menos que você saiba exatamente que tipo de programa ou série está procurando, é fácil ficar com uma lista enorme.

Com isso em mente, consegui montar uma lista com as melhores séries de TV de 2019, ao menos, as coisas que temos disponíveis aqui no Brasil de forma legal, se é que vocês me entendem. Ela também será atualizada até dezembro, existem séries que saíram no começo do ano que ainda não consegui assistir. Se faltar alguma, deixa nos comentários.

LANÇAMENTOS

 

Chernobyl
HBO

CHERNOBYL (HBO)

Centrada em torno do desastre nuclear de Chernobyl de 1986 e suas consequências, a minissérie da HBO, Chernobyl, foi a rainha mestra de tensão de 2019, mesmo que os eventos para os quais o fim já é de conhecimento geral. Jared Harris interpreta Valery Legasov, vice-diretor do Instituto Kurchatov, com Stellan Skarsgård como Boris Shcherbina, vice-presidente do Conselho de Ministros, e Emily Watson como Ulana Khomyuk, uma física nuclear – uma personagem que serviu de homenagem a todos homens e mulheres que estiveram na linha frente para resolver o maior desastre nuclear da humanidade. Onde a tarefa do trio é conter uma crise insondável (veja nossa crítica), já que os funcionários que deveriam ajudá-los negam que algo está deu errado na usina e para projetar a imagem do controle total que o governo tentou passar por décadas.

O argumento do criador da série, Craig Mazin, é claro: a verdade sempre será revelada, fazendo com que o dano causado pelo engano intencional seja ainda mais hediondo, dada a possibilidade de ser evitável e, por fim, inútil. A dissecação da série de abuso de poder e desvalorização da verdade também soa estranhamente verdadeira no cunho político nacional e mundial, tornando os efeitos cada vez mais brutais do desastre especialmente angustiantes de assistir.

Uma das coisas mais incríveis da história da TV.

 

Patrulha do Destino
(DC Universe)

PATRULHA DO DESTINO (DC Universe)

A melhor adaptação de um quadrinho obscuro para a TV. Patrulha do Destino é baseada na equipe de super-heróis mais absurda e mais respeitadas produzida DC Universe. Além disso, é a maior série de super-heróis na TV até agora.

Em suma, Patrulha do Destino (Doom Patrol) é um grupo de super-heróis marginalizado pela sociedade por causa dos poderes que cada um tem que foi ganhado de uma forma peculiar e bem trágica. Em vez de adaptar heróis com problemas e loucos, a série Patrulha do Destino da DC Universe apresenta os personagens praticamente intactos, enchendo o programa com mensagens entregues via peido de burro, sistemas de metrô mental e baratas megalomaníacas falantes.

Estrelando um elenco improvável que inclui Timothy Dalton, Alan Tudyk, Brendan Fraser e Matt Bomer, a esquisitice de Patrulha do Destino está ancorada em uma série invariável de performances incríveis, ligadas a personagens cativantes. É uma das joias de 2019. Simplesmente incrível, leia nossa resenha.

Euphoria, Zendaya (HBO)
Youtube

EUPHORIA (HBO)

A euforia é tecnicamente um drama adolescente, no sentido de que é um drama sobre adolescentes. No entanto, isso evita muitas das características do gênero para não se tornar uma série clichê. Na verdade, a coisa passa bem longe disso na primeira série produzida da HBO com parceira com a A24 para adolescentes, que tenta se apoiar em um retrato mais realista da adolescência. Claro, há animadores de torcida, jogadores de futebol, nerds e góticos, mas cada personagem recebe a devida diligência sob a mão do showrunner Sam Levinson. A série sofreu algumas críticas pesadas por causa da nudez um tanto gratuita, as vezes eles levaram a coisa ao limite de ser provocante para o total desconforto como uma fanfiction de pessoas reais e abuso de drogas. Apresentando performances impressionantes de Zendaya, Hunter Schafer, Barbie Ferreira e outros, Euphoria é uma das séries mais atraentes do ano.

 

Belas Maldições (Good Omens)
Amazon

BELAS MALDIÇOES (GOOD OMENS) (Amazon)

Baseado no romance de fantasia de 1990 de Neil Gaiman e Terry Pratchett, Belas Maldições (Good Omens) segue um anjo (Michael Sheen) e um demônio (David Tennant) enquanto eles tentam resolver o inevitável fim do mundo. Há também um anticristo pré-adolescente, um caçador de bruxas que começou a delirar, o carteiro dos Quatro Cavaleiros do Apocalipse e muito mais. Belas Maldições foi uma adaptação de livro que fica muito próxima do material de origem, nunca sacrificando muito em tom e qualidade para simplificar a história ou adicionar mais detalhes. O terceiro episódio, em particular, começa com uma introdução de 20 minutos descrevendo eventos que não estavam nos livros: todas as vezes que Crowley e Aziraphale cruzaram caminhos ao longo dos séculos. Cada momento da série da Amazon faz uso da prosa distinta que Gaiman e Pratchett criaram, e do domínio absoluto de Sheen e Tennant sobre seus personagens fizeram dessa série o que ela realmente ela é: uma adaptação de um livro icônico que sabe exatamente o que o tornou especial.

Belas Maldições é uma história de amor – entre Crowley e Aziraphale, para Terry Pratchett, para os fãs do livro, para a televisão britânica, para a humanidade.

 

I THINK YOU SHOULD LEAVE WITH TIM ROBINSON
Netflix

I THINK YOU SHOULD LEAVE WITH TIM ROBINSON (Netflix)

Tim Robinson é o cara. Antes de tudo, ele era conhecido por seu trabalho como escritor e membro do elenco no Saturday Night e esta série é a mais pura destilação de seu senso de humor particular, que aumenta os cenários cotidianos de constrangimento e negação ao extremo.

Assista apenas um episódio e depois volte aqui.

Los Espookys
HBO

 

LOS ESPOOKYS (HBO)

É raro que os recursos visuais de uma comédia sejam tão notáveis ​​quanto suas piadas, já que a cerne de Los Espookys seja exatamente isso. Quer seja o cabelo azul-relâmpago de Julio Torres como Andres ou o conjunto de uma embaixada americana cor-de-rosa, esta série tem tudo a ver com a estética. A temporada de estreia segue quatro amigos, Renaldo (Bernardo Velasco), Tati (Ana Fabrega), Andrés (Julio Torres) e Úrsula (Cassandra Ciangherotti), enquanto tentam comandar um grupo de terror de sucesso chamado Los Espookys.

Ao longo da temporada, há uma sensação de distância entre os quatro amigos e essa distância entre os quatro é apenas fechada, mental e fisicamente, através dos abraços forçados e da personalidade calorosa do líder do Los Espookys, Renaldo, cujo sincero amor ao terror e ao grupo os une. Esta série absolutamente me encantou com suas esquisitices. Eles tem uma lance chamado Parasita Mental que é uma das coisas mais criativas que já vi na vida.

 

Rilakkuma e Kaoru
Netflx

RILAKKUMA E KAORU (Netflix)

A animação stop-motion de Rilakkuma e Kaoru é motivo suficiente para assistir a este anime. Aliás, qualquer coisa feita em stop-motion merece meia hora de seu tempo. Cada quadro é exuberante e bonito, realizando plenamente a transição do ano da primavera para o verão, para o outono, para o inverno e vice-versa. Mas a série que mostra o dia a dia da vida também justapõe os elementos mundanos. A personagem Kaoru e o capricho mágico infantil dos ursos é magia pura. Rilakkuma e Kaoru é uma animação que está passando em branco por muita gente, porém, vale cada segundo.

 

Boneca Russa
Netflix

BONECA RUSSA (RUSSIAN DOLL) (Netflix)

Nós nunca ouviremos “Gotta Get Up”, de Harry Nilsson da mesma forma depois de Boneca Russa. Quando Nadia (Natasha Lyonne) fica presa em um ciclo de repetição do seu aniversário de 36 36 anos, a música de Harrys Nilsson é tocada toda vez que ela é mandada de volta ao começo. À medida que as iterações progridem, fica claro que há mais acontecendo do que o esperado inicialmente. O apelo da série está em descompactar essas camadas, e com que cuidado os criadores Lyonne, Leslye Headland e Amy Poehler lidam com temas de traumas hereditários.

SÉRIES QUE RETORNARAM

Aggretsuko
Netflix

AGGRETSUKO (Netflix)

Essa animação é uma delícia, cara.

Aggretsuko encantou os fãs adultos da Sanrio (o desenho acontece dentro do universo da Hello Kitty) em sua primeira temporada por ser tão incrivelmente relacionável. A segunda temporada traz de volta tudo sobre a panda vermelho como o inferno que amamos e suas dificuldades em seu trabalho, suas frustrações desabafadas em sessões de karaokê cantando death metal, seus amigos peculiares e um aprofundamento do arco da Retsuko, nossa protagonista. A primeira metade da segunda temporada lida com um colega de trabalho particularmente terrível – e um que pode não ser tão ruim. A segunda metade finalmente dá a Retsuko o que ela tem sonhado a vida toda – um namorado bonito, inteligente, charmoso, simpático e capaz. Só que às vezes o que uma pessoa quer, não é o que o outro quer.

O Heavy Metal nunca foi tão fofo e divertido. Vale a pena.

 

 

Barry
HBO

BARRY (HBO)

Barry precisou de uma segunda temporada? Talvez não, já que os criadores Bill Hader e Alex Berg fizeram a primeira temporada com um arco fechado e quase perfeito da vida de um assassino em conflito que tenta lidar com seus sentimentos fazendo aulas de interpretação. Mesmo assim, a série continua sendo ao mesmo tempo engraçado e surreal, pois explora o quão difícil é deixar uma vida de violência. Foi por causa de Berry que Henry Winkler levou um Emmy, e deu ao mundo o talento nato de Anthony Carrigan, um mafioso checheno albino. O tom da série pode ser difícil de descrever, mas sua consistência interna mantém tudo junto com confiança e graça.

 

Brooklyn Nine Nine
NBC

BROOKLYN NINE-NINE (Hulu)

Já falei isso várias vezes, mas Brooklyn Nine-Nine foi cancelado pela Fox, mas os fãs fizeram tanto barulho que a NBC resolveu acreditar na marca e dias depois a comprou da Fox. A notícia boa foi que a série de comédia não perdeu seu charme na nova casa. Centrado nos oficiais do NYPD do 99º recinto do Brooklyn e seus percalços, traz Andy Samberg como detetive Jake Peralta e um elenco incrível – agora em sua sexta temporada e já renovada para a sétima – nas aventuras mais deslumbrantes da TV dos últimos anos. A última temporada tem uma maior densidade de piadas e um impulso aparentemente maior para se aprofundar em questões sociais (por exemplo, brutalidade policial, racismo).

Se você nunca viu, sua vida foi um erro. Eu já falei de B99 várias vezes.

Catastrophe
Amazon

CATASTROPHE (GloboPlay)

Como sempre, séries britânicas sofrem na mãos dos brasileiros e Catastrophe não seria diferente, embora eu esteja triste em ver isso acontecer depois de quatro temporadas. Com seis episódio por temporada, é sincera, inflexível, vulgar e ainda doce um retrato da paternidade, do casamento e dos relacionamentos. Mas o mais importante, é hilário, seja em sua comédia física ou seu diálogo inteligente.

Para todas as falhas pessoais de Rob (Delaney) e Sharon (Sharon Horgan), e toda a dor que eles infligiram um ao outro, cada um é o rock do outro.

Crazy Ex Girlfriend
The CW

CRAZY EX-GIRLFRIEND (Netflix)

Encerrar bem uma série de TV é difícil. Acabar com um programa de comédia musical que lida com os mais sombrios problemas de saúde mental é quase impossível. Os criadores do Crazy Ex-Girlfriend, Aline Brosh McKenna e Rachel Bloom, decidiram que estava na hora de acabar, proporcionando um encerramento satisfatório para todos os personagens do grupo sem resolver todos os problemas. E a resposta porque diabos todo mundo está cantando esse tempo todo é apenas um bônus. E eu nem gosto muito de musicais.

Conheça mais um pouco da série clicando aqui.

 

Documentary Now!
Netflix

DOCUMENTARY NOW! (Netflix)

Documentary Now! é uma das piadas internas mais prodigamente produzidas na história da humanidade. Cada episódio é uma paródia de um documentário existente e, embora parte do humor ainda aconteça mesmo se você não estiver familiarizado com o material original. Parece uma série inteligente, mas eles brincam justamente com isso.

Tudo nesta obra-prima é soberba. É um diamante da Netflix que poucos brasileiros sabem que existe.

 

Fleabag
Amazon

FLEABAG (Amazon)

Fleabag é afiada e incrível. Na temporada anterior, Fleabag de Phoebe Waller-Bridge, estava no fundo do poço. Mas aparentemente parece que ele ganhou um sentido na vida. Só parece… Em seus seis episódios, Fleabag vai mais fundo no cérebro de nossa heroína: aprendemos mais sobre as consequências da morte de sua mãe, de sua família e de como ela está lidando com tudo isso. Isso faz com que Fleabag pareça triste e, com certeza, bate forte em nossa cabeça. Mas também é revigorante e estimulante assistir a um programa escrito em um local de tal competência absoluta. Phoebe Waller-Bridge conhece seu personagem por dentro e por fora, e milagrosamente a leva a um lugar onde eu não estou mais preocupado se ela vai ficar bem no final.

 

Game of Thrones
HBO

GAME OF THRONES (HBO)

O Elefante branco da séries de 2019.

Para o bem ou para o mal, não há como negar que a última temporada de Game of Thrones foi o evento da história da TV. Ele falei de cada capítulo, então vamos direto ao ponto. A série encerrou com uma explosão, com cada configuração de personagem pagando cara nestes últimos episódios. Já que era possível ter mais uma temporada. Amada por vários anos, GOT trouxe um frescor e um amargor em todo o planeta. HBO ganhou tanto dinheiro que tem diversas coisas para fazer dentro do universo de Westeros por, pelo menos, dez anos.

 

DESTAQUE 2019

 

The Boys
Amazon Prime

THE BOYS (Amazon)

The Boys”, em oito episódios, nos oferece o tipo de prazer inteligente e descontraído que a maioria dos programas e filmes da Marvel e Netflix, seus análogos mais próximos, não alcançaram. Sem mesmo ter estreado, a Amazon Prime já encomendou a segunda temporada.

Vale cada segundo. Leia minha crítica sobre a série.

PikachuSama
Editor de Contéudo deste site. Eu não sei muita coisa, mas gosto de tentar aprender para fazer o melhor.