Não deixe de conferir nosso Podcast!

Shazam! Comece a ler AGORA!

Este é um bom momento para começar a ler Shazam!

O filme teve bilheteria abaixo do esperado (o que, na verdade, não é de se surpreender pois estava concorrendo apenas contra Vingadores Ultimato), mas foi muito bem avaliado no rotten tomatoes, com 90% de tomates frescos da crítica. Isso ajudará na possibilidade da realização de uma sequencia nas telonas, o que é bom também para o mercado de publicações de quadrinhos. A exemplo do Brasil, a última vez que o personagem teve um título próprio mensal por aqui foi nos anos 1996 e 1997, pela editora Abril.

Capa Shazam 1, Panini, 2019.

Nesse novo título, temos uma história que segue a linha criada por Geoff Johns na série novos 52, encadernada e lançada pela panini em 2015 com o título “Shazam! Com uma Palavra Mágica…”

Geoff Johns continua no roteiro, dando prosseguimento à família Marvel que criou no arco anterior (todos os irmãos de Billy Batson, que também ganharam poderes), mas agora temos Dale Eaglesham nos desenhos, o que, definitivamente, não nos deixa órfãos de Gary Frank, o desenhista de “Com uma palavra mágica…”. Dale Eaglesham é muito bom, foi premiado com o prêmio Shuster de Melhor desenhista Canadense de 2008 e é mais conhecido por trabalhos como Justiceiro Ano Um e a série Vilões Unidos. O cara se garante!

Página de Dale Eaglesham.

A história gira em torno de família Marvel começando a si entender como uma espécie de super grupo de heróis da Filadélfia, ao tempo que iniciam a descoberta do que é o templo da eternidade, onde reside a magia, já que eles não tiveram tempo de conhecer um mentor, que explicasse como tudo funciona.

Nós descobrimos, nesta história, que existem 7 reinos mágicos, por onde a família Marvel pode viajar, em enormes trens encantados, como uma estação que interliga vários mundos encantados. Isso lembra muito Harry Potter, mas não seria um plágio, já que a ideia do trem místico existe desde a criação do personagem, na década de 40.

A edição traz ainda uma pequena história da Mary Marvel, encontrando um coelhinho que acaba também ganhando poderes mágicos. O que é muito legal, porque o universo de Shazam sempre foi habitado por “animais fantásticos”, como o tigre falante Senhor Malhado. Esta história é desenhado em estilo oriental, como um mangá, o que é muito inteligente da parte da DC, que tenta agradar e atrair esse público.

Espero, sinceramente, que o grande público entenda a proposta lúdica do personagem e possa se divertir com Shazam, o personagem mais legal da DC!

Eu fiz um vídeo-resenha desta revista em meu Canal PQP. Deem uma conferida!

 

 

  • 7.5/10
    Roteiro - 7.5/10
  • 9/10
    Desenho - 9/10
  • 8/10
    Narrativa - 8/10
  • 9/10
    Edição Nacional - 9/10
8.4/10
Bernardo Aurélio
Sou desenhista, criador do Máscara de Ferro e autor do quadrinhos Foices & Facões. Sou formado em história e gerente da livraria Quinta Capa Quadrinhos