Não deixe de conferir nosso Podcast!

Crítica | Hae Ryung, A Historiadora tem história, ciências, amor e mulheres fortes

Resenha crítica com pitadas de spoilers do KDrama Hae Ryung, A Historiadora disponível na Netflix.
Hae Ryung, A Historiadora
Hae Ryung, A Historiadora (Netflix)

Resenha crítica com pitadas de spoilers do KDrama Hae Ryung, A Historiadora disponível na Netflix.

 

Hae Ryung, A Historiadora (Rookie Historian Goo Hae Ryung) é uma fantasia histórica e romântica que se passa na Dinastia Joseon no período de 1800. Goo Hae Ryung, passou em outubro de 2019 e está até hoje no catálogo da Netflix.

O primeiro episódio já tem a protagonista lendo e explicando o livro Os Sofrimentos do Jovem Werther de Goethe, além de dá sua interpretação sensata de como Werther, o personagem do livro, é um modelo negativo de uma pessoa com coração partido, ela explica o quanto isso é prejudicial quando levamos isso para a vida amorosa real. Bem aqui, eu pensei: “Olha, não assistimos um KDrama de época assim todo dia”. E claro, nota-se que o romance dessa novela não será  do tipo de vida ou morte existencial de Werther. A cena toda  foi só para deixar claro o quanto Goo Hae Ryung era uma mulher incomum numa época histórica coreana dominada pelo machismo.

A série é repleta de personagens femininas fortes e, em termos de gênero, é multifacetado; enquanto há o romance entre os protagonistas Goo Hae-ryung (interpretado pela sempre incrível e divertida de assistir Shin Se Kyung) e o jovem príncipe  Dowon (Cha Eun Woo), existem entre eles os momentos mais cômicos da trama, também temos intrigas políticas, muitos mistérios envolvendo herdeiros e grandes momentos de jogo de poder entre a família real. Além disso, você aprende sobre o papel dos historiadores na era Joseon, o que é realmente fascinante e que me cativou em Hae Ryung, A Historiadora. Esses ingredientes se misturam lindamente neste KDrama sobre quatro jovens de uma era Joseon alternativa que lutam pelo direito de também serem historiadoras, um trabalho que até o momento histórico, era de domínio masculino.

Desde o início, o KDrama joga ao telespectador que não será apenas mais uma fantasia histórica romântica. Nos primeiros episódios,os próprios roteiristas fazem piadas sobre esse tema, já que existe um autor famoso e desconhecido no reino escrevendo sobre o amor de uma forma nunca vista antes, algo totalmente irreal para as mulheres e casais da vida real. E quem foi a pessoa que começou a criticar esses romances populares como algo totalmente infundado? Ela mesma: Goo Hae-ryung. Sua atitude contemporânea e racional em relação ao romance, bem como a maneira como ela continua cruzando rígidas fronteiras sociais e seguindo suas próprias convicções, a marcam claramente como um modelo na vida real. E suas ações não convencionais proporcionam muito suspense e comédia na trama principal.

Do outro da história principal, existe o apaixonado, idealista e romântico Príncipe Dowon, que é a personificação do romântico irrealista, coisas que Hae-ryung mais odeia. Acaba que ela se apaixona por ele e assim está formando toda a trama do KDrama. Em seguida, ela também acaba descobrindo que era ele o tal do autor que estava fazendo sucesso vendendo livros românticos! Então, a coisa descamba total, ainda assim, a trama consegue estruturar bem os dois, suas convicções e que ainda vale a pena idealizar o amor de alguma forma.

Além dessas reviravoltas interessantes sobre a narrativa romântica entre os dois protagonistas, Hae Ryung, A Historiadora, se destaca por retratar os ocidentais e a cultura ocidental sob uma luz extraordinariamente positiva. Esse retrato da cultura ocidental como algo positivo é exibido ainda mais no caráter de um cidadão francês em busca de seu irmão, que ensinou técnicas médicas avançadas aos coreanos.

E esse momento é o grande plot de toda a narrativa da história. O Rei anterior ao pai do Príncipe Dowon abriu as portas para a ciência, medicina e educação ocidental ao Reino e isso acabou causando sua queda e a destruição de suas ideias utópicas, onde acreditava que fazendo isso, traria a modernidade para Joseon, principalmente na medicina e ciências. A série usou elementos históricos reais para tratar do tema como a epidemia de varíola e seu tratamento, além de mostrar o quanto Joseon estava atrasado em relação ao resto do mundo para combater doenças e outras epidemias.

Enquanto ficção, Hae Ryung, A Historiadora, segue seus desafios na sociedade patriarcal neoconfucionista, mas tudo de uma forma agradável de assistir. O papel dos historiadores durante a dinastia Joseon é fundamental, já que eles de verdade foram encarregados de escrever os Verdadeiros Registros da Dinastia Joseon.  Documentando assuntos de estado, vida cotidiana, artes, economia, clima, religião etc. A independência que os historiadores tiveram é realmente destacada neste KDrama. É lindo assistir eles e elas capturando a vida cotidiana, usando o poder de contar uma história precisa para afirmar sua independência e o valor dado a ter um registro histórico livre de influências externas para que a história que foi escrita fosse crível. Isso foi muito marcante para mim. 

Hae Ryung, A Historiadora
Netflix

Por fim, Hae Ryung, A Historiadora, tem história, tem amor, tem ciência, tem mulheres incríveis e um tem um final muito bonito. Por tudo isso, eu recomendo forte.

Hae Ryung, A Historiadora está disponível na Netflix.

PikachuSama
Editor de Contéudo deste site. Eu não sei muita coisa, mas gosto de tentar aprender para fazer o melhor.