Não deixe de conferir nosso Podcast!

Crítica | The Promised Neverland, primeira temporada (Netflix)

Esta resenha crítica de The Promised Neverland contém alguns spoilers, porém, leia até o final.
The Promised Neverland
Reprodução

Esta resenha crítica de The Promised Neverland contém alguns spoilers, porém, leia até o final.

The Promised Neverland foi o tipo de mangá que conheci por causa do hype de amigos e colegas próximos que gostam de quadrinhos japoneses. Não fazia ideia do que esperar, mas como TODO mundo estava falando desse mangá comecei a lê-lo. Na época já havia saído pelo menos 90 capítulos e eu gosto muito de ler uma história por vários dias, mas The Promised Nerverland foi lido 80 capítulos em dois dias.

Sim, eu li graças aos sites que traduzem e compartilham ilegalmente esse conteúdo. Obrigado pessoal dos Scans, vocês são incríveis! Mas o mangá chegou no Brasil em 2018, então parei com essa vida bandida.

The Promised Neverland me prendeu no primeiro capítulo e coisa foi alavancando de uma forma vertiginosa. Era um mangá de suspense psicológico, mistério, personagens que, apesar de serem crianças em sua maioria, tinham profundidade. Então quando o anime foi lançado em 2019 foi um dos maiores buzz da internet na época, um ano depois, para aqueles que não são assinantes da Crunchyroll, The Promised Neverland está disponível na Netflix.

The Promised Neverland conta a história de três crianças que moram num orfanato, Emma, ​​Norman e Ray, além deles, o local também é morada de diversas outras crianças em variadas idades.

Para os órfãos que moram em Grace Field House, a vida parece bem doce e aconchegante. Criados pela sempre atenciosa “Mama” Isabella, eles comem bem, tratam um ao outro como se fossem da família, e cada criança é adotada aos 12 anos. Não é um mau negócio, hein? Eles passam seus dias fazendo testes rigorosos e ainda tem bastante tempo livre para brincar ao ar livre. A única regra? Não deixe o orfanato.

Parece bastante simples, certo? Bem, há uma boa razão para isso, Emma e Norman aprendem o que é de fato tudo aquilo. Seus amigos não estão sendo adotados. Eles são basicamente gados numa fazenda que serve de alimento para uma raça de demônios. Como eles já estão quase chegando ao 12 aniversario, as crianças precisam inventar um plano de fuga ou acabarão sendo Lanchinhos de Satanás.

The Promised Neverland
Reprodução

No anime, toda a proposta muito inteligente do autor, Kaiu Shirai, de criar uma atmosfera de horror psicológico não foi usada de forma correta. Claro, o mangá você tem mais tempo, você pode criar vínculos com os personagens, além do fato que monólogos, uma marca de Shirai, sejam usados de uma forma mais apropriada. E quando você leva isso para um anime, as coisas precisam ser mais dinâmicas e objetivas. Senti isso no ritmo da primeira metade da temporada que parecia arrastada, a coisa só ganha tensão a partir da segunda metade.

O anime se concentra fortemente em ser um trabalho construído em torno do suspense; há apenas um leve choque de terror. Dito isso, ainda é intrigante ver Emma e os outros trabalhando em seu plano de fuga; também causa bastante ansiedade saber como Isabella – a verdadeira vilã da primeira temporada – está em seu encalço e, em alguns casos, preparada para eles.

Entre os protagonistas trabalhando juntos e os momentos arrepiantes com Isabella, The Promised Neverland entrega em manter os espectadores neste jogo de gato e rato. É genial.

Desde o início, cada um dos protagonistas, incluindo personagens secundários como Don e Gilda, permanecem simpáticos e interessantes. É fácil se envolver emocionalmente com eles, o que torna tudo mais difícil quando eles lutam ou perdem a esperança. Ficamos fazendo de tudo para que Isabella sofra as consequências! Enquanto observamos as crianças traçarem estratégias para sua fuga, sentimos que fazemos parte do grupo e mantemos o plano em segredo. A jornada com as crianças ao longo da temporada oferece uma infinidade de momentos de alegria e de partir o coração; as relações entre todos eles dão um ar de sinceridade, fazendo com que seus esforços para ajudar uns aos outros sejam poderosos.

Os acordes emocionais de The Promised Neverland atingem um nível extremo quando, pouco depois de Norman ser levado por completar 12 anos, descobrimos que, com o tempo, Ray será o próximo. Como telespectadores, vemos Emma e Ray “perderem a esperança” de escapar, aprendendo mais tarde que seu comportamento foi feito para enganar Isabella. Quando eles finalmente conseguem escapar, Emma percebe que terá que deixar as crianças menores de quatro anos, declarando que retornará para salvá-los. Os dois episódios finais fazem um tremendo trabalho de mostrar o crescimento das crianças como um todo, pois toda a sua bravura e determinação lhes permite escapar com sucesso.

Além das crianças, com já dito acima, existe a Isabella. Durante a fuga das crianças da fazenda, são fornecidos flashbacks de seu treinamento de vida para se tornar uma mãe cuidadora de orfanatos fazendas. E seu plot final é uma revelação incrível. Aprender esses detalhes sobre sua vida e testemunhar sua mudança de perspectiva adiciona mais perguntas ao anime; quão ruim é o mundo lá fora? Isabella dará respostas sobre isso com suas ações.

É com essas perguntas e a fuga das crianças da fazenda que termina a primeira temporada de The Promised Neverland. No geral, a série não só oferece emoção, tensão e ótimos personagens, mas usa todos os três para nos manter animados para o que está por vir. A animação é maravilhosa, o uso incrível de emoção e ação, bem como a própria história, fazem de The Promised Neverland um excelente conto até agora. Apesar dos pesares, eu ainda recomendo esse intrigante anime.

The Promised Neverland

The Promised Neverland  também está disponível no serviço JustWatch.

PikachuSama
Editor de Contéudo deste site. Eu não sei muita coisa, mas gosto de tentar aprender para fazer o melhor.