Não deixe de conferir nosso Podcast!

O Volume 1 da Quarta Temporada de Stranger Things é Inacreditável

Resenha crítica direta do Volume 1 da Quarta Temporada de Stranger Things, contém spoiler!
Stranger Things 4
Cortesia Netflix

Resenha crítica direta do Volume 1 da Quarta Temporada de Stranger Things, contém spoiler!

O Volume 1 da Quarta Temporada de Stranger Things é insana, meus queridos! Insana! É a primeira vez que os companheiros de longa data estão separados durante toda a temporada até aqui. Mike está visitando Eleven e Will na Califórnia nas férias de primavera. Joyce e Murray (grande destaque nesta temporada) viajam para a Rússia na esperança de salvar Hopper. E, é claro, o grupo principal em Hawkins se vê enfrentando um novo grande mal e põe mal nisso.

 

Na maior parte dos sete episódios da Parte Um da Quarta Temporada de Stranger Things, a série lidou bem com as três tramas separadas. Cada episódio (sete no total por enquanto) é mais longo do que nas temporadas anteriores, mas não parecia longo. A subtrama da Rússia se arrastou um pouco e não passamos tanto tempo na Califórnia (por favor, dê mais coisas a Will e Jonathan para fazer no Volume 2 Netflix), mas fora isso o ritmo foi bastante equilibrado entre os diferentes núcleos principais.

O novo grande vilão do Mundo Invertido em Stranger Things 4 é uma criatura que os meninos apelidaram de Vecna. Vecna é considerado um dos maiores vilões de D&D; ele também é o principal antagonista na campanha que Mike e Dustin estão jogando no primeiro episódio. No Mundo Invertido, Vecna usa seus poderes mentais para atormentar suas vítimas antes de quebrar todos os seus ossos e remover seus olhos. É uma maneira extremamente horrível de morrer. Stranger Things aumentou seu quociente de terror com esta temporada. 

A primeira vítima de Vecna em Hawkins é a líder de torcida Chrissy, que é atormentada por visões de sua mãe. Com base no diálogo durante as visões, e considerando como Max encontra Chrissy vomitando no banheiro da escola, parece que a líder de torcida tem problemas de imagem corporal. Durante todo o primeiro episódio ela parece agitada e nervosa; Max a vê saindo do escritório da conselheira parecendo chateada e, mais tarde, quando Chrissy está na floresta, ela se assusta com cada som.Chrissy acaba morrendo ainda no neste episódio..

Stranger Things fez excepcionalmente bem em capturar a vibração geral dos anos 80. A terceira temporada resumiu perfeitamente a grandeza e o fascínio que um shopping fez naquela década, mesmo que só tenha chegado na minha cidade anos 90. A quarta temporada optou por se concentrar no “pânico satânico” dos anos 80, que se concentrou principalmente na popularidade do RPG D&D (Dugeons And Dragons).

O principal suspeito é Eddie Munson, o líder do clube oficial de D&D da  Escola Primária de Hawkins, o “The Hellfire Club” e o mestre RPG que comandava a campanha. A única evidência real contra Eddie é que Chrissy foi morta em seu trailer, mas isso não impede que  o Departamento de Polícia de Hawkins o nomeie como o principal suspeito. Nem impede o namorado de Chrissy, Jason, de reunir um grupo de caçadores para decretar justiça quando ele sente que a polícia não está fazendo seu trabalho.

É um pouco desconcertante o quão precisas algumas partes da série ainda são, que um cara branco que pensa que está certo pode levar uma cidade inteira ao frenesi para sair caçando adolescentes e polícia não conseguindo fazer nada sobre isso. Jason mesmo vendo seu amigo ser morto ao vivo,  já estava predisposto a acreditar que Eddie estava praticando satanismo, e isso só confirmou suas suspeitas.

Todo o plot de Hawkins sobre Vecna é de longe o mais convincente dos três núcleos principais do Volume 1. Não há nada nessa história que não seja incrível, desde a adição de Eddie ao grupo principal e  tudo sobre a Max. O design de personagens de Vecna é assustador. O monstro é criação do designer de próteses Barrie Gower, que já trabalhou em Game of Thrones, Harry Potter e Chernobyl. O cara é fera.

Max com certeza é a estrela desta temporada. Desde o início, algo parece estranho sobre ela, e não é apenas porque ela e Lucas terminaram. Ela descobre basicamente sozinha que seria a próxima vítima de Vecna, mesmo sendo difícil de engolir saber isso. Seu discurso no túmulo de Billy foi de partir o coração. Mas essa cena inteira no Mundo Invertido é provavelmente a minha favorita de toda a série; a cinematografia, a tensão, a música – tudo estava no ponto. Como já disse o grande diretor Martin Scorsese, a cena é CINEMA PURINHO.

Enquanto isso, a vida na Califórnia não é tão boa quanto a Eleven e o clã Byers esperavam. Ela está sendo seriamente intimidada pelos colegas de escola, Jonathan parece ter perdido toda a ambição (virando um maconheiro safado) e o novo emprego de Joyce não é muito glamoroso. Para piorar, Eleven está mentindo para Mike sobre o quão ruim está sua vida ali, e as coisas vêm à tona quando Mike vem visitá-lo e as mentiras começam a se desenrolar. E isso sem levar em conta o flashback no início da temporada que implica que Eleven assassinou um monte de pessoas e crianças como o Anakin fez em Star Wars. 

Stranger Things não é apenas capturar a vibe dos anos 80, mas também a vibe da cultura pop dos anos 80. Houve acenos não tão sutis para a Hora do Pesadelo e O Silêncio dos Inocentes (que na verdade saiu em 1991, mas ainda assim), bem como E.T. e Carrie.

Uma grande parte do Volume 1 é sobre traumas. Todas as vítimas de Vecna sofreram algum tipo de trauma. E parece que um componente chave de Eleven ativar seus poderes também tem a ver com trauma. A cena dela quebrando a cara da colega com o patins foi legal, hein? Mas quando Owens se aproxima dela e se oferece para ajudá-la a recuperar seus poderes, ele a leva para o Brenner de alguma forma ainda vivo. Se a visão de um abusador presumivelmente morto não foi suficiente, ele imediatamente e sem aviso a joga em algumas memórias de infância muito traumáticas – como o massacre no laboratório.

A série dá dicas suficientes,  para perceber que Eleven não foi responsável pelo massacre. Mesmo no flashback original, Brenner fica inconsciente e só encontra ela depois dos acontecimentos. Ela foi violenta quando necessário e quase sempre foi para proteger as pessoas que  ama.Bater na cara de Ângela com um patins é para fazer você parar e se perguntar se ela é culpada de um ato tão desprezível. Eles plantam o pensamento logo de cara e depois passam o resto dos episódios lentamente aperfeiçoando o plot.

Muitos fãs especularam que Vecna pode ter sido uma das crianças do laboratório, e assim que Peter começou a falar sobre One, ficou um pouco claro que fosse ele. Mas a revelação de que Peter  é filho de Victor Creel é Vecna foi tão bem feita que pegou muita gente de surpresa! O lance das aranhas estava o tempo todo acontecendo nas cenas e a gente ficou um pouco cego sobre isso.

Várias perguntas surgem sobre qual era o propósito do trabalho secreto do Brenner. Sabíamos que havia outras crianças como Eleven depois que ela encontrou Kali na segunda temporada. Brenner estava sempre à procura de crianças com habilidades? Ou ele conheceu Peter (que parece ter nascido com seus poderes) e decidiu que era nisso que ele queria se concentrar?

E o que isso tem a ver com o Mundo Invertido? Ele sempre existiu? Quando Eleven derrota Peter, parece muito diferente do que sabíamos até agora. E o castelo estranho e de aparência quebrada para o qual Max é levada também não se parece com o Hawkins alternativo que vimos antes. Talvez Peter tenha muito a ver com a construção do Mundo Invertido em Hawkins?

A aventura de Will, Jonathan e Mike merecia muito mais tempo de tela do que foi dado. A cena do tiroteio foi muito bem feita. Os agentes que pareciam dois idiotas cuidando de adolescentes problemáticos do dana se transformam em John McClane.

Argyle a.k.a Irmão do Jorel, junto com Eddie, é um ótimo complemento para a dinâmica geral. “O amigo maconheiro de Jonathan” poderia facilmente ter sido um personagem de uma nota sem muita profundidade, mas o alívio cômico de Argyle é extremamente necessário em muitas dessas cenas. Ele age exatamente da maneira que uma pessoa normal reagisse quando confrontada com todo o absurdo sobrenatural com o qual os meninos Byers têm lidado há anos.

Nossa terceira e última subtrama é a grande aventura russa de Hopper, que culminou com Joyce e Murray encenando um resgate ousado. Embora esse arco tenha sido ótimo para o desenvolvimento do personagem de Hopper, foi cansativo. Há muitas coisas pelas quais estamos dispostos a suspender nossa descrença, principalmente em um série como esta. Mas a sobrevivência de Hopper depois que o portão foi destruído na terceira temporada ainda é meio que forçar a barra. Sem mencionar que ele apanhou tanto que seu corpo gigante já deveria estar morto faz tempo. Talvez a ideia de Hopper estar vivo pudesse ter sido introduzida mais tarde na temporada. O lado legal do núcleo da Rússia foi assistir novamente a lenda, Tom Wlaschiha fazendo um guarda prisional corrupto. Valar Morghulis, Tom!

É muito divertido acompanhar como eles mudam a dinâmica de grupo a cada temporada. Quando eles se separam, eles nem sempre vão com as mesmas pessoas. A aliança Robin/Nancy foi ótima, porque esses duas não conseguiram interagir na 3ª temporada, exceto brevemente no final. Adorei ver Max saindo com o Dream Team que é Dustin, Steve e Robin. A química e a camaradagem entre os adolescentes mais velhos quando estavam presos no Mundo Invertido foi fantástica. Will, Mike e Jonathan conheceram Suzie e toda a cena na casa dela daria uma série de comédia incrível.

A série gosta também de explorar amizades deterioradas.  Às vezes os amigos que você faz no jardim de infância ficam com você até o ensino médio – principalmente porque é mais fácil assim. Mas também é completamente realista que eles comecem a se afastar um do outro. Isso fica mais óbvio entre Lucas e os outros, pois Lucas ganhou prioridades diferentes – prioridades que Dustin e Mike não entendem.

A amizade de Steve e Robin é exemplar para a nova geração. Seus diálogos são engraçados, cheios de mensagens sobre questões de gênero e até autismo. A série não diz abertamente sobre a sexualidade de Will ou se ele tem uma queda por Will. Vamos deixar a temporada terminar para voltar neste ponto e tema tão importante.

Hoje é difícil para uma série continuar se superando e, na maioria das vezes, é difícil superar a primeira temporada, mas a quarta temporada é uma parada inacreditável de boa. É mais escuro, é mais profundo, é mais engraçado, é mais humano. 

A Quarta Temporada de Stranger Things termina com mais dois episódios gigantes no dia primeiro de Julho. Por enquanto podemos ir até aqui. Quando terminar de fato a temporada, terá todas as referências, nomes dos atores e tudo mais que vocês gostam de saber!

PikachuSama
Editor de Contéudo deste site. Eu não sei muita coisa, mas gosto de tentar aprender para fazer o melhor.