Não deixe de conferir nosso Podcast!

Crítica | Sonny Boy não é um anime, mas uma experiência visual

Sonny Boy está no catálogo da crunchyroll e é fácil um dos animes mais diferentes da história. Leia nossa crítica.
Sonny Boy
Crédito: @Dumplingbox (Twitter)

Sonny Boy está no catálogo da crunchyroll e é fácil um dos animes mais diferentes da história. Leia nossa crítica.

 

Estou numa fase da vida que assisto tudo e qualquer coisa em todo lugar que estou. Nunca sequer ousei imaginar que pelo celular você consegue fazer quase tudo. Também estou na fase que nunca assisti tanto anime na vida e a cruchyroll vem atualizando seu catálogo semanalmente depois da fusão da plataforma de anime online com a fumination. Por causa disso, o serviço de streaming adicionou pouco tempo atrás o anime chamado Sonny Boy.

Eu não sabia nada sobre Sonny Boy e resolvi dar uma chance. Já no primeiro capítulo você não consegue descrever bem que mensagem o que anime quer passar. O primeiro impacto é que a gente não consegue descrever o que é Sonny Boy. Ele é impactante, é estranho e diferente de tudo que você ou eu tenha assistido. É uma história única, que envolve tantas ideias e sentimentos diferentes. Eu hesito até mesmo em chamá-lo de uma história. É uma coleção de conceitos e mundos jogados juntos para fazer algo um pouco inteiro.

A premissa é muito simples. Um bando de estudantes de uma escola fica à deriva no vazio da existência, além de adquirirem super poderes. Bem, por mais simples que seja o enredo, isso não diz nem a metade. Por que eles têm poderes? Por que eles estão à deriva no vazio da existência? O que seus poderes significam? Há muito o que explorar, e Sonny Boy faz isso da maneira mais estranha possível. Mas e aí? Sonny Boy é bom? Essa resposta eu simplesmente não sei responder, mas não consegui dormir até terminar a série.

A história muitas vezes parece uma desculpa para tentar amarrar tudo junto na mesma teia. Por causa disso, aleatoriamente temos saltos de tempo. Temos alguns episódios completamente focados na trama, depois outros que surgem aparentemente do nada. Toda a série é construída como uma colagem. Está em todo o lugar, mas ao mesmo tempo não está. 

Uso o termo colagem como analogia para explicar como funcionou na minha cabeça Sonny Boy, ele pode ser totalmente diferente se você for ou ter assistido. Realmente, dada a forma como a trama progride, uma colagem é uma analogia muito boa. Cada imagem é um mundo único, todo colado pelos personagens e pela trama. E eles fazem isso literalmente.

Esses mundos são insanos por muitas, muitas razões. Mas, claro, tenho que mencionar a obra de arte que é Sonny Boy. A  animação em si é estranha. É incrivelmente limpa, original. O diretor de animação é nada menos que a lenda vida Shingo Natsume, um dos maiores diretores de animação da geração no Japão. O monstro foi quem dirigiu Space Dandy, One-Punch Man (Primeira Temporada), ACCA e Boogiepop.

Os mundos criados em Sonny Boy são algumas das coisas mais imaginativas que eu já vi, e para eles serem tão consistentemente absurdos e por aí é um feito incrível. Claro que não vou dizer o que cada mundo tem, já que seria impossível, isso deixo para quem ainda não assistiu . Mas acredito que o grande lance de Sonny Boy não são personagens como centro da trama, mas os infinitos mundos que existem.

Eu nunca vi nada como Sonny Boy, e eu realmente acho que nunca verei. Não é apenas um anime, é uma experiência. É apenas criatividade crua e animada. É por isso que chamo menos de história e mais de coleção de ideias. É como se fosse um exercício criativo de roteiro. Como um monte de escritores, todos sentaram e escreveram algo, seja um cenário, enredo, personagem, superpoder, o que você quiser, e todos tentaram encaixar em algo coerente. Sonny Boy seria o resultado desse experimento.

Eu amo e adoro essa série. Sinceramente, acho que vou me lembrar dela para sempre. Se tornou uma referência pessoal para outros animes do gênero. Eu não sou uma pessoa dramática, mas Sonny Boy foi impactante para mim de jeito que até hoje tento juntar os cacos da minha alma. Esta série é a própria criatividade. É assim que eu espero que o interior do meu crânio se pareça. Mas isso não quer dizer que seja perfeito, ou mesmo bom.

O final não é legal, ele parece que foi escrito muito rápido, acaba quebrando a mágica que os temas sociais dos episódios anteriores estavam abordando, muita coisa não é explicada ou simplesmente deixada de fora. Os personagens principais não são tão aprofundados como mereciam. O anime como disse antes, são pedaços de coisas acontecendo, o final acaba revelando basicamente nada sobre coisa alguma. 

Mas Sonny Boy é uma experiência, um conceito. Mesmo depois do final decepcionante, o anime é estranho como o inferno, o gosto dele porque não faz qualquer sentido. É todo o absurdo criativo em forma de animação. Existem diversos grupos em sites especializados sobre como se deve assistir cada episódio, parece que existe uma estrutura e significados científicos, filosóficos e religiosos sobre cada um, mas não fui e nem irei atrás disso. Eu quero manter as coisas tão misteriosas e desconhecidas como são agora, porque sinto que esse é o final mais adequado para a série.

Sonny Boy não deve ser entendido. O anime existe e você precisa experimentar a experiência. Apesar de tudo, recomendo fortemente.

PikachuSama
Editor de Contéudo deste site. Eu não sei muita coisa, mas gosto de tentar aprender para fazer o melhor.